Aos 16 anos, Elián González diz que não se arrepende de ter voltado a Cuba há 10 anos

Player

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Executar com Real Media Player OU Windows Media Player

O jovem cubano Elián Gonzales, que há 10 anos sobreviveu a um naufrágio e se tornou alvo de uma batalha internacional por sua custódia, falou à imprensa sobre sua história.

Elián, hoje com 16 anos, se juntou ao presidente de Cuba, Raúl Castro, em uma cerimônia em uma igreja para celebrar os 10 anos do incidente.

Elián foi resgatado do Estreito da Flórida quando tinha 5 anos. Sua mãe havia se afogado quando tentava fugir de Cuba para os Estados Unidos. O menino foi entregue a parentes em Miami, mas seu pai o exigiu de volta, dando início a uma batalha por sua custódia que reacendeu a luta entre a Cuba comunista e a comunidade de dissidentes cubanos na Flórida.

Elián se disse feliz de ter voltado a Cuba na época, mas disse que não tem mágoas da família em Miami, que tentou mantê-lo por lá.

De acordo com a mídia cubana, Elián gosta de música e festas, mas não é bom dançarino. Ele é um membro

BBC navigation

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.