BBC navigation

como foi Avião com 295 pessoas a bordo cai na Ucrânia

Atualizado em  17 de julho, 2014 - 16:50 (Brasília) 19:50 GMT
Para ver as últimas atualizações, recarregue a página ou habilite o javascript
  1. Um Boeing 777 da empresa aérea Malaysia Airlines caiu na Ucrânia nesta quinta-feira, quando ia de Amsterdã para Kuala Lumpur. O voo MH17 levava 295 pessoas - 280 passageiros e 15 tripulantes -, e não há relatos imediatos de sobreviventes.

    Imagens do local da queda mostram destroços em chamas e muitos corpos. Rotas aéreas que passavam pela região foram fechadas, de acordo com o Eurocontrol, órgão que controla o tráfego aéreo europeu.

    O governo ucraniano e militantes pró-Rússia se acusaram mutuamente de abater o avião, mas ambos negam envolvimento no incidente.

    Os rebeldes se dizem dispostos a aderir a um cessar-fogo para facilitar as investigações no local da queda.

    Acompanhe o desenrolar da notícia.

     

  2. A agência de notícias não-governamental russa Interfax diz que 295 pessoas - 280 passageiros e 15 tripulantes - estavam a bordo do avião, que ia de Amsterdã a Kuala Lumpur, na Malásia.

  3. O correspondente da BBC em Moscou Daniel Sandford diz que a área na qual o avião teria caído fica no centro da área controlada por rebeldes anti-Kiev. Mais detalhes ainda estão chegando.

  4. De acordo com a agência Interfax, o ministro do Interior da Ucrânia disse acreditar nenhuma das 295 pessoas à bordo sobreviveram à queda.

  5. Se as mortes a bordo do MH17 forem confirmadas, será a segunda tragédia envolvendo a Malaysia Airlines neste ano, após o desaparecimento do voo MH370, em março, com 227 passageiros e 12 tripulantes - um dos maiores mistérios da história da aviação.

  6. O primeiro-ministro da Ucrânia, Arseny Yatseniuk, teria aberto uma investigação sobre o que ele chamou de uma "catástrofe aérea", segundo a agência Reuters.

     

  7. De acordo com a agência AFP, bolsas americanas tiveram fortes quedas em meio aos relatos sobre o incidente com o avião da Malaysia Airlines.

  8. O correspondente da BBC em Moscou, Oleg Boldyrev, diz que relatos não confirmados dão conta de que pessoas teriam visto destroços na área onde o avião teria caído na Ucrânia. Ele diz ainda que investigações sobre o que poderia ter acontecido seriam um "pesadelo" para as autoridades, por causa das tensões na região.

  9. Um repórter da agência Reuters chegou ao local da queda e disse ter encontrado os destroços do avião em chamas e corpos pelo chão.

  10. A queda do Boeing acontece depois que o governo ucraniano acusou a Rússia de derrubar um caça ucraniano que não havia adentrado o espaço aéreo russo.

    Um porta-voz do Ministério da Defesa ucraniano disse que o avião foi atingido por um míssil russo na quarta-feira à noite, mas o piloto conseguiu se ejetar e foi resgatado ileso. O Ministério da Defesa russo rejeitou a acusação, qualificando-a de absurda.

  11. Segundo a Interfax, o departamento de imprensa do governo ucraniano afirma que as Forças Armadas ucranianas não estão envolvidas na queda do avião.

  12. O avião caído seria um Boeing 777, semelhante a este, fotografado no início deste ano:

  13. Segundo a agência de notícias Reuters, a Casa Branca afirma que o presidente Barack Obama enviou oficiais americanos para "manter contato próximo" com oficiais ucranianos nas investigações sobre a queda do avião.

  14. Separatistas pró-Rússia em Donetsk negaram à agência Interfax que tenham derrubado o avião da Malaysia Airlines.

    "O avião foi derrubado pelo lado ucraniano. Simplesmente não temos sistemas de defesa aérea desse tipo", disse o porta-voz Sergey Kavtaradze à agência.

