Esporte

Schumacher crê em título e diz que quer 'se divertir'

Michael Schumacher

Schumacher disse que Ross Brawn foi fundamental na sua decisão de voltar

O piloto alemão Michael Schumacher, que confirmou nesta quarta-feira sua volta à F1, disse à BBC que vê boas chances de se tornar campeão.

"Eu ganhei o mundial sete vezes. Eu estou agora com a equipe que ganhou ambos os títulos no ano passado. Além disso, temos a Mercedes como parceira e dona da equipe, então não podemos esperar nada que não seja buscar o título, e é esse o nosso objetivo", disse Schumacher em entrevista ao jornalista Jake Humphrey, da BBC.

"Eu estou muito motivado, feliz e empolgado, e é isso que conta. Eu quero me divertir, eu me sinto novo como nunca. Eu me 'recarreguei' depois de um intervalo de três anos. O desafio é o que eu quero."

Agora eles finalmente terão uma chance de concorrer [comigo], então é melhor eles aproveitarem.

Schumacher, sobre pilotos novos, como Lewis Hamilton

O piloto alemão assinou um contrato de três anos com a Mercedes, que assumiu o controle da Brawn GP. Os valores não foram divulgados, mas estima-se que ele ganharia US$ 10 milhões por ano. Ele correrá ao lado do também alemão Nico Rosberg.

Ross Brawn

Schumacher afirmou estar totalmente recuperado da lesão no pescoço que impediu sua volta às pistas este ano, no lugar do brasileiro Felipe Massa, que se acidentou na Hungria e abandonou o resto da temporada.

O piloto alemão disse que a presença de Ross Brawn na Mercedes foi fundamental na sua decisão de voltar às pistas. Brawn foi diretor e principal estrategista da Benetton e da Ferrari nos sete títulos de Schumacher.

"Esta é a única combinação que poderia ter provocado [a minha volta]. Não haveria outra combinação na qual eu gostaria de trabalhar", disse Schumacher sobre Brawn.

Eu quero me divertir, eu me sinto novo como nunca.

Michael Schumacher

"Temos uma amizade de longa data e ele me conhece muito bem, e eu a ele."

Perguntado sobre a nova geração de pilotos que nunca enfrentou o alemão nas pistas, em especial o britânico Lewis Hamilton, o piloto de 40 anos disse: "Agora eles finalmente terão uma chance de concorrer [comigo], então é melhor eles aproveitarem".

Michael Schumacher é o maior campeão da história da Fórmula-1. Ele sagrou-se campeão mundial sete vezes – duas pela Benetton (1994 e 1995) e cinco pela Ferrari (entre 2000 e 2004).

Sua volta à categoria será no GP de Bahrein, no dia 14 de março de 2010.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.