BBC navigation

Conheça os três jogadores brasileiros que disputam a Eurocopa 2012

Atualizado em  7 de junho, 2012 - 06:07 (Brasília) 09:07 GMT
Pepe, de Portugal

Zagueiro Pepe joga pelo Real Madrid e esteve na seleção dos melhores da Eurocopa de 2008

Enquanto a maioria dos grandes jogadores brasileiros da atualidade luta por uma vaga na seleção que disputará a Copa do Mundo de 2014 em território nacional, três atletas de 29 anos nascidos no Brasil e de destaque internacional trilham um caminho diferente.

Os jogadores Pepe, Thiago Motta e Eduardo Silva são os únicos atletas nascidos no Brasil que participarão da Eurocopa 2012, o principal torneio de seleções do continente europeu, que começa nesta sexta-feira na Polônia e na Ucrânia.

Eles esperam repetir o sucesso do meio-campista paulistano Marcos Senna, que na última edição da Eurocopa se tornou o primeiro brasileiro campeão em toda a história do torneio. Ele foi peça importante na campanha vitoriosa da Espanha, em 2008.

O torneio europeu deste ano tem metade do número de atletas com nacionalidade brasileira da edição anterior, quando, além de Pepe e Marcos Senna, também atuaram na Eurocopa os jogadores Marcos Aurélio (Turquia), Roger Guerreiro (Polônia), Kevin Kuranyi (Alemanha) e Deco (Portugal).

O técnico Luiz Felipe Scolari, hoje no Palmeiras, também participou do torneio naquela ocasião, à frente de Portugal.

Na edição deste ano, outros dois jogadores com nacionalidade brasileira – Cacau (Alemanha) e Thiago Alcântara (Espanha) – chegaram a estar na pré-lista do torneio, mas foram cortados por seus técnicos na convocação final.

Pepe (Portugal)

O zagueiro Képler Laverán Lima Ferreira, ou Pepe, como é conhecido, nasceu em Maceió, e aos 18 anos – após uma passagem pelos clubes alagoanos CRB e Corinthians-AL - se transferiu para o CS Marítimo, na Ilha da Madeira. Dois anos depois, ele foi transferido para o Porto, onde foi um dos destaques da equipe que venceu duas vezes o Campeonato Português.

Em julho de 2007, Pepe foi transferido para o Real Madrid por 30 milhões de euros. No mesmo ano, fez sua estreia pela seleção de Portugal durante a eliminatória para a Eurocopa de 2008.

Pepe participou do torneio na Áustria e na Suíça, sob o comando do técnico Felipão, e chegou a ser eleito para a seleção dos melhores jogadores do torneio. Dois anos depois, na Copa do Mundo de 2010, Pepe atuou contra o Brasil no empate em 0 a 0, na primeira fase do torneio, em Durban, na África do Sul.

Naturalizado em 2007, o jogador chegou a declarar que gostaria de ter nascido em Portugal, o país que, segundo ele, lhe deu tudo na vida.

Pepe é titular da seleção portuguesa e chega à Eurocopa 2012 poucas semanas depois de ter conquistado pela primeira vez em sua carreira o Campeonato Espanhol.

Thiago Motta (Itália)

Thiago Motta, da Itália

Thiago Motta passou a maior parte da carreira na Espanha, mas tem nacionalidade italiana

Nascido em São Bernardo do Campo (SP), mas com cidadania italiana por ter antepassados do país, Thiago Motta teve breve passagem pela equipe paulistana Juventus. Aos 17 anos, foi transferido para a categoria de base do Barcelona, time que defendeu como profissional entre 2001 e 2007.

O volante nunca chegou a se firmar como titular no Barcelona, mas participou de diversas campanhas vitoriosas, como no bicampeonato espanhol de 2005 e 2006 e no título da Copa dos Campeões de 2006.

A Itália só entrou na vida de Thiago Motta em 2008, quando – após uma passagem pelo Atlético de Madri – ele foi transferido para o Genoa. Os seis gols que marcou em 27 partidas da Série A o levaram para a Inter de Milão, onde ele teve a melhor temporada de sua vida em 2009 e 2010.

Sua primeira temporada na Inter de Milão começou com um gol marcado em uma goleada de 4 a 0 sobre o Milan e terminou com a conquista do Campeonato Italiano e da Liga dos Campeões. No entanto, Thiago Motta não pode jogar a final contra o Bayern de Munique, pois havia sido expulso nas semi-finais, no confronto contra seu ex-time, o Barcelona.

