A influência da sorte no caminho para vencer a Copa

  • 6 dezembro 2013
Presidente da Fifa, Joseph Blatter, na Costa do Sauípe / Crédito da foto: Reuters
Sorteio desta sexta-feira definirá adversários e itinerários das 32 seleções classificadas para a Copa

O sorteio que definirá todos os confrontos da primeira fase da Copa do Mundo será realizado nesta sexta-feira, às 14h (horário de Brasília), na Costa do Sauípe (BA). Mas os adversários podem ser até mesmo o menor dos problemas das seleções que virão ao Brasil para disputar o torneio.

São tantos fatores em jogo, que a sorte que paira sobre aquelas bolinhas pode ser determinante para o futuro campeão mundial no Brasil. E não é só na escolha dos oponentes que ela influenciará.

O calor de 35°C de algumas cidades-sede, por exemplo, além das longas viagens em torno de um país com dimensões continentais são desafios que dificultarão ainda mais o caminho para o título em 2014. E são as bolinhas que irão determinar qual será o tamanho desses desafios para cada seleção.

"O calor excessivo, o sol intenso...isso atrapalha muito. O jogador cansa mais, tem menos disposição, o jogo é mais lento. Isso atrapalha a qualidade do espetáculo", explica o ex-jogador e campeão mundial com a seleção brasileira em 1970, Tostão, à BBC Brasil.

No sorteio desta sexta, serão definidos quais equipes estarão nos grupos de A até H e em qual posição nessas chaves elas se encaixarão. Com isso, já será possível saber, por exemplo, se a atual campeã mundial, Espanha, jogará a partida de estreia no calor de 35°C em Fortaleza ou se entrará em campo no friozinho de 19°C de Porto Alegre.

Essa simples diferença de temperatura poderá influenciar bastante dentro de campo, segundo o preparador físico Moracy Sant'anna. Acumulando a experiência de seis Copas do Mundo — quatro delas com a seleção brasileira —, Moracy explica que o calor tem um efeito negativo na performance dos jogadores e pode até mesmo determinar o resultado de uma partida.

"A alta temperatura debilita, porque o atleta perde muito líquido, sais minerais, fica sujeito a cãibras, a concentração cai muito e tudo isso leva a diminuição da performance", esclareceu o preparador em entrevista à BBC Brasil.

Jogar em Fortaleza com o sol de 35°C é ruim, mas segundo Moracy Sant'anna, pior ainda será para a equipe que tiver que sair de um lugar quente como esse para jogar a segunda partida em um lugar bem mais frio, como Curitiba, por exemplo.

Esse será o caso da quarta equipe sorteada para o grupo B. De acordo com a tabela da Copa, a seleção "B4" fará sua estreia no Mundial em Cuiabá – onde o clima é bastante quente e seco – e depois irá a Porto Alegre – onde as temperaturas são bem mais amenas – para o segundo jogo do torneio.

"Mexe muito com os atletas essa mudança de temperatura. O corpo vai se adaptando ao lugar quente e, de repente, vai para um lugar frio. Precisa de pelo menos uns três dias de aclimatação", afirmou.

Os horários e os locais dos jogos

Sorteio dos grupos da Copa do Mundo / Crédito da foto: Getty
Calor excessivo e viagens longas preocupam seleções antes do sorteio da Copa

Na Copa do Mundo no Brasil, a Fifa determinou três horários para os jogos, 13h, 16h e 19h, para que todos eles fossem acessíveis ao público europeu.

O horário das 13h gerou uma pequena polêmica entre as equipes, principalmente levando em consideração jogos marcados para esta hora em cidades onde o calor é forte, como Fortaleza, Recife, Salvador e Cuiabá. A Fifa, porém, avisou que não haverá mudança de horário nesses locais.

"A vida no futebol é assim", disse o presidente da entidade, minimizando os efeitos das altas temperaturas.

Para Tostão, o próprio torneio perde com os horários mantidos. "O nível técnico vai cair muito por causa do calor. Na Copa do Mundo, a primeira preocupação deveria ser qualidade do jogo, mas infelizmente a primeira preocupação é com os interesses comerciais", opinou.

O fato de o Mundial acontecer em 12 cidades-sede nas cinco regiões do país também pode ser considerado um desafio para os times que buscam o título. Os longos deslocamentos entre os centros de treinamento – onde os times ficarão alojados – para os locais dos jogos também podem acabar prejudicando o desempenho das equipes.

O técnico da Inglaterra, Roy Hodgson, chegou até a dizer na segunda-feira que estava mais preocupado em saber o quanto iria ter que viajar na Copa do que quais seriam os adversários do time inglês na primeira fase.

Mas, na opinião de Tostão, esse é um problema comum para todas as seleções. "O pior é sair do hotel, pegar avião, toda essa rotina é chata e atrapalha. Mas todos terão que viajar", disse.

Programação

O evento, que terá a apresentação do casal de atores Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert, está marcado para começar às 14h (horário de Brasília), na Costa do Sauípe (BA) e será transmitido ao vivo para 193 países.

O secretário geral da Fifa, Jérôme Valcke, ficará responsável por comandar o sorteio com o auxílio de representantes dos oito países campeões mundiais. Cafu, capitão do penta, representará o Brasil e com ele estarão Fabio Cannavaro (Itália), Fernando Hierro (Espanha), Geoff Hurst (Inglaterra), Ghiggia (Uruguai), Lothar Matthäus (Alemanha), Mario Kempes (Argentina) e Zidane (França).

Além do sorteio dos grupos da primeira fase da Copa do Mundo, haverá apresentações de Alexandre Pires, Vanessa da Mata, Emicida, Alcione, Margareth Menezes, do grupo Olodum e da Companhia de Dança Deborah Colker.

Notícias relacionadas