América Latina

Cinzas de vulcão se acumulam sobre carros em Buenos Aires

Buenos Aires/AFP

A cinza se acumulou sobre carros na capital argentina

As cinzas do vulcão chileno Puyehue chegaram com mais intensidade nesta quinta-feira à capital argentina, Buenos Aires, e pela primeira vez passaram a ser visíveis sobre carros e até nas lentes das câmeras de televisão.

"As cinzas já tinham passado por aqui, na terça-feira, mas agora deixaram depósitos", disse Ana Gómez, especialista do Serviço de Meteorologia Nacional (SMN) da Argentina à BBC Brasil.

No ar, as cinzas “às vezes parecem neblina, mas são mais escuros que uma neblina verdadeira”, completou ela.

De acordo com a especialista, ainda é cedo para saber quantas horas mais as cinzas do vulcão, que continua emitindo resíduos, vão permanecer na capital e seus arredores.

A cidade de Buenos Aires amanheceu com o céu nublado e baixa visibilidade por causa das cinzas do vulcão.

Imagens detectadas pelas câmeras das TVs locais, durante a madrugada, mostraram como as partículas das cinzas voavam e se acumulavam sobre vários pontos da cidade.

Nesta manhã, a câmera da emissora TN (Todo Noticias) exibia a lente com marcas granuladas na tela da televisão, e a C5N exibia imagens do Sol que estaria quase coberto pelas cinzas.

Moradores de bairros como Palermo ligaram para a emissora de rádio Diez para dizer que seus carros tinham amanhecido cobertos de cinzas.

Aeroportos

O fenômeno levou as companhias aéreas a suspenderem novamente os voos nos dois principais aeroportos de Buenos Aires, o Jorge Newberry, conhecido como Aeroparque, e o internacional de Ezeiza.

Os dois aeroportos, de onde saem voos para as cidades brasileiras, entre elas Rio de Janeiro e São Paulo, informaram que todos os voos da TAM de quinta-feira foram cancelados e os da Gol deverão decolar somente à noite.

No Aeroparque, os vôos foram cancelados, nesta manhã, e em Ezeiza registravam atrasos ou cancelamentos.

O aeroporto uruguaio de Carrasco, em Montevidéu, também voltou a operar com irregularidades, e vários voos das companhias aéreas Pluna e Aerolineas Argentinas, entre outras, foram suspensos.

Imagem aérea da nuvem de cinzas do vulgão Puyehue (AFP)

Vulcão liberou coluna de cinzas que avançou para Argentina

A mesma irregularidade era registrada no aeroporto Silvio Pettirossi, na capital do Paraguai, Assunção.

Em Santiago, no Chile, os voos foram suspensos para Buenos Aires por causa dos cancelamentos nos aeroportos da capital argentina.

Patagônia

Também nesta quinta-feira, a cidade de San Carlo de Bariloche (Bariloche) e as localidades de San Martín de los Andes e Villa Angostura limpavam, em alguns casos com tratores, as cinzas acumuladas nas ruas e na porta das casas e hotéis.

Os voos para Bariloche outras cidades menores da Patagônia argentina seguem suspensos até 21 de junho.

A localidade mais afetada, Villa Angostura, que está a apenas 40 km do vulcão, amanheceu com céu azul.

No entanto, os tetos desta localidade turística estão cobertos com as cinzas, e autoridades locais organizam a aceleração da limpeza para evitar prejuízos para os moradores.

Outra preocupação é tentar voltar a preparar o local para a temporada de turismo que começa no fim deste mês e início de julho.

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, que iria viajar à Argentina nesta quinta-feira, cancelou a visita devido aos problemas causados pelas cinzas.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.