Milionário é condenado a 10 anos por roubar milhões da própria empresa

Atualizado em  23 de agosto, 2012 - 11:31 (Brasília) 14:31 GMT
Asil Nadir

Asil Nadir fugiu da Grã-Bretanha entre 93 e 2010, mas voltou para ‘limpar nome’

O milionário Asil Nadir foi sentenciado a dez anos de prisão nesta quinta-feira por ter roubado quase 29 milhões de libras (cerca de R$ 92 milhões) de seu conglomerado Polly Pecky, conhecido por PPI, na Grã-Bretanha, entre 1988 e 1990.

Na quarta-feira um tribunal londrino considerou o empresário de 71 anos, de origem turco-cipriota, culpado de dez acusações e o absolveu de outras três.

O analista da BBC Dominic Casciani afirmou que ainda não se sabe o que aconteceu com o dinheiro roubado por Nadir e que deve ocorrer uma outra audiência na Justiça em setembro para analisar os bens do empresário e determinar uma indenização aos credores da PPI.

A PPI começou como uma pequena empresa de moda, mas expandiu sua atuação para o setores de comida, lazer e eletrônicos, tornando-se um império com mais de 200 subsidiárias em todo o mundo.

Nadir fugiu da Grã-Bretanha em 1993, enquanto aguardava julgamento após a falência da PPI – à época uma das maiores empresas do país – em 1990.

Ele se refugiou no Chipre, onde não podia ser extraditado, retornando à Grã-Bretanha em 2010 para "limpar seu nome".

Durante seu pronunciamento no banco dos réus ele disse que, no início da década de 1990, não acreditava que teria um julgamento justo no país.

Após a sentença, sua esposa Nur, de 28 anos, disse que o marido "é inocente" e que vai entrar com recurso.

'Ganância'

Nadir e sua mulher retornam à Grã-Bretanha, em 2010

Nadir (com mulher, Nur), retornou à Grã-Bretanha em 2010 após 17 anos refugiado no Chipre

Ao pronunciar a sentença, o juiz do caso, Timothy Holroyde, disse Nadir tinha "habilidades extraordinárias para os negócios" e gerou empregos e benefícios financeiros para muitas pessoas no mundo todo.

No entanto, o juiz destacou que o empresário era "um homem rico que roubou apenas por ganância".

A promotoria disse que Nadir havia roubado até 150 milhões de libras (R$ 479 milhões) da PPI para si e sua família e as acusações atuais seriam apenas amostras das irregularidades.

A porta-voz da órgão britânico que investiga fraudes graves, o Serious Fraud Office (SFO), Clare Whitaker elogiou o veredicto dado na quarta-feira, afirmando que "a justiça foi feita neste caso que corre há tempos".

Ela confirmou que o caso custou ao órgão pelo menos 3 milhões de libras (R$ 9,5 milhões).

O conglomerado era considerado um dos maiores sucessos empresariais britânicos do período da primeira-ministra Margaret Thatcher (1979-1990), com um bom desempenho nos mercados de ações, e faliu em 1990 com dívidas de 550 milhões de libras.

O analista da BBC Dominic Casciani disse que o SFO foi humilhado quando Nadir fugiu do país e que sua condenação não pode ser subestimada.

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.