Estados Unidos

Baleia do Sea World matou treinadora agarrando-a pelos cabelos, diz polícia

Dawn Brancheau junto com outra baleia (arquivo)

Dawn Brancheau tinha 16 de experiência como treinadora

A treinadora de um parque aquático na Flórida que foi morta em fevereiro por uma baleia orca com a qual se apresentava, tinha sido agarrada pelos cabelos e arrastada para o fundo da piscina, segundo um relatório da polícia.

A treinadora Dawn Brancheau estava em uma parte rasa de uma piscina no Sea World, em Orlando, frente a frente com a baleia Tilikum, quando o incidente ocorreu. O cabelo da treinadora teria flutuado na direção da boca da baleia, segundo o relatório da polícia.

Brancheau, de 40 anos, tinha 16 anos de experiência como treinadora e foi atacada em frente ao público do Sea World em 24 de fevereiro.

O relatório da autópsia afirma que ela morreu devido a afogamento e outros ferimentos.

O documento traz relatos de funcionários do parque como Lynn Shaber, que disse que a baleia Tilikum era um "animal possessivo".

"Ele normalmente fica com as coisas que tem e não as solta", teria afirmado a funcionária, segundo o relatório.

Resgate

Outro treinador do Sea World, Jan Topoleski, disparou o alarme quando viu que o cabelo de Brancheau estava preso na boca da baleia. Mas, na hora em que ele olhou novamente para a piscina, a treinadora estava embaixo d'água.

Brancheau conseguiu se libertar e chegar à superfície, mas foi atingida pelo menos mais duas vezes por Tilikum, de acordo com o relatório da polícia.

Os funcionários do Sea World usaram redes para tentar capturar a baleia, mas foram necessários 30 minutos para que eles conseguissem controlar Tilikum e recuperar o corpo de Brancheau.

Eles usaram redes e jogaram comida para o animal, tentando distraí-lo, mas um funcionário relatou à polícia que estas tentativas apenas deixaram o animal mais agitado.

Levando a baleia de uma piscina a outra, usando canais de acesso entre elas, os funcionários conseguiram capturar Tilikum e soltar o corpo de Brancheau.

A baleia Tilikum também esteve envolvida na morte de outra treinadora, no Canadá, em 1991.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.