BBC Online Network Fale com a gente
O Mundo Hoje
Especial
BBC e Você
Ivan Lessa
Sobre a BBC
Aprenda inglês

BBC Rádio
Programação
De Olho no Mundo
Como sintonizar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

21 de abril, 2000 Publicado às 20h20 GMT
Zimbabwe banner
Especial Brasil 500: Questão indígena
Índios chegaram há 40 mil anos
Cortesia Survival International. Índios Kaiowá, que vivem no Mato Grosso do Sul

Por Cassuça Benevides

Quando a frota de Pedro Álvares Cabral chegou ao continente americano, em 1500, a região que hoje se chama Brasil era habitada por cerca de 5 milhões de índios.

O número foi caindo de forma bastante dramática durante a colonização portuguesa e mesmo no século 20.

Hoje estima-se que os índios brasileiros não passem de 325 mil – menos de 0,2% da população brasileira.

Os dados mostram que a redução da população indígena foi revertida.

Em 1985, os povos indígenas eram ainda menos numerosos – somavam 220 mil indivíduos, segundo a Funai (Fundação Nacional do Índio).

Origem

A hipótese mais aceita para explicar a origem dos índios brasileiros é a de que eles são descendentes de povos asiáticos que atravessaram o estreito de Bering há 62 mil anos.

Eles eram 5 milhões em 1500

Estudos arqueológicos recentes estabelecem a chegada dos primeiros habitantes do Brasil à Bahia e ao Piauí entre 20 mil e 40 mil anos atrás.

É impossível saber com certeza quantos índios habitavam o país quando Pedro Álvares Cabral Cabral aportou no sul da Bahia.

As estimativas variam de 3,5 milhões a 8 milhões, mas o número mais aceito é 5 milhões.

Extermínio

O extermínio da população indígena é atribuído a vários motivos, como a escravidão promovida pelos portugueses, epidemias, deslocamentos, confinamentos e, mais recentemente, conflitos com fazendeiros e garimpeiros e até suicídios.

Em cinco séculos, 700 das 1.200 nações indígenas foram exterminadas.

Segundo o antropólogo Darcy Ribeiro, 55 povos desapareceram somente na primeira metade do século 20.

Calcula-se que ainda hoje existam cerca de 800 índios que optaram por viver em áreas de difícil acesso, sem contato com a civilização.

As frentes de contato mantidas pela Funai confirmaram a existência de apenas 12 dos 53 grupos que se acredita que vivam isolados na região amazônica.







    Para cima    
© BBC World Service
Bush House, Strand, London WC2B 4PH, UK.
Notícias e áudio em 43 línguas