BBC navigation

Escândalo de ingressos derruba secretário-geral de Comitê Olímpico da Ucrânia

Atualizado em  28 de maio, 2012 - 12:21 (Brasília) 15:21 GMT
Volodymir Gerashchenko (arquivo/Reuters)

Gerashchenko renunciou ao cargo nesta segunda-feira

O secretário-geral do Comitê Olímpico da Ucrânia renunciou nesta segunda-feira após o seu envolvimento em um escândalo de venda ilegal de ingressos para os Jogos de Londres 2012.

Volodymyr Gerashchenko tinha sido suspenso na semana passada, após a divulgação de uma reportagem da BBC em que ele aparece oferecendo ingressos a um repórter disfarçado.

A venda ilegal de ingressos para os Jogos Olímpicos é rigorosamente proibida e, na Grã-Bretanha, punida com multas de até 20 mil libras (cerca de R$ 62 mil).

O caso levantou dúvidas sobre a eficácia de leis e mecanismos para coibir a ação de cambistas e a obtenção de ingressos pelo mercado negro.

Dinheiro vivo

Depois de receber a informação de que alguém do Comitê Olímpico da Ucrânia estaria tentando vender ingressos, um repórter da BBC, fingindo ser empresário, se apresentou por telefone a Gerashchenko, que confirmou que estava pronto para vender os ingressos.

Gerashchenko, que é secretário-geral do Comitê Olímpico da Ucrânia desde 1997, se encontrou o repórter da BBC em um hotel próximo ao Parque Olímpico de Londres.

Neste encontro, filmado secretamente, o oficial ucraniano explicou que tinha recebido ingressos do Comitê Olímpico Internacional para distribuí-las a membros da comitiva, da delegação, técnicos e autoridades de seu país.

Ele disse que no final até cem ingressos sobrariam e que ele estaria disposto a vendê-los.

Durante a negociação, Gerashchenko disse ao repórter que preferia receber o pagamento em dinheiro, e não por transferência bancária, como o repórter propunha.

"Acho que na hora, dinheiro é melhor. (É) Possível?"

'Conversa diplomática'

Após a divulgação da reportagem da BBC, Gerashchenko negou que tivesse tentado vender os ingressos. Ele disse à BBC que estava apenas mantendo uma "conversa diplomática para satisfazer o interesse persistente de um cambista".

Um porta-voz do Comitê Olímpico Internacional disse que o oficial ucraniano seria punido, caso a tentativa de venda de ingressos seja comprovada.

"Levamos estas acusações muito a sério. Se for provada (a tentativa de venda de ingressos), não vamos hesitar em impor sanções duras", informou.

A renúncia de Gerashchenko foi confirmada pelo Comitê Olímpico Ucraniano, que é presidido pelo recordista de medalhas no salto em altura, Sergyi Bubka.

A polícia britânica pediu à BBC acesso ao material sobre Gerashchenko e disse que o caso seria investigado "imediatamente".

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.