Venezuela terá de indenizar petroleira em US$ 908 milhões após nacionalização

Atualizado em  2 de janeiro, 2012 - 10:33 (Brasília) 12:33 GMT
Hugo Chávez. Reuters

Outras empresas pedem na Justiça reparação por perdas sofridas pela nacionalização feita por Chávez

A gigante petrolífera Exxon Mobil ganhou nesta segunda-feira o direito a uma indenização no valor de US$ 908 milhões do governo da Venezuela por perdas após a nacionalização das operações da empresa no país em 2007.

A decisão foi tomada por um painel de arbitragem da Câmara de Comércio Internacional em Paris e o resultado é vinculante. Entretanto, cabe apelação.

O grupo de especialistas que analisou o caso concluiu que a estatal venezuelana PDVSA será a responsável pelo pagamento, uma vez que a petroleira incorporou as operações da Exxon Mobil.

A indenização é menos de 10% do valor que a Exxon Mobil havia pedido. A empresa alega que perdeu US$ 10 bilhões em investimentos que fazia na bacia do rio Orinoco.

A compensação também é menor que o montante de US$ 1 bilhão oferecido pelo governo venezuelano à empresa em setembro.

A Exxon espera resultado mais favorável em outro processo, no qual pede indenização pelas perdas em investimentos no campo de Cerro Negro.

Outras empresas, como a Conoco Phillips, também pedem indenização à Venezuela em virtude da nacionalização de 2007.

Segundo analistas, a estratégia agressiva de nacionalização do governo venezuelano sob o presidente Hugo Chávez tem afastado os investimentos estrangeiros.

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.