Thiago Motta chegou a jogar pela seleção brasileira sub-23, mas optou por seguir carreira internacional na seleção italiana. Sua primeira convocação veio apenas no ano passado. Hoje no clube francês Paris Saint-German, ele não tem atuado como titular pela Itália, cujo meio-campo é formado por Marchisio, Pirlo e De Rossi.

Eduardo Silva (Croácia)

Dudu

Dudu joga atualmente na Ucrânia, mas atua no futebol croata desde os 15 anos

Nascido no Rio de Janeiro, o atacante Eduardo Alves da Silva foi aos 15 anos do Bangu para a Croácia, onde integrou a academia de jovens atletas do Dinamo Zagreb. Aos 19 anos, recebeu passaporte croata e começou a atuar pela seleção sub-20 do país.

A reputação de Eduardo foi conquistada no campeonato nacional. Na temporada de 2007, ele alcançou uma marca incrível: 34 gols em 32 partidas. Naquele ano, o Dinamo Zagreb foi campeão nacional.

Ele tornou-se uma estrela internacional em julho de 2007, quando foi contratado pelo clube inglês Arsenal, que buscava um substituto para o astro francês Thierry Henry. Após um começo promissor, Eduardo quebrou a perna, depois de sofrer um carrinho violento em uma partida do Campeonato Inglês.

A lesão o tirou da Eurocopa de 2008, quando era considerado um dos astros da seleção croata. O jogador só voltou à ativa no ano seguinte, mas mesmo assim teve sua carreira marcada por lesões.

Desde 2010, o jogador atua no clube ucraniano Shakhtar Donetsk. A Croácia disputará todas as suas partidas na Polônia na fase inicial. Caso a equipe consiga superar os adversários em seu difícil grupo – que inclui Espanha, Itália e Irlanda – Eduardo poderá jogar as quartas de final "em casa" – nas cidades ucranianas de Kiev ou Donetsk.

Favoritos e polêmicas

As seleções dos três jogadores nascidos no Brasil não são favoritas para conquistar a Eurocopa. A Itália atravessa uma crise interna após a fraca campanha na Copa do Mundo de 2010. Na véspera do torneio europeu, um escândalo de combinação de resultados provocou a prisão do capitão da Lazio, Stefano Mauri, e levantou suspeitas sobre a lisura do Campeonato Italiano.

Favoritos da Eurocopa 2012

Segundo a casa de apostas britânica William Hill:

  1. Espanha: chance de 1 em 2,75
  2. Alemanha: 1 em 3
  3. Holanda: 1 em 6,5
  4. Inglaterra: 1 em 10
  5. França: 1 em 10
  6. Itália: 1 em 17
  7. Portugal: 1 em 20
  8. Rússia: 1 em 20
  9. Ucrânia: 1 em 50
  10. Polônia: 1 em 50
  11. Rep. Checa: 1 em 50
  12. Croácia: 1 em 50
  13. Suécia: 1 em 66
  14. Grécia: 1 em 66
  15. Irlanda: 1 em 80
  16. Dinamarca: 1 em 100

O técnico italiano Cesare Prandelli chegou a dizer que "não teria nenhum problema" de não participar da Eurocopa, caso os italianos fossem punidos pelo escândalo com exclusão do torneio.

Já Portugal e Croácia só conseguiram a vaga para o torneio europeu na repescagem, tendo terminado atrás de Dinamarca e Grécia na fase de grupos das eliminatórias.

As três primeiras colocadas na Copa da África do Sul – Espanha, Holanda e Alemanha – chegam ao torneio como favoritas para disputar a final no dia 1º de julho, no Estádio Olímpico de Kiev, na Ucrânia. Espanha e Alemanha fizeram a última final de Eurocopa, vencida pelos espanhóis.

A exemplo do torneio passado – disputado na Áustria e na Suíça – a Eurocopa 2012 também tem dois países-sede: Ucrânia e Polônia.

No entanto, a preparação para o torneio deste ano foi marcada por dúvidas sobre a infraestrutura e polêmicas.

Recentemente, a Ucrânia foi alvo de protestos políticos, com autoridades europeias ameaçando boicotar o evento. Segundo eles, a ex-primeira-ministra Yulia Tymoshenko, que foi presa por corrupção, estaria sofrendo maus-tratos na prisão.

A menos de um mês do torneio, um programa da BBC revelou cenas de agressão racista e saudações nazistas em estádios ucranianos. O ex-capitão da seleção inglesa de futebol Sol Campbell chegou a recomendar que os torcedores negros não viajem para a Ucrânia.

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.