Acontece agora

Notícias ao vivo

1718

A BBC Brasil dá por encerrada a cobertura em tempo real das manifestações no Dia dos Professores em várias capitais do Brasil. Os maiores protestos se deram em São Paulo e no Rio de Janeiro, onde dezenas foram detidos.

Nas postagens seguintes é possível acompanhar a evolução da manifestação ao longo do dia 15 de outubro.

1720

Em São Paulo, trabalhadores sem teto entraram em confronto com policiais militares e guardas municipais em frente à Câmara Municipal, de acordo com a Agência Brasil.

A PM afirmou que cerca de 400 manifestantes participam do protesto do lado de fora da Câmara. Durante o ato, houve uma confusão, quando os manifestantes tentaram entrar no prédio e foram contidos pelos policiais.

1722

Em assembleia nesta terça-feira, professores da rede municipal de educação do Rio decidiram manter a greve que se arrasta há dois meses. 

A categoria organiza protesto que deve ir da Candelária à Cinelândia, no centro do Rio.

1722

Mais de mil professores e grupos de mascarados se concentram no centro do Rio para protesto no fim de tarde desta terça-feira, informa a rádio CBN. O comércio fechou as portas, e policiais e tropas de choque reforçam a segurança na região.

1723

Trabalhadores sem-teto entram em choque com policiais na Câmara Municipal de São Paulo.

1724

Curitiba também deve ser palco de protestos, a partir das 18h, em solidariedade aos professores fluminenses e pedindo melhores salários e condições de trabalho aos docentes. A informação é da rádio BandNews FM.

1725

Manifestantes também se concentram no Largo da Batata, zona oeste de São Paulo. Há estudantes protestando contra o governo estadual de Geraldo Alckmin (PSDB) e também professores.

1732

Após a confusão em São Paulo, 12 representes dos sem-teto foram recebidos pelo presidente da Câmara Municipal, José Américo (PT). Segundo a Agência Brasi, eles entregaram documento com oito reivindicações, pedindo, principalmente, que o plano diretor da cidade seja votado.

1757

Manifestantes em São Paulo chegaram à Prefeitura, no centro da cidade, onde foram recebidos por representantes da Secretaria de Habitação. E, segundo a PM, há cerca de 300 pessoas no local.

1808

Grupos de manifestantes sem-teto mantêm a interdição do Viaduto do Chá e da rua Líbero Badaró, no Centro de São Paulo, informa a rádio CBN. A reivindicação é por mais moradia popular.