EUA confirmam existência de área secreta de testes associada a ETs

  • 16 agosto 2013
Vista aérea do lago Groom (foto: Google Maps)
Historia sobre o programa secreto do U-2 revela informações sobre a Área 51 nos EUA

A CIA (agência de inteligência dos Estados Unidos) reconheceu o local de testes secretos conhecido como Área 51 em um documento interno que conta a história do programa do avião espião U-2.

O documento, obtido por uma universidade americana, descreve a aquisição de um terreno em Nevada, no ano de 1955, para testes secretos do avião espião.

Ele também explica a persistente associação do lugar com OVNIs e alienígenas.

A localização desértica próxima ao lago Groom foi escolhida por ser adjacente a um local usado para testes nucleares.

"O U-2 era super secreto", afirmou Chris Pocock, um jornalista britânico especializado na área de defesa e autor de histórias sobre o programa.

"Eles tinham que esconder tudo sobre isso".

O avião U-2, desenvolvido para espionar a União Soviética durante a Guerra Fria, ainda é usado pela Força Aérea americana

Relatórios sobre OVNIs

O documento, uma história secreta interna da CIA de 1992, sobre o programa U-2, foi originalmente aberto em 1998.

Muitos detalhes obscuros foram revelados neste mês depois que registros públicos requisitados pelo Arquivo de Segurança Nacional, da Universidade George Washington, localizada na capital americana, foram liberados.

O local foi escolhido para sediar o programa U-2 em 1955 depois de uma pesquisa aérea realizada por membros da CIA e da Força Aérea.

De acordo com o documento, o presidente Dwight Eisenhower assinou pessoalmente a aquisição do local

Altos funcionários da CIA, da Força Aérea e da Lockheed (empresa que detinha o contrato de construção do U-20) começaram a se estabelecer na área em julho de 1955.

O documento faz um longo relato do desenvolvimento do programa e também tenta lançar luz sobre o fascínio público pela Área 51 e as persistentes associações do local com alienígenas.

Ele diz que os testes do U-2 na década de 1950 – em altitudes superiores às usadas por aviões comerciais provocaram "um tremendo aumento nos relatos de observações de objetos voadores não identificados (ovnis)".

"Naquele momento ninguém acreditava que fosse possível voar a uma altitude de superior a 18 quilômetros, então ninguém esperava ver um objeto tão alto no céu", escreveram os autores Gregory Pedlow e Donald Welzenbach.

Inclinação para o segredo

O pedido original por partes da história do programa foi feito em 2005. Ele foi revelado para o Arquivo de Segurança Nacional há algumas semanas.

Jeff Richelson, um pesquisador sênior do Arquivo de Segurança Nacional disse que o longo período de segredo está relacionado à quantidade de pessoas pelo mundo que já estavam cientes da existência da Área 51.

Richelson especula que a CIA tenha tomado uma decisão deliberada e calculada de revelar a existência e a origem da instalação.

"Há uma inclinação geral pelo segredo", afirmou. Segundo ele, todas as agências americanas e não americanas envolvidas no programa do U-2 devem ter se manifestado sobre o processo de abertura das informações.

"Até onde eu sei, essa é a primeira vez que algo deve ter ido a um alto nível de discusão" sobre admitir formalmente a existência da Área 51.

Notícias relacionadas