BBC navigation

Bailarino do Bolshoi confessa ataque com ácido

Atualizado em  6 de março, 2013 - 08:38 (Brasília) 11:38 GMT
Foto: Reuters

Pavel Dmitrichenko foi detido pela polícia de Moscou na terça-feira

Um bailarino solista do Balé Bolshoi, Pavel Dmitrichenko, e outros dois homens confessaram ser os responsáveis pelo ataque com ácido em janeiro contra o diretor artístico da companhia, Sergei Filin.

Segundo a polícia de Moscou, Dmitrichenko teria planejado o ataque. Ele, Yuri Zarutsky e o suspeito de dirigir o carro da fuga, Andrei Lipatov, foram detidos na terça-feira.

A polícia fez buscas no apartamento de Dmitrichenko antes da prisão dos três suspeitos.

"Todos os três assinaram as confissões e foram colocados na prisão", afirmou a polícia de Moscou em uma declaração divulgada nesta quarta-feira.

"O trabalho de investigação necessário está sendo feito para estabelecer as circunstâncias do crime."

O bailarino entrou para o Bolshoi em 2002, era um dos solistas do segundo escalão da companhia. mas não chegou a fazer parte do grupo dos principais solistas. Seu papel de mais importância foi como solista no balé Ivan, o Terrível, de Sergei Prokofiev.

Ainda não se sabe se Zarutsky ou o susposto motorista, Lipatov, têm algum envolvimento com o Bolshoi.

De acordo com o correspondente da BBC em Moscou Daniel Sandford, confissões são comuns na Rússia. No entanto, com frequência, os acusados reclamam depois de maus tratos.

O ataque contra o diretor artístico do Bolshoi, Sergei Filin, ocorreu em janeiro deste ano. Os olhos de Filin foram feridos seriamente quando um homem mascarado atirou ácido sulfúrico em seu rosto.

Interrogatório

A polícia interrogou vários membros e empregados do Balé Bolshoi, procurando possíveis testemunhas do ataque.

Os investigadores estão tratando o caso como um ato premeditado de lesão corporal grave, motivado pelas atividades profissionais de Sergei Filin.

O ataque contra o diretor artístico do Bolshoi chocou o mundo das artes. Ele aconteceu após um período de disputas internas no Bolshoi, uma das mais prestigiadas companhias de balé da Rússia.

Filin deixou um hospital de Moscou no mês passado para continuar seu tratamento na Alemanha. Ele será submetido a novas cirurgias plásticas e terá um longo período de recuperação.

O diretor artístico, de 42 anos, foi seriamente queimado durante o ataque, realizado em uma rua de Moscou. Filin voltava para casa a pé, tarde da noite.

Segundo a polícia, o agressor se aproximou da vítima, a chamou pelo nome e atirou o ácido em seu rosto - fugindo em seguida. Uma câmera de segurança teria gravado imagens da ação.

O diretor artístico disse depois do crime que sabia quem era o responsável pelo ataque, mas falaria sobre ele apenas após sua identificação formal pela polícia.

Ele disse acreditar que o objetivo do atentado era removê-lo de seu cargo. Filin também disse que já vinha sofrendo ameaças.

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.