'Vai ter protesto na Copa?', pergunta blogueira britânica

  • 20 março 2014
  • comentários
Protesto em São Paulo no dia 13 de março
Possíveis protestos durante a Copa são um dos principais temores das autoridades brasileiras

O mundo inteiro está de olho no Brasil poucos meses antes do início da Copa do Mundo.

A mídia britânica, por exemplo, destaca o atraso nas obras e aborda questões mais amplas levantadas pelos protestos recentes.

Mas não podemos deixar de lembrar que há sempre uma dose de um alarmismo com eventos desse porte, o que é, com frequência, exagerado pela mídia que gosta de provocar polêmica.

No caso de Londres, por exemplo, que sediou os Jogos Olímpicos em 2012, houve muitas críticas em relação aos gastos com as obras, aos problemas de segurança e ao sistema de venda e de alocação de ingressos.

Muitos comentaristas destacaram também que Londres foi palco de grandes tumultos um ano antes dos Jogos.

Na época, isso gerou um grande temor de que a cidade não fosse capaz de sediar os Jogos.

Mas, quando eles começaram, grande parte da negatividade desapareceu. Até críticos ferrenhos (como eu) deram o braço a torcer.

Contudo, acho que o caso de Londres não é igual ao do Brasil, principalmente porque os problemas brasileiros parecem ser maiores e mais graves.

Penso nas enormes manifestações de junho de 2013 que testemunhei em Brasília e na crítica a respeito do contraste entre os gastos em megaeventos e as carências no serviço público.

Outro problema ligado às preparações para a Copa são as remoções forçadas em favelas por causa das obras.

Os protestos contra a política de reassentamento de moradores, forçados a deixar suas casas, muitas vezes sem moradia alternativa adequada, estão ganhando cada vez mais apoio.

O assunto vem sendo discutido em jornais britânicos também.

Mas, apesar dos problemas, a Copa do Mundo vai acontecer em junho.

Será que os protestos vão continuar durante a Copa? Serão amplos ou isolados?

Não busco exercício de futurismo, mas, sim, a sua opinião.

E se você participou de manifestações, está disposto a usar a atenção global gerada pela Copa como plataforma para atrair atenção para os protestos? Ou o momento não é adequado?