BBC navigation

Hyundai retira do ar comercial polêmico com tentativa de suicídio em carro

Atualizado em  26 de abril, 2013 - 04:41 (Brasília) 07:41 GMT

Automotiva e agência publicitária pediram desculpas por anúncio

A montadora Hyundai retirou do ar um anúncio online que mostrava um homem tentando se matar dentro de um carro em uma garagem usando os gases lançados pelo escapamento do veículo - um novo modelo da empresa que não emite gases tóxicos como CO2.

A Hyundai pediu "desculpas sinceras pelo vídeo ofensivo que se tornou viral".

No comercial, um homem se tranca dentro da garagem de sua casa, liga o motor do carro e fecha os olhos aguardando que os gases produzidos pelo veículo ponham um fim a sua vida.

Em seguida, ele abre a porta da garagem, sai do veículo com ar de frustração e se dirige à porta de casa.

O comercial termina com uma mensagem na tela dizendo que o veículo ix35 promove "100% de emissão de água", indicando que os gases produzidos pelo modelo não poderiam representar uma ameça à saúde de uma pessoa.

'Enojada'

A britânica Holly Brockwell, cujo pai cometeu suicídio dentro de um carro em 1990, quando ela tinha 5 anos de idade, escreveu em seu blog sobre o quanto ela se sentiu "vazia" e "enojada".

O texto do blog foi lido por milhares de pessoas e escrito em forma de uma carta aberta à Hyundai e à agência publicitária Innocean, responsável pela produção do comercial.

"Quando seu comercial começou a passar, eu comecei a tremer, tremi tão forte que tive de deixar de lado a bebida que tinha nas mãos, se não eu a derramaria. Então, comecei a chorar."

Ela acrescentou que "surpreendentemente, quando cheguei ao final do vídeo, quando nós vemos que o homem na verdade não morre, graças às emissões não-poluentes da Hyundai, eu não parei de chorar".

"Eu não senti subitamente que minhas lágrimas eram justificáveis por sua divertida mensagem. Só me senti vazia. E enojada. E queria meu pai de volta", escreveu Brockwell.

A blogueira, curiosamente, é consultora criativa de publicidade, mas acrescentou que "nunca cruzaria minha mente chegar a esse ponto".

A agência publicitária Innocean afirmou que a intenção do vídeo era "usar uma hipérbole para dramatizar uma vantagem do produto, que leva a um desfecho positivo".

"Claramente, cometemos um erro e pedimos desculpas sinceras."

No Brasil, no último sábado, uma criança de 2 anos morreu na cidade de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, após inalar monóxido de carbono do escapamento do carro de seus pais, que tinha um vazamento.

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.