Saiba como fica o Afeganistão com a saída de tropas da Otan

Atualizado em  23 de junho, 2011 - 17:52 (Brasília) 20:52 GMT
Soldados no Afeganistão

Os EUA têm a maioria das tropas e o comando da missão da Otan, liderada pelo general Petraeus

O anúncio feito pelo presidente Barack Obama sobre a retirada de 10 mil tropas americanas do Afeganistão em 2011 e outras 23 mil até o fim de setembro de 2012 marca o início da retirada dos militares da Otan do país.

Só para os EUA, o custo semanal para a manutenção das tropas é de US$ 2 bilhões (cerca de R$ 3,17 bilhões).

Depois do anúncio americano, o presidente da França, Nicolas Sarkozy, também disse que faria uma retirada gradual dos quatro mil soldados do país servindo no Afeganistão.

Saiba o que significa para o Afeganistão a saída das tropas estrangeiras do país.

Qual é o futuro da Otan no Afeganistão?

Segundo Obama, 68 mil soldados americanos ficarão no Afeganistão a partir de 2012. Eles devem permanecer, no entanto, até 2013, quando forças afegãs devem assumir a segurança.

Os 10 mil militares do Reino Unido, o segundo maior contingente, devem sair do país em 2015, se as condições forem favoráveis.

A França já anunciou que irá retirar todos os seus 4 mil soldados. A Alemanha também já planeja a saída de seus 5 mil militares.

Os EUA e a Otan admitem, no entanto, que será necessária a presença por tempo indefinido de um certo número de militares para treinar e dar apoio às tropas afegãs.

A missão da Otan teve sucesso?

Segundo o analista da BBC Bilal Sarwary, o nível de violência no sul do Afeganistão baixou após a decisão de Obama de aumentar o número de tropas americanas no país, em 2010 (quando o contingente da Otan subiu para 140 mil).

Embora a situação tenha melhorado nas províncias como Helmand e Candahar, regiões com menor presença da Otan, como o centro e o norte, veem aumentar a influência do movimento Talebã, que se alia a outros grupos fundamentalistas da Ásia Central.

O aumento do narcotráfico no norte do Afeganistão é outro complicador.

O que faz a Otan?

Oficialmente, a missão da Otan, cujo nome é Força Internacional de Assistência e Segurança (Isaf, na sigla em inglês), diz que seu papel é reduzir a capacidade do Talebã, dar apoio às Forças Armadas do Afeganistão e melhorar a governança e desenvolvimento sócio-econômico do país.

A prioridade, no entanto, é treinar o Exército e a polícia do Afeganistão, preparando-os para assumir a segurança após a retirada dos aliados.

Talebã

O Talebã ainda é muito influente no interior do Afeganistão

Quem comanda as tropas estrangeiras?

A missão da Otan foi autorizada pela ONU em dezembro de 2001, logo após a invasão do Afeganistão pelos EUA. Atualmente, é comandada pelo general americano David Petraeus.

Inicialmente baseadas na capital, Cabul, as forças da Otan estão presentes em todas as províncias afegãs desde 2006.

Cerca de 10 mil tropas americanas também estão estacionadas na fronteira com o Paquistão.

A violência no Afeganistão piorou ou melhorou nos últimos anos?

No contexto geral do país, o nível de violência não diminuiu desde a queda do Talebã, em 2001. O número de baixas entre os militares da Otan passou a aumentar a partir de 2005. O ano de 2010 foi o mais sangrento, e maio de 2011 foi o mês com maior número de baixas.

Os rebeldes agora usam bombas com detonadores remotos e atiradores de elite para atingir os aliados. O número de civis afegãos mortos no conflito também aumenta.

Enquanto isso, cai nos EUA, na Grã-Bretanha e nos países europeus o apoio à permanência das tropas no país.

Apenas estrangeiros combatem o Talebã?

Não. Um dos objetivos da Otan é treinar os militares afegãos, que já atuam ao lado dos aliados.

A expectativa é que em outubro de 2011, o Exército do Afeganistão tenha 171 mil homens, e a polícia tenha 134 mil efetivos.

As tropas da Otan atuam apenas no campo de batalha?

Embora a prioridade seja combater os rebeldes do Talebã, muitos militares da Otan estão envolvidos em operações de paz.

Em algumas regiões, militares trabalham na reconstrução de escolas, da rede de abastecimento de água e ajudando os governos locais.

Soldados no Afeganistão

Embora os aliados planejem retirar suas tropas, muitos militares vão ficar para treinar os afegãos

Qual é a força do Talebã?

Após serem derrubados do poder em 2001, o Talebã e seus aliados têm executado ataques de vingança, desafiando o atual governo afegão.

Acredita-se que o grupo seja formado por apenas 20 mil rebeldes. Embora sejam relativamente poucos, diante das tropas da Otan e do Afeganistão, eles têm aumentado sua influência e espalham insegurança pelo país.

A Otan tem apoio da população afegã?

A maioria dos afegãos se mostra otimista com a situação do país, segundo pesquisas encomendadas pela BBC, pela rede americana ABC e pela alemã ARD.

A morte de civis em operações da Otan, no entanto, é o principal motivo de insatisfação dos afegãos com as tropas aliadas.

Denúncias de corrupção no governo do presidente Hamid Karzai, apoiado pelo Ocidente, também pesam no apoio dos afegãos à Otan.

Qual a origem das tropas da Otan?

A esmagadora maioria é dos EUA, com os britânicos em segundo lugar. Ao todo, há tropas de mais de 50 países, como Canadá, Austrália, Polônia e Turquia. A menor participação é da Islândia, com 4 militares.

Eles estão espalhados por todo o país, mais concentrados no sul e no oeste.

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.