BBC navigation

Para Inglês Ver

Lily Green: 'Viajei nas respostas e encontrei um poema'

Atualizado em  3 de fevereiro, 2014 - 08:30 (Brasília) 10:30 GMT

Nossa blogueira Lily Green adorou os comentários que recebeu aqui na BBC Brasil e em mídias sociais, principalmente no Facebook. Ela conta que, por meio das respostas, viajou pela internet por áreas lindas do Brasil, se deparou com fotos de violência e descobriu um poema "poderoso" (leiam abaixo). Muitos comentaram que Lily parece ser brasileira. Aguardem o próximo post dela, que será exatamente sobre isso!

A resposta que a Lily nos enviou:

"Eita!

Foi um verdadeiro prazer ler cada um dos comentários que recebi. Adorei descobrir detalhes sobre vários lugares interessantes do país e também entender melhor os problemas que assolam o Brasil por perspectivas tão variadas. Essa participação tão espontânea e numerosa me faz lembrar por que adoro o povo brasileiro.

Primeiro, as dicas de lugares para visitar. Logo me lancei em uma sessão no Google que durou horas e me deixou babando. Tapajós, Alto de Chão, Vale de Verdeiros… Nossa, quantos lugares maravilhosos! Outras buscas produziram um resultado interessante, pavorosamente alinhado com o conteúdo crítico de vários comentários. Digitei o nome de alguns lugares e infelizmente não encontrei beleza e, sim, a dura realidade.

Eis alguns exemplos:

Procurei "Feira de Santana" e vi uma linda imagem da parte antiga da cidade. Procurei "povo Feira de Santana" e vi cenas de assassinatos.

Lily em frente à sua casa no Recife

Procurei "Curitiba" e vi uma cidade fantástica e imagens do elogiado transporte público. Procurei "povo Curitiba" e vi a foto de uma multidão, no meio da qual havia um homem com uma placa "Fora corrupção, fora repressão, liberdade, liberdade", supostamente uma imagem das manifestações do ano passado.

Procurei "Brasília" e vi imagens da arquitetura fantástica modernista, uma foto de Dima Rousseff durante uma palestra. Procurei "povo Brasília" e, ao clicar no link de uma foto de 5 policiais montados em cavalos batendo em dois homens no chão, achei um poema poderoso. O poeta fala do que tenho ouvido tantas vezes de vários colegas, frustrados com o estado e os problemas do país. Este é o link: recomendo: http://dibrasilia.com/site/cenario/)

Queria responder a todos individualmente, mas me falta tempo. Então, aqui vai a resposta a alguns:

Carmem Medeiros: Conhecer a cultura e gastronomia do sul do país, pois muitos estrangeiros pensam que Brasil é só praia e samba.

Gostaria muito conhecer o sul. Tantas pessoas me recomendaram! Decidi quando fui ao Brasil que iria ao Nordeste. Fui atraída pela literatura de lá. O retirante retratado por João Cabral e as cenas de Recife na poesia de Manuel Bandeira - muito romântico, eu sei! Gosto de curtir a praia, mas tenho que admitir que adoro as montanhas, o interior e o campo e também o povo brasileiro. Agora que conheci gente do Sul, tenho muito vontade visitar também. Para mim são as pessoas que me inspiram escolher os destinos. Queria provar as frutas do sul também! Muito obrigada pela sua resposta, Carmem! Espero que gostes do resto do blog. A propósito, danço samba mal demais. Mas talvez o pessoal do Sul não note minha falha. Brincadeira… Um grande abraço, Lily.

Jardel Amaral: Conheça o Vale do Catimbau em Buíque.

Jardel! Eu fui lá e adorei! Incrível que, quando fui, era verão, mas estava chovendo para cachorro! Nuvens cinzas por todo o céu. Me disseram que se a chuva ficasse até janeiro, o próximo ano seria bom - espero que sim...a seca lá é supostamente muito dura. Tirei várias fotos da minhas viagens pelo interior de Pernambuco: pode dar uma olhada aqui, se quiser, e me diga o que acha! http://lilytakesphotos.com/2014/01/08/road-trippin-in-pernambuco-dec-13/!
Valeu pelo comentário! Um abraço, Lily

Elizangela Nascimento: kk, boa parte dos estrangeiros tem a curiosidade do furo no meio do bolo..kkk espero que ela curta o carnaval multicultural de Recife e Olinda!!

Sério? Não sou eu apenas? Adorei! Tentei fazer um brownie numa forma com furo no meio porque não tinha outra...não deu certo, não. kkkk. Infelizmente, não estarei em Recife durante carnaval - eu vejo isso como uma boa razão pra voltar! Vejam minha linda casa branquinha no Recife: http://lilytakesphotos.com/2014/01/08/brazil-dec-13/#jp-carousel-1622
Obrigada pelo comentário! Um abraço, Lily

Moacir Bueno: A favela da Rocinha!

Olá Moacir, apesar de ser um comentario de só quatro palavras, me interesou muito. Já ouvi falar dos tours nas favelas do Rio e nunca assimilei bem essa ideia. O que você acha dos tours nas favelas? Obrigada pelo comentário e espero que gostes do resto do blog. Um abraço, Lily

Albert Danin: É a cara dos gringo mesmo usar esse cordão de sementes que os hippies vendem

Oi Albert, na verdade, não comprei não. Foi um presente de um artista do interior de Pernambuco que trabalha com Madeira. A obra dele é incrível. Trocamos canções e histórias. Apesar de ser uma parada turistica, a visita à loja dele acabou sendo uma experiência muito enriquecedora e combinamos de nos encontrar em três anos. Não quero falar apenas das coisas que são só "para inglês ver" e talvez nessa categoria poderia incluir os badulaques que, como você menciona, muito gringo compra. Sei que o Brasil não é somente sol, mar e samba e, na mesma linha de raciocício, os "gringos" não são somente uma carteira cheia de dinheiro, sem cabeça, vontade ou capacidade de interagir e de se conectar com o povo brasileiro. Eu sei que seu comentário foi provavelmente só uma piada. Ri bastante quando o li. Mas, de certa maneira, me lembrou, com tristeza, que muitas pessoas guardam preconceitos contra estrangeiros (não estou sugerindo que este seja seu caso). Espero que minha resposta não te ofenda. Senti vontade de responder porque ela destacou um tema sobre o qual tenho pensado bastante.

Um abraço, Lily.

Comentários

Não são aceitos mais comentários

Vá para a página de comentários
 
  • Classifique este
    0

    Número do comentário 2.

    Oi, Lily! resolvi responder a sua pergunta sobre os tours na favela da Rocinha. De uma forma, eles ganham dinheiro para melhorar o dia a dia na favela e mostram um pouco da cultura desse povo, que é destoante das pessoas de classe média. Porém, a mim sempre me soou como uma espécie de safári humano, acho um desrespeito com as pessoas que vivem naquele lugar.Cobrarem ingresso para passar na frente da minha casa e fotografar a minha família não é legal.

  • Classifique este
    0

    Número do comentário 1.

    Lily não importa ser estrangeiro em algum lugar. Podemos ser 'estrangeiros' até em nosso país ou na nossa sociedade. - Ser humano é bonito demais. Parabéns Lily.

 
 

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.