Grã-Bretanha

Aventureiros exploram ferrovia oculta em Londres; veja

GALERIA DE FOTOS: FERROVIA oculta em londres

  • Foto: Nocturn.es9/Silentuk (www.silentuk.com)
    Um grupo de 'exploradores urbanos' britânicos - como são conhecidos aventureiros que exploram estruturas abandonadas - registrou em imagens uma rara visita à rede subterrânea de transporte ferroviário de uso exclusivo dos Correios de Londres Foto: Nocturn.es/Silentuk
  • Foto: Silentuk
    A rede, hoje abandonada, servia para transportar cartas pela cidade e fica a mais de 20 metros abaixo da rua, percorrendo cerca de dez quilômetros entre Paddington (oeste) e Whitechapel (leste). Foto: Silentuk
  • Foto: Nocturn.es/Silentuk
    A ferrovia foi usada por 74 anos, transportando a correspondência pela cidade até ser fechada em 2003, devido aos crescentes custos. Desde então, os trilhos estão abandonados. Foto: Nocturn.es/Silentuk
  • Foto: Nocturn.es/Silentuk
    Um dos exploradores, identificado apenas como Greg, afirma que eles conseguiram chegar até os trilhos e caminhar por toda sua extensão durante apenas uma noite. Mas depois, tudo foi fechado. Foto: Nocturn.es/Silentuk
  • Foto: Patch/Silentuk
    Para Bradley Garrett, membro do grupo e também etnógrafo, chegar ao lugar foi uma oportunidade de 'viver a história da cidade de forma visceral'. Greg diz que a ferrovia era um 'Santo Graal' dos exploradores urbanos. Foto: Patch/Silentuk
  • Foto: Silentuk
    Os trens eram conduzidos à distância, atravessando o percurso em 20 minutos. Ao caminhar pelos túneis, alguns mais estreitos, os exploradores encontraram poeira, umidade e câmeras de segurança. Foto: Silentuk
  • Foto: Silentuk
    Alguns dos pequenos trens da ferrovia dos Correios tiveram um efeito mais cômico. Greg conta que o sentimento entre eles era de privilégio por estar em uma 'cápsula do tempo intocada do patrimônio de Londres'
  • Foto: Silentuk
    Greg ainda afirma que mesmo os antigos funcionários da ferrovia dos Correios comentaram, depois de ver as fotos, que nunca tinham visto tanto dos trilhos como os exploradores. Foto: Silentuk
  • Foto: Silentuk
    Bradley Garrett conta que foi necessário um ano de pesquisa para descobrir um ponto de acesso, mas o trabalho foi recompensado quando o grupo encontrou um lugar 'decadente, triste e de uma enorme beleza'. Foto: Silentuk
  • Foto: Silentuk
    Para Greg, uma das partes mais incríveis da jornada foi encontrar o trem chamado 'Great Eastern Express'. '(...) fazer uma curva e colocar a luz da lanterna sobre um trem de quase cem metros (...) foi algo que não vou esquecer'. Foto: Silentuk
  • Foto: Silentuk
    Mais dados e fotos sobre a expedição à ferrovia dos Correios de Londres e o grupo SilentUk podem ser encontrados no site www.silentuk.com. E também no blog de Bradley Garrett, www.placehacking.co.uk. Foto: Silentuk

Um grupo de "exploradores urbanos" britânicos - como são conhecidos aventureiros que exploram estruturas abandonadas - registrou em imagens uma rara visita à rede subterrânea de transporte ferroviário de uso exclusivo dos Correios de Londres.

A rede, hoje abandonada, servia para transportar cartas pela cidade e fica a mais de 20 metros abaixo do nível da rua, percorrendo cerca de dez quilômetros entre Paddington, no oeste de Londres, até Whitechapel, no leste.

O Correio operou esta linha ferroviária própria durante 74 anos, transportando a correspondência pela cidade até ser fechada em 2003, devido a crescentes custos operacionais. Desde então, os trilhos estão abandonados e não tinham sido vistos pela maioria das pessoas, até a entrada do grupo de exploradores, que se intitula Consolidation Crew.

Um dos exploradores, identificado apenas pelo nome Greg, afirma que, graças à pesquisa e habilidades dos membros do grupo para escalar paredes e entrar em locais fechados, eles conseguiram chegar até os trilhos e caminhar por toda sua extensão durante apenas uma noite. Mas, depois desta viagem dos exploradores, as equipes de segurança selaram o local novamente, impedindo a entrada de mais pessoas.

Para Bradley Garrett, membro do grupo Consolidation Crew que também é etnógrafo e está escrevendo seu doutorado sobre este tema, chegar a este lugar foi uma "oportunidade fantástica de viver a história da cidade de uma forma muito visceral". Greg afirma que a ferrovia dos Correios em Londres era algo como o "Santo Graal" dos exploradores urbanos.

20 minutos

Os trens eram pequenos e viajavam 19 horas por dia, sem levar passageiros e sem condutores. Eram conduzidos à distância levando cartas e pacotes pela cidade, atravessando o percurso em 20 minutos. Ao caminhar pelos túneis, alguns mais estreitos, os exploradores encontraram poeira, umidade e câmeras de segurança.

Para Greg, o sentimento entre eles era de privilégio por estar em uma espécie de "cápsula do tempo intocada do patrimônio de Londres", apesar do clima um pouco "assustador" dentro da ferrovia abandonada. O grupo também tinha que lidar com os temores de ser flagrado, já que sua presença nos trilhos era proibida.

Greg ainda afirma que mesmo os antigos funcionários da ferrovia dos Correios comentaram, depois de ver as fotos, que nunca tinham visto tanto dos trilhos como os exploradores.

Bradley Garrett conta que foi necessário um ano de pesquisa e trabalho persistente para descobrir um ponto de acesso aos trilhos, mas o trabalho foi recompensado quando o grupo encontrou um lugar "decadente, triste e de uma enorme beleza".

Para Greg, uma das partes mais incríveis da jornada foi encontrar o famoso trem Great Eastern Express, encontrado perto de um escritório de triagem do correio.

"Até aquele ponto os túneis estavam vazios, nada além de poeira e ferramentas, então fazer uma curva e colocar a luz da lanterna sobre um trem de quase cem metros com vários vagões foi algo que não vou esquecer."

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.