  15. Segundo a Reuters, dezenas de corpos estão espalhados ao redor dos destroços do avião.

    A agência cita um membro de uma equipe de serviços de emergência ao dizer que ao menos cem corpos foram encontrados no local.

    Destroços foram achados em um raio de 15km de diâmetro.

     

  16. "O avião da Malásia pode ter sido abatido", disse o presidente ucraniano Petro Poroshenko em um comunicado.

    "Este é o terceiro evento trágico do tipo nos últimos dias, quando dosi jatos das Forças Armadas  ucranianas foram abatidos em território russo. Nossas Forças Armadas não tentaram abater nenhum alvo aéreo."

  17. A agência de notícias russa RIA Novosti também diz que há corpos espalhados na região de Donetsk foram encontrados próximo aos destroços do avião.

  18. O correspondente da BBC em Moscou, Oleg Boldyrev, disse que os rebeldes não tem equipamentos sucateados. O que eles tem é equivalente ou até ultrapassa a capacidade do governo ucraniano.

    Segundo Boldyrev, relatos dão conta de que os rebeldes tem até mesmo caças que teriam trazidos da Criméia e que a possibilidade de terem abatido o avião não deve ser excluída.

  19. A foto acima mostra o avião que teria caído na Ucrânia. O Boeing 777, com número de registro 9M-MRD, foi fotografado na Holanda, quando seguia para Kuala Lumpur.

  20. Segundo a Reuters, outros aviões que sobrevoam neste momento a área onde o Boeing caiu estão desviando seus trajetos. 

  21. Também segundo a Reuters, a companhia aérea Lufthansa afirmou que decidiu evitar imediatamente o espaço aéreo ucraniano.

     

     

  22. O serviço de monitoramento de informações da BBC afirma que militantes pró-Rússia  chegaram à região no leste da Ucrânia em que caiu o jato MH17, da Malaysia Airlines, e teriam encontrado "muitos" corpos de pessoas mortas

    As informações foram dadas pelo vice-primeiro da auto-proclamada República Popular de Donetsk, Andrey Purgin.

  23. O presidente americano Barack Obama falou por telefone com o presidente russo Vladimir Putin sobre a queda do avião, segundo a Reuters. A ligação já era planejada, por causa da situação na Ucrânia.

  24. Foto mostra o local da queda do avião neste momento, na Ucrânia.

  25. Um vídeo publicado na internet mostra uma grande coluna de fumaça se elevando no horizonte no leste da Ucrânia, que teria sido gerada pela queda do avião.

    Reprodução

    Assista aqui.

  26. De acordo com a AFP, o Kremlin divulgou que o presidente russo Vladimir Putin "informou ao presidente Obama a respeito de um relatório de controladores de tráfego aéreo sobre a queda do avião, que chegou a suas mãos logo antes da conversa dos dois por telefone".

  27. Este mapa mostra o local onde caiu o Boeing 777, no coração da região de conflito entre separatistas pró-Rússia e forças ucranianas:

  28. Mais uma foto da Reuters do local da queda do avião:

    Reuters

  29. Pelo Twitter, o ministro da Defesa da Malásia, Hishmuddin Hussein, pediu calma.

    Ele esteve à frente do desaparecimento do voo MH370 em março passado quando era o ministro do Transporte.

    Hussein ainda afirmou estar trabalhando conjuntamente com os ministros do Exterior, do Transporte e o primeiro-ministro nesta questão.

    Reprodução

  30. O porta-voz de separatistas pró-Rússia na região de Donetsk, Sergey Kavtaradze, disse ao canal de TV russo Rossiya que eles não seriam capazes de derrubar um avião comercial voando a 10 mil metros.

    "Os sistemas de defesa aérea portáteis que nós temos trabalham até um máximo de três a quatro mil metros. Portanto, é possível dizer até mesmo antes de uma investigação que as forças armadas ucranianas destruíram (o avião)."

