Cidade canadense tenta superar choque após explosão de trem

  • 10 julho 2013

A pequena cidade canadense de Lac-Mégantic, na região de Quebec, tenta se recuperar do estado de choque em que mergulhou após a explosão de um trem, no sábado, que matou ao menos 15 pessoas ─ outras 45 estão desaparecidas.

Assim que o trem cargueiro, carregado de combustível, descarrilhou e explodiu, uma bola de fogo atingiu a cidade e destruiu completamente ao menos 30 prédios próximo à linha férrea.

"É difícil descrever o sentimento de desespero que tomou essa comunidade extremamente unida. A vida aqui, à beira do lago, costuma ser traquila. Mas nas primeiras horas da manhã de sábado, os moradores viram essa vida pacífica destroçada, da maneira mais violenta e horrenda possível", diz David Willis, correspondente da BBC enviado ao local.

"O coração da cidade foi destruído. E, como costuma a acontecer nessas circunstâncias, todos conhecem alguém que foi afetado. Um homem com quem eu conversei me contou que cinco de seus vizinhos morreram no acidente e que a casa onde cresceu foi destruída."

Explosão no Canadá (AFP)
A polícia pediu amostras de DNA para parentes de vítimas, para tentar identificá-las

Um vídeo feito por um morador e divulgado nesta quarta-feira registrou o momento da explosão, com cenas impressionantes.

As causas do acidente ainda estão sendo investigadas, mas após uma perícia inicial a polícia vem trabalhando com a hipótese de negligência ─ terrorismo foi descartado pelas autoridades.

Segundo Willis, os trens que transportam combustível cruzam o Canadá há anos ─ e sua carga vem ficando cada vez maior à medida que aumenta a demanda por petróleo cru. "Algumas pessoas aqui dizem que esse era um desastre anunciado. Agora, Lac-Mégantic enfrenta um longo e dolorido caminho para se reconstruir."

Engenheiros local

O chefe da empresa que operava o trem Rail World, Edward Burkhardt, visitou a cidade pela primeira vez nesta quarta-feira e foi vaiado pelos moradores.

Vista aérea de Lac-Mégantic | Foto: AP
Cidade está sendo inteiramente tratada como cena do crime

Burkhardt culpou um engenheiro local pelo desastre, dizendo que ele não preparou os freios corretamente. Anteriormente, ele havia culpado os bombeiros, que apagavam um pequeno foco de incêndio no trem pouco antes do acidente.

"Acredito que esse engenheiro cometeu um erro", disse Burkhardt, cercado de guarda-costas. "Achamos que ele não instalou todos os freios de mão necessários."

O chefe da operadora do trem disse que não visitou a cidade antes porque estava lidando com a crise no escritório central da empresa, que fica em Chicago, nos Estados Unidos.

Na manhã desta quarta-feira, a chefe do governo de Quebec, Pauline Marois, criticou a Rail World, dizendo que a reação ao acidente era insatisfatória.

"Percebemos graves lacunas na atitude da empresa, por não estar lá (em Lac-Mégantic) e não se comunicar de maneira apropriada com o público", disse Marois, ao anunciar um fundo de US$ 57 milhões (R$ 129 milhões) para ajudar as vítimas e reconstruir a cidade.

Bar lotado

O local mais afetado pela explosão foi o Musi-Café, um bar popular na cidade que estava lotado na hora do acidente.

Resgate no Canadá (AFP)
Chefe de operadora de trem culpou um engenheiro local pelo acidente

No entanto, a cidade toda vem sendo tratada como cena do crime, com várias ruas bloqueadas pela polícia. Cerca de 200 policiais estão conduzindo as investigações.

Autoridades pediram às famílias das pessoas que ainda estão desaparecidas que forneçam amostras de DNA, apresentando escovas de dente, barbeadores e outros itens.

Isso porque eles alertaram que muitos dos corpos de vítimas podem ter sido queimados e transformados em cinzas durante a explosão.

O trem, que tinha 72 vagões carregando petróleo cru, havia estacionado pouco antes da meia noite da sexta-feira em Nantes, a 11 km de Lac-Mégantic, quando os bombeiros locais foram chamados para apagar um foco de incêndio.

Enquanto apagavam o fogo, eles aparentemente desligaram uma locomotiva que estaria funcionando para mander os freios funcionando. Mas essa possibilidade pode ter sido descartada com o novo posicionamento do chefe da Rail World.

O trem partiu em seguida, em um trajeto de 18 minutos até ganhar velocidade e descarrilhar e explodir em Lac-Mégantic. Ele transportava petróleo da região da bacia petrolífera de Bakken, no estado americano de North Dakota, para a costa leste do Canadá.

Notícias relacionadas