Refugiados são vendidos na Tailândia a traficantes de seres humanos

Atualizado em  21 de janeiro, 2013 - 10:59 (Brasília) 12:59 GMT

Player

Vítimas pertencem a minoria étnica muçulmana perseguida em Mianmar.

Assistirmp4

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Formatos alternativos

Uma investigação realizada pela BBC revelou que militares da Tailândia têm vendido refugiados que chegam de Mianmar para traficantes de seres humanos.

Milhares de muçulmanos da etnia rohingya vem abandonando Mianmar, devido à violência da qual são vítimas em seu país natal.

Mas ao chegarem à Tailândia, eles acabam sendo interceptados pela Marinha e a polícia do país, que, em seguida, os negocia no mercado clandestino do tráfico humano.

O governo da Tailândia disse que as denúncias são graves e que irá investigá-las a fundo.

Um dos refugiados, que se identificou apenas como Ahmed, contou à BBC que deixou para trás sua mulher e oito filhos para tentar uma vida melhor na Tailândia.

Após viajar por 13 dias em um frágil barco de madeira, ele, juntamente com outras 60 pessoas, foram pegos pelas autoridades tailandesas.

Ele julgou que seu sofrimento havia acabado, mas seu calvário estava apenas começando.

Ahmed conta ter sido vendido para traficantes que o mantiveram preso em um campo, juntamente com outros refugiados, no sul da Tailândia.

Ele era espancado diariamente e teve de arcar com o equivalente a R$ 2 mil para ser colocado em liberdade.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.