  31. Reuters informa que companhia aérea Air France também decidiu evitar espaço aéreo ucraniano.

  32. Mais uma foto mostra o local do acidente na Ucrânia:

  33. Militares ucranianos dizem ter gravado o lançamento de um míssil que poderia ter causado a derrubada do voo MH17 no distrito de Shakhtarsk, na região de Donetsk. 

    A informação foi divulgada por Anton Herashchenko, assessor do ministro do Interior ucraniano, à emissora 112 Ukraine TV, segundo a BBC Monitoring.

     

  34. O Departamento de Transporte do Reino Unido emitiu comunicado dizendo que "voos no ar estão sendo desviados (da região) por controladores de tráfego aéreo", e pilotos ao redor do mundo estão sendo orientados a evitar essa zona.

  35. A Malaysia Airlines deve realizar uma entrevista coletiva a respeito da queda do voo MH17 às 18h de Brasília.

  36. Segundo a agência Interfax (citada pela Reuters), o presidente ucraniano Petro Poroshenko disse que a queda do avião foi um "ato terrorista".

  37. Segundo informações preliminares da Reuters, citando a agência Bloomberg e o Ministério do Interior da Ucrânia, um total de 23 cidadãos norte-americanos estariam no voo MH17 da Malaysia Airlines. O Departamento de Estado não confirmou a informação.
     
  38. O presidente russo, Vladimir Putin, expressou suas "sinceras condolências" ao premiê malaio por conta da queda do voo MH17, informa a agência russa RIA Novosti.

  39. Um repórter da Associated Press no local onde caiu o voo MH17 contou ao menos 22 corpos ali.

  40. Porta-voz do Pentágono, via Twitter, informa que Secretaria de Defesa dos Estados Unidos está acompanhando relatos sobre possível derrubada de avião na Ucrânia, mas não pode confirmar detalhes.

  41. A rota do voo MH17 é bastante percorrida no trajeto entre Europa e Ásia, informou um piloto ao repórter de transportes da BBC Richard Westcott. Ele disse que qualquer exército deveria ter conhecimento de que se tratava de um avião repleto de civis.

  42. O premiê holandês Mark Rutte está a caminho de Amsterdã vindo de uma conferência em Bruxelas, informa a Reuters. Em comunicado, ele se disse "profundamente chocado" pelas informações preliminares sobre a queda do avião - que decolou da Holanda e seguia a Kuala Lumpur -, mas acrescentou que "muito ainda não está claro a respeito dos fatos, circunstâncias e passageiros".

  43. Existe a possibilidade de o avião ter se rompido antes do impacto com o solo, já que os destroços estão espalhados por uma grande área, informa a Associated Press.

  44.  "Com base nas informações disponíveis atualmente, acredita-se que o espaço aéreo em que a aeronave viajava não estava sujeito a restrições", disse em comunicado em seu site a Associação Internacional de Transporte Aéreo (AITA).

  45. Mais cedo, um assessor do Ministério do Interior da Ucrânia, Anton Gerashenko, afirmou no Facebook que o avião voava a uma altitude de 10 mil metros quando foi "atingido por um míssil disparado por um lançador Buk" e sugeriu que a culpa é de separatistas pró-Rússia.

    O lançador Buk é um um blindado de artilharia de fabricação russa que dispara mísseis terra-ar. Um veículo semelhante foi visto na cidade ucraniana de Snizhe mais cedo nesta quinta-feira por um dos jornalistas da agência Associated Press.

  46. O governo da Ucrânia diz que número de mortos no voo MH17 pode superar 300 pessoas e que ao menos 23 americanos teriam perdido suas vidas no desastre - informação até o momento não confirmada pelo Departamento de Estado dos EUA. 

  47. Avião malaio estava voando normalmente, sem qualquer problema, até que desapareceu do radar, informa a Reuters citando o chefe do serviço de regulação aérea ucraniano. 

