japão

'Homem mais velho de Tóquio' pode ter morrido há 30 anos

Casa onde o corpo mumificado de Sogen Kato foi encontrado

Parentes rejeitavam visitas alegando que Kato 'não queria ver ninguém'

O homem que vinha sendo considerado o mais velho de Tóquio pode ter morrido há 30 anos, segundo uma linha de investigação que está sendo seguida pela polícia da capital japonesa.

Sogen Kato, que teria 111 anos se estivesse vivo, foi encontrado por policiais morto e mumificado que foram chamados ao local para esclarecer os fatos.

Segundo a agência de notícias japonesa Kyodo News, a polícia de Tóquio suspeita que uma parte da família vinha ocultando o falecimento para continuar recebendo os benefícios que lhe cabiam.

Há anos, parentes que viviam junto com o aposentado rejeitavam a visita de assistentes sociais que queriam se certificar de que ele estava vivo.

Na última delas, no dia 2 de junho, uma filha negou acesso a assistentes sociais alegando que seu pai estava bem, mas não queria receber visitas.

Kato nasceu no dia 22 de julho de 1899. Trinta anos atrás, segundo os parentes, ele decidiu se recolher ao seu quarto para se tornar uma espécie de "Buda em vida".

Entretanto, policiais acreditam que o homem pode ter permanecido morto todo este tempo, já que nenhum jornal mais recente que uma edição de novembro de 1978 foi encontrado no recinto durante as buscas.

A investigação tentará determinar se os familiares mantiveram a morte de Kato em segredo para continuar usufruindo da pensão por viuvez que lhe cabia desde a morte da esposa em 2004.

De acordo com os cálculos das autoridades reproduzidos na imprensa japonesa, o valor total dos benefícios pagos pode ter beirado os R$ 200 mil.

Citando a polícia, o diário Sankei Shimbun informa que a conta bancária de Kato registrou recentemente uma retirada de dinheiro no valor de 2,7 milhões de ienes, em torno de R$ 54 mil.

A mulher, que morreu aos 101 anos, vivia na mesma casa de Kato, junto com a filha de Kato de 81 anos, seu marido de 83 e os dois filhos do casal, de 53 e 49 anos.

BBC navigation

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.