Estupro de garota alcoolizada causa polêmica nos EUA

  • 13 março 2013
Protesto
Caso ganhou notoriedade com repercussão nas mídias sociais e gerou polêmica no país

Dois estudantes dos Estados Unidos, estrelas de uma equipe de futebol americano de uma escola em Ohio, começam nesta quarta-feira a ser julgados pela acusação de estuprar uma colega de classe em uma festa, num caso que ganhou notoriedade nas mídias sociais e causou polêmica no país.

Os estudantes, que tinham 16 anos na época do incidente, em agosto do ano passado, são acusados de estuprar a garota quando ela estava extremamente alcoolizada, incapaz de resistir ou de se comunicar.

A adolescente foi à polícia após ouvir relatos de amigos no dia seguinte, mas disse não se lembrar do incidente. Os advogados dos dois rapazes dizem que eles são inocentes.

O caso, que aconteceu na pequena cidade de Steubenville, de apenas 18 mil habitantes, ganhou notoriedade nos Estados Unidos por conta da repercussão em redes sociais na internet.

Horas após o incidente, mensagens, vídeos e fotos - incluindo imagens da suposta vítima descritas como comprometedoras e explícitas - foram postadas na internet e distribuídas.

Uma imagem postada no Twitter mostrava duas pessoas carregando uma menina desmaiada pelas mãos e pelos pés. Outro colega postou um vídeo no qual caçoava do suposto estupro.

Nas trocas de mensagens sobre o caso, muitas delas dos próprios colegas dos adolescentes, as palavras "estupro" e "garota bêbada" foram usadas com frequência. Algumas delas sugeriam que os suspeitos urinaram sobre a menina inconsciente.

Foto de menor nua

Protesto em Steubenville
Caso foi objeto de protestos nos Estados Unidos

Os dois estudantes foram presos no dia 22 de agosto, 11 dias depois da festa. Eles foram indiciados por estupro e sequestro, por conta da acusação de levar a adolescente inconsciente a várias festas durante aquela noite. Um deles também foi indiciado por divulgação de foto da menor nua.

A acusação de sequestro foi depois retirada, e os dois foram mantidos em prisão domiciliar desde então, aguardando o julgamento, que acontecerá em uma corte juvenil.

Um exame de corpo delito feito pela vítima mais de um dia após o incidente não conseguiu coletar provas, como sêmen, que pudessem ser usadas para confirmar o estupro, segundo a polícia.

Investigadores também vêm tentando, muitas vezes sem sucesso, recuperar mensagens e fotos de telefones e iPads confiscados pelas autoridades.

Segundo reportagem publicada pelo diário The New York Times, eles encontraram duas fotos da menina nua, mas nada que mostrasse alguém durante um ato sexual com ela.

Os advogados dos dois rapazes acusam a mídia de pré-julgar os dois e dizem que a repercussão do caso nas redes sociais conta apenas parte da história.

Segundo a agência de notícias Reuters, os advogados de defesa devem apresentar testemunhos de que a adolescente havia comentado antes da festa que desejava manter relações sexuais com os jogadores de futebol e que o sexo durante a festa foi "consentido".

Tensões elevadas

Steubenville
O caso vem elevando as tensões na cidade de Steubenville, de 18 mil habitantes

O caso vem elevando as tensões na cidadezinha de Ohio. No mês passado, as autoridades determinaram que policiais vigiassem as salas do colégio da cidade após uma ameaça.

Advogados de testemunhas em potencial disseram que seus clientes enfrentavam pressão para não testemunhar no tribunal.

A mãe da suposta vítima disse que a família também recebia ameaças e recebeu proteção policial.

Uma blogueira que ajudou a divulgar o caso está sendo processada por um membro da equipe de futebol americano da escola de Steubenville por difamação.

A blogueira havia escrito sobre a cultura do esporte na cidade e a responsabilizou por elevar o status dos atletas da escola e por supostamente permitir que eles cometessem excessos.