Polícia promete ‘investigação’ em mais um dia de tumulto em Londres

Atualizado em  7 de agosto, 2011 - 21:15 (Brasília) 00:15 GMT

Manifestantes põem fogo em viaturas, prédios e ônibus em Londres

Morte de homem de 29 anos gerou ato violento contra a polícia no norte da cidade.

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Formatos alternativos

A Polícia Metropolitana de Londres anunciou uma “grande investigação” sobre o tumulto que resultou na prisão de 42 pessoas no sábado, no norte da cidade. Neste domingo, manifestantes voltaram às ruas em outro bairro londrino.

No início da noite, lojas no bairro de Enfield Town foram atacadas e dois veículos foram queimados.

No sábado, pelo menos 26 policiais e outras três pessoas ficaram feridas no tumulto no bairro de Tottenham. Nove tiveram que ser levadas ao hospital. Dois policiais continuam hospitalizados.

Segundo a polícia, os investigadores vão colher o depoimento de testemunhas e averiguar as imagens das câmeras de circuito fechado.

Prédio pegando fogo em Tottenham

Bombeiros tiveram dificuldade para controlar o fogo em meio ao tumulto

No sábado, lojas, residências e caixas eletrônicos foram depredados em Tottenham. Na manhã deste domingo, algumas áreas do bairro continuavam com cordões de isolamento.

Bombeiros tiveram dificuldade para controlar o fogo em meio ao tumulto

Protesto

No final da tarde de sábado, dezenas de pessoas foram às ruas para um protesto inicialmente pacífico contra a morte de um homem de 29 anos.

Mark Duggan foi morto pela polícia na quinta-feira, em Tottenham, depois de ser abordado em um táxi por uma unidade que investiga crimes com armas de fogo no bairro.

A polícia não revelou os detalhes da morte de Duggan, mas prometeu uma investigação para esclarecer o caso. Familiares e amigos organizaram um ato de protesto no sábado. No entanto, por volta das 20h (16h no horário de Brasília), um tumulto começou e a polícia foi chamada para agir.

Alguns manifestantes jogaram bombas caseiras contra a polícia e alguns prédios. Um ônibus de dois andares foi incendiado. Um supermercado, uma loja de carpetes e outros prédios também pegaram fogo.

Tottenham pela manhã

Tottenham amanheceu com cordões de isolamento e destroços nas ruas

A vitrine de uma loja de equipamentos eletrônicos foi quebrada e algumas pessoas saquearam o estoque de uma loja. Testemunhas disseram ter visto adultos e adolescentes enchendo os porta-malas de seus carros com artigos roubados das lojas.

'Revoltante'

Um porta-voz do primeiro-ministro britânico, David Cameron, disse que a violência em Tottenham é "inaceitável".

A ministra do Interior, Theresa May, afirmou que a polícia metropolitana tem o seu total apoio para restaurar a ordem no bairro.

O vice-prefeito de Londres, Kit Malthouse, disse que não consegue imaginar qualquer desculpa para o que aconteceu.

"É totalmente revoltante ver isso nas ruas de Londres. Nós faremos todo o possível para evitar que isso se repita", disse.

"Eu entendo que haja impaciência das pessoas [com a investigação sobre o caso Duggan], mas essas investigações demoram."

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.