  48. Peter Felsted, editor da revista especializada Jane's Defence Weekly, disse à BBC que seria necessário armamento muito sofisticado para derrubar um voo nessa altitude (10 mil metros).

  49. Um tuíte em russo de uma importante conta no Twitter usada por separatistas pró-Rússia, no qual eles diziam ter capturado um Buk (um blindado de artilharia de fabricação russa que dispara mísseis terra-ar), foi deletado, informa o BBC Monitoring.

    O governo ucraniano diz que o avião malaio pode ter sido derrubado por um Buk, mas rebeldes pró-Rússia negam tê-lo.

  50. O acesso ao segundo andar do aeroporto de Schiphol, em Amsterdã, foi restrito aos familiares das pessoas a bordo do voo MH17.

  51. Em um pronunciamento recém-realizado, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse que a prioridade para os Estados Unidos é saber se havia americanos a bordo do voo MH17, da Malaysia Airlines, que caiu no leste da Ucrânia.

  52. O chanceler francês Laurent Fabius diz que "ao menos quatro franceses" estavam a bordo do MH17.

  53. Malaysia Airlines e Ucrânia já estão entre os 10 assuntos mais comentados pelos brasileiros no Twitter.

    As hashtags #MH17#PrayForMH17 e #MalaysianAirlines ocupam os três primeiros lugares entre os termos mais compartilhados no Twitter mundial.

     

  54. A italiana Alitalia se somou à crescente lista de companhias aéreas que anunciaram que estão desviando seus voos que passam pelo leste da Ucrânia. A lista também inclui Lufthansa, Air France, British Airways, Aeroflot (Rússia) e Turkish Airlines.

  55. Separatistas pró-Rússia afirmam ter encontrado a "caixa-preta" do avião, informa Reuters com informações da agência russa Interfax.

  56. O mapa mostra o local onde caiu o Boeing 777, no coração da região de conflito entre separatistas pró-Rússia e forças ucranianas:

  57. O espaço aéreo ucraniano foi fechado após o ocorrido com o voo MH17.

  58. Falando durante um evento em Delaware, o presidente Barack Obama disse também que a queda do avião é "uma tragédia terrível" e afirmou que os Estados Unidos oferecerá ajuda para determinar o que aconteceu.

    "Nossos pensamentos e preces estão com as famílias dos passageiros, de onde quer que sejam", disse.

  59. O porta-voz dos rebeldes pró-Rússia, Konstantin Knyrik, disse à agência de notícias Interfax que caixas pretas foram encontradas no local do acidente. Horas antes, os militantes teriam dito que pretendiam enviar os equipamentos para Moscou para que sejam examinados.

  60. Jornalista Noah Sneider tuíta direto do local do acidente:

    "Estou no local da queda do #MH17. Corpos por todos os lados, órgãos espalhados. Tudo muito horrível para que eu possa postar fotos. É um desastre absoluto".

    "Bombeiros controlam destroços em chamas do #MH17. Tudo queimado: grama, avião, mentes das pessoas. Impossível compreender"


  61. O diretor do Eurocontrol, órgão que controla o tráfego aéreo na europa, diz que o espaço aéreo ucraniano foi fechado após os relatos da queda. Falando à Radio 5 Live, da BBC, Tytgat Luc disse que outros quatro aviões sobrevoavam a mesma área no momento em que o Boeing da Malaysia Airlines caiu, mas que eles continuaram suas rotas. 

  62. Segundo a Reuters, o vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, conversou com o presidente ucraniano, Petro Poroshenko, oferecendo ajuda para as investigações sobre queda do avião #MH17. As informações vêm da Casa Branca. 

  63. Na foto da agência Reuters, uma mulher chora no aeroporto internacional de Kuala Lumpur, enquanto espera mais informações sobre a queda do voo MH17. Ela acredita que sua irmã estava a bordo.

  64. O Eurocontrol, que coordena o tráfego aéreo europeu, disse que as autoridades ucranianas fecharam rotas aéreas no leste da Ucrânia. Todos os planos de voo que incluiam a região estão sendo rejeitados, segundo o órgão, e as rotas ficarão fechadas até segunda ordem.

