BBC navigation

Americano acusado de estuprar e prostituir filho adotivo de 10 anos

Atualizado em  2 de março, 2012 - 11:11 (Brasília) 14:11 GMT
Fotos da polícia

Brandt, à esquerda, e os outros dois homens acusados de pedofilia em Ohio

A polícia americana acusa um homem de ter estuprado três de seus quatro filhos adotivos e de prostituir um deles, oferecendo o garoto a outros supostos pedófilos, em um caso que chocou os Estados Unidos.

Kenneth Brandt, de 39 anos, morador da pequena cidade de Troy, em Ohio, tinha adotado as crianças no Texas. As vitimas têm 12, 10 e 9 anos de idade.

Brandt teria oferecido o filho de 10 a Jason Zwick, de 29 anos, e Patrick Rieder, de 31, que teriam abusado sexualmente do menino seguidas vezes. Ambos foram detidos.

Segundo jornais e agências de notícia americanos, o FBI (a polícia federal do país), juntamente com promotores e policiais de três cidades do Estados de Ohio, estão investigando o caso.

De acordo com a polícia de Troy, o menino resistiu a confirmar o crime com medo de ser separado dos irmãos.

Uma outra quarta criança, que também vivia na casa de Brandt, aparentemente não seria vitima de estupro, informou a polícia.

Segundo informações da agência Associated Press, Brandt teria recentemente tirado seus filhos de uma escola local. O pai teria dito a funcionários da escola que as crianças passariam a ser educadas em casa.

"Você não sabe o que ocorre dentro da casa das pessoas", declarou à AP Ed Rogers, vizinho de rua de Brandt na pequena cidade 25 mil habitantes. "Jamais poderei passar em frente a esta casa do mesmo jeito. Sempre a verei com horror", disse.

O caso foi descoberto depois que policiais encontraram no site de classificados Craigslist um anúncio que oferecia "sexo tabu". Investigadores especializados em crimes na internet rastrearam diálogos online que levaram a Brandt e aos demais acusados.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.