O café que você toma é saudável?

  • 24 abril 2013
grãos de café
Pesquisas recentes salientam benefícios do café para o coração

Uma pesquisa recente ressaltou os benefícios do café grego para o coração, alentando os fãs da bebida em todo o mundo. Mas será que todos os tipos de café são bons para o bom funcionamento do órgão mais vital do corpo humano?

Todos os dias milhões de nós consumimos café saboreando seus componentes viciantes, e a verdade é que, a cada gole na xícara, nem todos pensam nos benefícios para a saúde.

"Nunca achei que tivesse problema tomar cinco xícaras de café por dia", diz Will Corby, especialista em café e instrutor da London School of Coffee.

A cafeína é um estimulante tão poderoso que é comum ouvir histórias de pessoas que tomaram "overdose" de café espresso. Tomar muito da bebida é algo geralmente associado a malefícios para a saúde, como insônia, dores de cabeça e diurese.

Will Corby defende que qualidade é chave na hora de escolher um café. Ele diz que pode tomar 20 xícaras de café em um dia de degustação sem qualquer efeito colateral, mas o que acontece se ele beber três cafés ruins?

Sem insônia

"Eu tomo muito café, mas é um café bom, bem macerado. Não tenho problemas para dormir. Mas se você tomar um café mal feito, isso pode ter um efeito negativo", diz Corby.

De fato, pesquisas ao longo dos anos têm ressaltado os benefícios de tomar café, mais especificamente o café grego.

O consumo de café entre idosos na ilha grega de Ikaria foi relacionado à redução do risco de doenças cardiovasculares, segundo uma pesquisa divulgada na publicação Vascular Medicine Journal.

Mas por que o café grego é especial?

O café grego não é coado. Dentro de uma pequena cafeteira de bronze conhecida como briki, a água é misturada ao pó, que desce até o fundo, quando pode, então, ser servido. Tem mais concentração de cafeína do que o café filtrado e o percolado.

café grego. (foto: Getty)
Café grego é preparado em pequena cafeteira de cobre chamada briki

A bebida é muito forte, tem uma espuma espessa e pode ser preparado com açúcar ou puro. É servido com um copinho de água. Ao mesmo tempo, o café grego é conhecido por suas propriedades anti-inflamatórias.

Efeitos positivos e negativos

Diversos estudos já mostraram efeitos positivos e negativos do café sobre a saúde. Essas divergências, dizem especialistas, se explicam em parte pela falta de consistência do que bebemos.

Diferentes formas de torrar e diferentes espécies e variedades de grãos podem ter distintos graus de cafeína e outros compostos. Há, também, o efeito de diferentes ingredientes adicionais na bebida, como açúcar e leite.

No lado positivo, o café é conhecido por conter muitos antioxidantes, que impedem que nossas moléculas oxidam e produzam radicais livres.

Mulheres que bebem duas ou mais xícaras por dia têm menos chance de ficarem deprimidas, diz outro estudo.

E, entre as muitas razões para amar o café, o fato de ele dar energia talvez seja a mais simples delas.

No entanto, estudos também ligam a ingestão de cafeína ao aumento do colesterol e da pressão sanguínea.

O que concluir, então? Recentemente, mudou de rumo o debate quanto a se o café faz bem ou mal. Uma pesquisa da Escola de Saúde Pública de Harvard sugere que não há elos entre o café e riscos à saúde.

Nem mesmo beber seis xícaras por dia "não está associado com aumento de riscos de morte por qualquer causa, seja câncer ou males cardiovasculares", diz Rob van Dam, professor-assistente na universidade.

Mas atenção: especialistas advertem contra excessos. A pesquisa de Harvard, como a maioria dos estudos, levou em consideração copos de 225 ml, cada um com 100 mg de cafeína, "não os copos de 450 ml de um café grande na Starbucks, que tem cerca de 330 mg de cafeína", diz Van Dam.

Conectar as pessoas

Ao mesmo tempo, seja social ou psicologicamente, o café tem efeitos na nossa saúde mental.

"As pessoas ficam ligadas ao tomar café, enquanto o álcool as torna letárgicas", diz Will Corby. "Por isso as pessoas amam o café, ele ajuda na interação social."

O diretor da Associação de Cafés Especiais dos EUA (SCAA), Peter Giuliano, cita outra pesquisa, da Universidade da Califórnia, sugerindo que o café é útil para conectar tanto pessoas quanto diferentes partes de nosso cérebro.

Muitos pesquisadores ressaltam, porém, que muito ainda falta ser descoberto sobre os efeitos da bebida. Dito isso, é hora de fazer uma pausa para o café.

Notícias relacionadas