Uruguaio resgatado nos Andes é acusado de abuso sexual de menor

  • 10 setembro 2013

A Justiça do Chile pediu a extradição do uruguaio resgatado na Argentina após sobreviver quatro meses em um abrigo no alto da cordilheira dos Andes. Raúl Gómez Cincunegui é procurado pela polícia chilena sob acusação de abuso sexual contra menor.

Cincunegui, de 58 anos anos, contou que chegou ao abrigo a cerca de 4,5 mil metros de altitude depois que sua moto quebrou durante uma tempestade de neve. Ele tentava cruzar a cordilheira vindo do Chile.

O uruguaio não explicou porque tentava a travessia. Ele não tinha experiência em dirigir nas montanhas.

Assim que as imagens do resgate, ocorrido no domingo, vieram a público, a promotoria chilena pediu a extradição de Cincunegui.

Ele responde a um processo de abuso sexual contra um garoto de oito anos e não tinha autorização para deixar o território chileno.

'Milagre'

O governador José Luis Gioja (à dir.) visitou Gómez no hospital
Cincunegui perdeu 20 quilos durante os quatro meses perdido nos Andes

Cincunegui contou que sobreviveu por quatro meses comendo sobras de comida encontrada no abrigo nos Andes e até ratos.

Ele mal conseguia caminhar quando foi encontrado por uma equipe de funcionários públicos argentinos, que mediam o acúmulo da neve na área.

O uruguaio foi levado a um hospital na província de San Juan com desidratação. Ele perdeu 20 quilos durante os quatro meses, mas passa bem e se recupera, segundo os médicos.

O governador da região, José Luis Gioja, classificou o resgate como “um milagre”.

Segundo as autoridades do Chile, Cincunegui faltou a uma das audiências do caso, no mês de julho. Na ocasião, ele já estava no lado argentino da fronteira, no alto dos Andes.

Notícias relacionadas