BBC World Service LogoHOMEPAGE | NEWS | SPORT | WORLD SERVICE
Portuguese Pesquisa na BBC Brasil
 
Primeira Página
Saúde &
Tecnologia
Economia
Cultura
Especial
Fórum
Aprenda inglês
ÁUDIO
Dois minutos pelo mundo
Notícias
Mundo Hoje
De Olho
no Mundo
Programação
Como Sintonizar
SERVIÇOS
Parceiros
Sobre a BBC
Expediente
Página simplificada
Fale com a gente
Empregos
E-manchetes
LÍNGUAS
Espanhol
Português para a África
Árabe
Chinêês
Persa
Hindi
Urdu
BBC News
BBC Sport
BBC Weather
 Você está em: Saúde & Tecnologia
07 de março, 2002 - Publicado às 10h15 GMT
Médicos 'não enxergam' câncer de pulmão em raio-X
Radiologistas têm dificuldades em ver anomalias
Radiologistas têm dificuldades em ver anomalias

Estudo publicado no Postgraduate Medical Journal, da Grã-Bretanha, afirma que os médicos freqüentemente falham em detectar os primeiros sinais de câncer de pulmão em radiografias comuns.

Os cientistas examinaram os registros de 58 pacientes diagnosticados com a doença em 1997, com idade média de 70 anos.

Em quase 75% dos casos, os pacientes haviam se submetido a uma radiografia por sentirem tosse freqüente ou falta de ar.

Um total de 19 falhas foram encontradas nos exames de 14 pacientes. Em 47% dos casos, foi o radiologista quem deixou de ver as anormalidades.

Falhas

De acordo com os cientistas, os médicos de um dos pacientes estudados deixaram de notar anomalias em suas radiografias duas vezes. Com outros dois pacientes, os tumores não foram detectados em três exames diferentes.

Na maioria dos casos, os tumores não foram percebidos quando estavam por trás do coração, de alguma costela ou de uma artéria grossa.

O segundo principal motivo que levou aos erros de diagnóstico foi o fato de o médico que solicitou o raio-X não ler o relatório do radiologista corretamente.

"Já está provado que a maioria dos casos de câncer de pulmão são tratados cirurgicamente e que a cirurgia tem mais chances de dar certo quanto mais cedo for diagnosticada a doença", escreveram os pesquisadores britânicos.

"Nossos resultados mostram que, em uma considerável maioria dos casos, os médicos perderam a chance de diagnosticar o câncer cedo."

Diagnóstico precoce

Peter Turkington, especialista em medicina respiratória do Airedale Hospital, na cidade de Keighley, e um dos autores da pesquisa, disse à BBC: "Um dos benefícios de descobrir um câncer de pulmão em seus primeiros estágios é o paciente poder receber a terapia adequada".

Mas, segundo ele, o tratamento serve mais para aliviar os sintomas do que para prolongar a vida.

Turkington acrescentou que, desde que a pesquisa foi realizada, os médicos do sistema de saúde pública da Grã-Bretanha têm recebido mais informações sobre como dar diagnósticos mais precisos baseados em radiografias.

De acordo com o médico, mudanças simples como melhorar a luz do painel de leitura já podem ajudar um radiologista a detectar anomalias.

 
   PNEUMONIA
Tire suas dúvidas sobre a Síndrome Respiratória Aguda Grave.
   E-MANCHETE
Assine o serviço da BBC Brasil para receber as principais notícias do dia por e-mail.







Notícias relacionadas:
13 de fevereiro, 2002
  Gravidez depois dos 30 aumenta risco de câncer, diz estudo
08 de fevereiro, 2002
  Descoberto novo gene causador do câncer de mama
01 de fevereiro, 2002
  Alerta em maços de cigarro do Canadá dá bons resultados
26 de dezembro, 2001
  Cientistas estão mais perto de entender causas do vício
Links externos:
Postgraduate Medical Journal (em inglês)
Instituto Nacional de Câncer do Brasil
A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo dos links externos indicados.
BBC World Service Logo ^^Volta ao início da página
Primeira Página | Saúde & Tecnologia | Economia | Cultura | Especial
Fórum | Aprenda inglês
---------------------------------------------------------------------------------------------------
Programação | Como Sintonizar
Parceiros | Sobre a BBC