Megamostra em Londres celebra arte australiana

13 setembro 2013 Atualizado pela última vez 05:56 (Brasília) 08:56 GMT

Cerca de 180 quadros evocam tensões reais e imaginárias das paisagens do país, cheias de mistério e perigo.
Sidney Nolan, Ned Kelly, 1946. National Gallery of Australia, Canberra
A Royal Academy of Arts, em Londres, vai abrigar uma exposição sobre arte australiana. Entre os autores que terão suas obras expostas estão Albert Namatjira, Emily Kame Kngwarreye, Arthur Streeton e Sidney Nolan.
Shaun Gladwell, Approach to Mundi Mundi, 2007.
Esta é a maior exposição de arte australiana na Grã-Bretanha em mais de 50 anos e vai reunir cerca de 180 quadros, fotografias e reproduções.
Rover Thomas, Cyclone Tracy, 1991. National Gallery of Australia, Canberra
Impressionistas, modernistas, pintores do século 20 e artistas que retrataram aborígenes estarão representados.
Eugene von Guérard, Bush Fire,1859. Art Gallery of Ballarat
De acordo com a organização da mostra, a exposição vai considerar as tensões entre o real e o imaginário em meio as paisagens como fonte de produção, prazer, relaxamento e inspiração. A paisagem na arte australiana é um lugar cheio de mistério e perigo.
Arthur Streeton, ‘Fire’s On’, 1891. Art Gallery of New South Wales
"A Austrália tenta evocar as peculiaridades de suas paisagens ao mesmo tempo em que considera a evolução da arte histórica e contribuições da arte australiana ao longo dos últimos dois séculos", diz a curadoria da exposição.
Dorothy Napangardi, Sandhills of Mina Mina, 2000. National Gallery of Australia, Canberra.
A exposição sobre arte australiana se segue a outros eventos de grande porte realizados pela Royal Academy of Arts, como uma pesquisa sobre os retratos de Manet e uma mostra de arte mexicana entre 1910 e 1940.
Tom Roberts  Allegro con brio: Bourke Street west c.1885-86 National Gallery of Australia, Canberra
Organizada em parceria com a National Gallery de Camberra, a exposição fica em cartaz entre 21 de setembro e 8 de dezembro.