Quase 60 líderes mundiais se despedirão de Mandela na África do Sul

  • 8 dezembro 2013
Sul-africanos rezam por Nelson Mandela na igreja católica Regina Mundi no Soweto (foto: Getty)
Nelson Mandela será lembrado em cerimônia para mais de 90 mil pessoas na terça-feira

Aproximadamente 60 chefes de Estado ou de governo já anunciaram que participarão do velório ou do funeral de Nelson Mandela, segundo autoridades da África do Sul.

Os presidentes Barack Obama, dos Estados Unidos, e François Hollande, da França, além do premiê britânico David Cameron disseram que estarão em uma cerimônia que deve ocorrer na terça-feira no Estádio Soccer City, de Soweto, em Johanesburgo.

A presidente Dilma Rousseff também confirmou presença.

O primeiro presidente negro da África do Sul morreu na última quinta-feira. Desde então milhares de pessoas estão visitando a casa onde Mandela morreu, um museu dedicado a ele além de instalações religiosas de todo o tipo.

Na igreja católica Regina Mundi, um centro de luta histórico contra o apartheid, o padre Sebastian Roussouw afirmou que o líder foi "uma luz na escuridão".

"Madiba não duvidou da luz. Ele construiu o caminho para um futuro melhor, mas ele não pode fazer isso sozinho", afirmou no domingo referindo-se a Mandela pelo seu nome de clã.

Uma das ex-mulheres de Mandela, Winnie Madikizela-Mandela, e o presidente Jacob Zuma compareceram a uma celebração na igreja metodista Bryanston, em Johanesburgo. Ele pediu aos sul-africanos que não se esqueçam dos valores pelos quais Mandela lutou.

Na Cidade do Cabo, o arcebispo Thabo Makgoba disse que Mandela é uma lembrança poderosa de que os indivíduos têm o poder de mudar as coisas que acontecem no mundo.

Nos próximos oito dias, uma série de eventos celebrarão a memória do homem que livrou o país da opressão de uma minoria branca.

De Bono a Ban Ki-moon

Líderes, figuras e celebridades internacionais se juntarão a 95 mil sul-africanos na em uma cerimônia memorial no estádio de Soweto na terça-feira. Foi lá que Mandela fez sua última aparição pública durante a Copa do Mundo de 2010.

Esse evento deve ser uma das maiores reuniões dessa natureza de dignatários internacionais dos últimos anos.

O governo afirmou que 59 líderes já confirmaram presença na cerimônia. Entre eles estão o secretário-geral da ONU Ban Ki-moon, o presidente alemão Joachim Gauck, o presidente da Comissão Europeia José Manuel Durão Barroso, o rei holandês Willem-Alexander e o príncipe Felipe da Espanha.

Três ex-presidentes americanos acompanharão Obama: George W. Bush, Bill Clinton e Jimmy Carter.

Dilma Rousseff está sendo acompanhada pelos ex-presidentes brasileiros José Sarney, Fernando Collor, Fernando Henrique Cardoso e Lula.

Também devem comparer os presidentes palestino Mahmoud Abbas e indiano Pranab Mukherjee, entre outros

Celebridades de alguma forma envolvidas com a luta contra o apartheid também devem estar presentes como os músicos Bono e Peter Gabriel.

Após a cerimônia de terça-feira, o corpo de Mandela será levado em cortejos por três dias em Pretória e depois seguirá para a vila de Qunu, onde será enterrado no domingo (15).