Lula terá coluna mensal distribuída por agência do 'The New York Times'

  • 23 abril 2013
Ex-presidente Lula e  Michael Greenspon, do 'New York Times'
O contrato foi fechado durante encontro entre Lula e Michael Greenspon, do 'New York Times'

A assessoria do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva informou que ele deve estrear nos próximos meses como colunista da agência de notícias do jornal americano The New York Times.

Lula escreverá uma coluna mensal que será traduzida para o inglês e o espanhol e será distribuída pelo serviço de notícias do jornal.

De acordo com a assessoria, não há previsão de que a coluna seja publicada na versão impressa do New York Times. Por enquanto, o texto será publicado em veículos que pagam pelo direito de uso dos artigos distribuídos pelo jornal, entre eles material do próprio New York Times e de outras 70 publicações.

O contrato para a coluna foi fechado na tarde da última segunda-feira, em Nova York, durante encontro entre Lula e Michael Greenspon, diretor-geral da divisão de serviços noticiosos do New York Times.

Em e-mail à BBC Brasil, o NYT confirmou o acordo com Lula, também lembrando que os artigos do ex-presidente não necessariamente sairão no próprio New York Times.

"(A divisão) NYT Syndicate tem trabalhado com muitas vozes globais, incluindo outro ex-presidente brasileiro, Fernando Henrique Cardoso, bem como o ex-chanceler mexicano Jorge Castañeda. Lula será compensado da mesma maneira que os demais colunistas."

Políticas pública e sociais

O primeiro artigo deve ser publicado no próximo mês de junho. A assessoria de Lula diz que ele deve tratar em suas colunas de temas ligados a políticas públicas, políticas sociais e economia, sempre com um foco internacional. Temas da política interna do Brasil não devem ser abordados pelo ex-presidente.

Embora seja a primeira vez que Lula terá uma coluna periódica no serviço de notícias do New York Times, o ex-presidente já publicou anteriormente um artigo no jornal.

No início do mês passado, Lula assinou um texto a respeito do presidente venezuelano Hugo Chávez, morto no último dia 5 de março.

No artigo, Lula afirmou que Chávez fará falta e elogiou seus esforços em busca de uma maior integração dos países da América do Sul.

Enquanto era presidente, Lula também assinou uma coluna semanal publicada em jornais populares brasileiros intitulada O Presidente Responde,em que esclarecia dúvidas de cidadãos comuns.

Notícias relacionadas