Fale com a gente
BBC Brasil

Primeira página

Ivan Lessa

Especial

Fórum

Aprenda inglês

Parceiros

Sobre a BBC

Other Languages

 Você está em: Notícias

31 de dezembro , 2000 - Publicado às 16h06 GMT

Extremista judeu e dirigente palestino são assassinados
O carro em que Kahane foi assassinado
O carro em que Kahane foi assassinado

Um líder extremista judeu e um dirigente do Fatah, principal facção da Organização para a Libertação da Palestina, foram assassinados neste domingo em dois incidentes separados na Cisjordânia.

Binyamin Kahane, uma das principais lideranças dos colonos judeus na Cisjordânia, foi morto a tiros perto da cidade de Ramallah quando seu carro foi atacado por pistoleiros palestinos. Sua mulher também morreu no ataque e cinco filhos do casal ficaram feridos.

Poucas horas depois, o dirigente palestino Thabet Thabet foi morto quando deixava sua casa em Tulkarm, também na Cisjordânia.

Segundo fontes palestinas, Thabet vinha sendo visado pelas forças de segurança de Israel.

Pai e filho mortos

Binyamin Kahane liderava grupos extremistas de colonos judeus na Cisjordânia e era filho do rabino Meir Kahane, que foi assassinado em Nova Iorque dez anos atrás.

Seu carro foi crivado de balas durante uma viagem do assentamento de Tapuah, onde fica a casa da família Kahane, até Jerusalém.

De acordo com a Rádio Israel, os tiros foram disparados de uma cidade palestina próxima ao local do ataque.

O veículo saiu da estrada e caiu em uma valeta. Kahane morreu na hora, e sua mulher, Talia, em um hospital de Jerusalém.

Extremismo

Aos 34 anos, Kahane não era tão conhecido quanto seu pai, que pregava a expulsão de todos os árabes da Cisjordânia e da Faixa de Gaza.

Mas o radicalismo de Meir Kahane foi adotado por seu filho, que foi preso diversas vezes em Israel por militar em grupos anti-árabes.

O atentado contra Kahane foi reivindicado por um grupo chamado "Mártires da Intifada de Al-Aqsa".

Até agora, o grupo não era conhecido na região.

Palestino morto

Já o dentista Thabet Thabet, de 49 anos, ocupava uma posição de destaque no Fatah, grupo que no sábado convocou a intensificação dos ataques contra Israel e do qual faz parte o líder palestino Yasser Arafat.

Thabet era o diretor-geral do ministério da Saúde da Autoridade Palestina.

De acordo com agentes de segurança palestinos, ele foi morto por soldados israelenses à paisana na cidade de Talkurm.

Já os militares israelenses dizem que a morte de Thabet foi o resultado de um tiroteio com soldados.

Os dois assassinatos criam a expectativa de mais violência na região, aumentando as dúvidas sobre a possibilidade de retomada das negociações de paz entre palestinos e israelenses.

 Pesquisa na BBC Brasil

   E-MANCHETE
Assine o serviço da BBC Brasil para receber as principais notícias por e-mail.
   ORIENTE MÉDIO
Leia as últimas notícias e análises sobre o processo de paz entre Israel e os palestinos.









Matérias Relacionadas



Links Externos


A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo dos links externos indicados.


    Para cima    

BBC Brasil
Fale com a gente
Brasil@bbc.co.uk

   

Primeira página | Ivan Lessa | Especial
Fórum | Aprenda inglês | Parceiros
Sobre a BBC

   
© BBC World Service
Bush House, Strand, London WC2B 4PH, UK.
Serviço Mundial da BBC:
Notícias e áudio em 43 línguas: