Austrália

Casal de lésbicas espera quíntuplos na Austrália

Um casal de lésbicas se surpreendeu ao descobrir que está esperando quíntuplos na Austrália, mesmo sem ter recorrido à fertilização in vitro.

Melissa Keevers, de 27 anos, fez uma inseminação artificial com esperma de um doador anônimo dos Estados Unidos para conceber os bebês, que segundo os médicos, são maiores que a média para este tipo de gestação.

O Dr. Glenn Gardener, obstetra de Keevers, disse à BBC que a ocorrência de quíntuplos naturalmente é raríssima, acontece em uma de cada 65 milhões de gestações.

"Mas o uso de remédios para estimular o ovulação pode aumentar consideravelmente a incidência de gestações múltiplas", explicou ele, dizendo não poder comentar se foi este o caso da australiana.

Keevers disse à revista Woman's Daily que não tinha tomado remédios e que ficou chocada com a notícia, já que não tinha se submetido a nenhum tipo de tratamento de fertilidade.

"Durante o ultrassom, o médico perguntou se queríamos receber a notícia, mas como ele estava pálido, ficamos preocupadas que houvesse algo errado", disse ela à revista.

"Aí ele disse que havia encontrado cinco sacos gestacionais, o que quer dizer que se tudo correr bem teremos cinco bebês. Nós não podemos repetir o que dissemos em seguida."

Irmão

Keevers e sua parceira irlandesa Rosemary Nolan, de 21 anos, já têm uma filha de um ano, Lilly, concebida com esperma do mesmo doador.

O casal diz que o doador - um universitário escolhido por ter bons dentes, boa visão e QI alto - nunca vai conhecer as crianças porque assinou um acordo de anonimato.

"As pessoas não sabem se nos parabenizam ou se lamentam, mas achamos que é um milagre e não podíamos estar mais felizes", disse Nolan à Woman's Day.

Segundo o Dr. Gardener, a duração média de uma gestação de quíntuplos é de 28 semanas, 12 a menos que uma gravidez de feto único.

"Em caso de quintúplos, 75% dos bebês sobrevivem. Entre os sobreviventes, um terço fica com algum tipo de deficiência, que pode ou não ser relacionada à prematuridade", disse ele.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.