  65. Uma imagem publicada pelo site Flightradar24, que monitora rotas de voo, mostra que a grande maioria dos aviões já evita sobrevoar a Ucrânia.

    Reprodução

  66. A Associação Internacional de Transporte Aéreo (AITA) diz que o Boeing 777 da Malaysia Airlines aparentemente sobrevoava espaço aéreo civil quando caiu. "Baseado nas informações disponíveis atualmente, acredita-se que o espaço que a aeronave atravessava não estava sujeito a nenhum tipo de restrição", disse o órgão em comunicado.

  67. De acordo com a Reuters, o chefe do Serviço Estatal de Emergências da Ucrânia disse que os esforços de busca nos destroços estão sendo dificultadas por "terroristas armados".

  68. O Serviço de Segurança ucraniano, SBU, publicou em sua conta de YouTube o que diz ser conversas interceptadas entre militantes pró-Rússia na qual eles admitem abater um avião civil.

    De acordo com o BBC Monitoring, o serviço de monitoramento de mídia da BBC, a conversa começa com Igor Bezler, um militante importante no grupo, aparentemente dizendo a um oficial de segurança russo por telefone que militantes pró-Rússia abateram um avião.

    Outro militante chamado de "Major" diz que o avião foi abatido por "cossacos (grupo alinhado a Moscou) do bloqueio da estrada de Chernukhino".

    O mesmo militante continua: "É definitivamente um avião civil... havia muitas pessoas a bordo".

  69. Como a queda do voo MH17 afeta o conflito na Ucrânia?

    Se for confirmado que o avião da Malaysia Airlines tiver sido derrubado, o tom do debate em torno do tema pode mudar drasticamente.
  70. O ministro de Defesa da Ucrânia disse que nenhum caça do país estava no ar na área onde caiu o avião da Malaysia Airlines.

    "Nenhum sistema terra-ar está envolvido na operação militar contra separatistas no leste, e o avião estava fora do alcance das forças de defesa aérea ucraniana", disse em comunicado.

  71. Familiares de passageiros do voo MH17 que chegam ao aeroporto de Schiphol, em Amsterdã, na Holanda, estão sendo levados para um bar.

    A Polícia isolou a área. Os ônibus do lado de fora do aeroporto sugerem que os familiares podem ser levados a um local alternativo em breve, informa Anna Holligan, da BBC News.

  72. Relatos dizem que um líder rebelde pró-Rússia no leste da Ucrânia afirma que eles estariam prontos para pedir um cessar-fogo durante dias para facilitar investigações sobre a queda do Boeing 777 da Malaysia Airlines. 

  73. Mais imagens mostram os destroços do avião da Malysia Airlines próximo ao vilarejo de Grabovo, na região de Donetsk.

  74. Mais a respeito do plano de cessar-fogo: o líder separatista do leste da Ucrânia Alexander Borodai disse a jornalistas que está preparado para concordar com uma trégua de dias em prol das investigações.

Entenda o que aconteceu

Atualizado em 17 julho, 2014
  • Um avião da Malaysia Airlines caiu no leste da Ucrânia, próximo à fronteira com a Rússia, com 295 pessoas a bordo.
  • Há relatos de corpos e destroços em chamas no local.

  • O Boeing 777 viajava de Amsterdã, na Holanda para Kuala Lumpur, na Malásia, e perdeu contato com as torres de controle quando sobrevoava a região de Donetsk, na Ucrânia.

  • Autoridades ucranianas e separatistas pró-Rússia trocam acusações quanto a eventuais disparos de mísseis que poderiam ter derrubado o voo MH17. Ambos os lados negam responsabilidade.
  • De acordo com o órgão que controla o tráfego aéreo na Europa, o espaço aéreo ucraniano está fechado.

Participe da nossa cobertura

Envie comentários para as nossas páginas no Facebook e no Twitter

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.