Comportamento

Mulheres superam homens em profissões de status na Grã-Bretanha, diz estudo

Mulheres são mais numerosas que homens em advocacia e medicina

O número de mulheres que trabalham em profissões de status elevado na Grã-Bretanha já supera o número de homens na mesma situação, segundo um estudo da Universidade de Cambridge.

Analisando o emprego e o salário em diferentes países europeus, os pesquisadores chamaram de “uma revolução silenciosa” o fato de mulheres britânicas já controlarem profissões como medicina e advocacia.

“Antes as mulheres tinham mais chances que os homens de estar em profissões manuais, mas à medida que o trabalho manual declinou foram predominantemente as mulheres que passaram a fazer trabalhos não-manuais”, afirmou o autor do estudo, Robert Blackburn.

“Inicialmente as mulheres ocuparam as profissões não-manuais de baixo nível, especialmente nas tarefas religiosas. Mais recentemente, elas têm contribuído para a expansão do emprego profissional.”

Entretanto, os homens ainda recebem salários mais altos que suas colegas, afirmou o estudo. Não apenas porque mesmo trabalhos definidos como de status elevado – como enfermaria e magistério – nem sempre pagam mais que trabalhos manuais e arriscados, normalmente dominados por homens.

Além disso, afirmou o pesquisador, mesmo dentro de uma mesma profissão os homens tendem a ganhar mais, porque em geral detêm cargos mais altos.

A pesquisa analisou estatísticas de emprego de 300 profissões na Suécia, Alemanha, República Checa, Hungria, Romênia, Eslováquia, Eslovênia e Suíça.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.