« Anterior | Principal | Próximo »

Revolta silenciosa nos EUA

Categorias dos posts:

Eric Camara | 2009-10-06, 11:18

Uma revolta silenciosa alimentada pelas mudanças climáticas vem ganhando força nos Estados Unidos. O palco do levante é a tradicional Câmara de Comércio americana - um dos mais fortes lobbies da indústria americana -, e a arma escolhida é a carteirinha de sócio da instituição.

obamatriste226v.jpg

Nas últimas semanas, abandonaram navio pesos pesados como Apple, Exelon (uma das maiores companhias de eletricidade e gás do país), Pacific Gas & Electricity, Public Service Company of New Mexico (outro gigante do setor de energia), enquanto a Nike - mais em cima do muro - deixou apenas o conselho diretivo da Câmara. Espera-se que outros sigam esses exemplos

O pomo da discórdia é a lei conhecida como Waxman-Markey, que prevê o controle de emissões de dióxido de carbono nos Estados Unidos e ainda precisa ser aprovada pelo Senado. Nas palavras da Câmara de Comércio, o motivo da oposição é que a lei proposta pelo governo Obama:

"Não é abrangente nem internacional e não leva tecnologias renováveis ou alternativas para o mercado, permitindo a nossa transição para um futuro de baixas emissões. Ela simplesmente iria impor tarifas sobre o carbono de bens importados para os Estados Unidos, o que quase certamente provocaria retaliações de parceiros comerciais globais."

Faltando dois meses para o encontro das Nações Unidas sobre Mudança Climática em Copenhague, será que esse apoio bilionário pode motivar o presidente Barack Obama a voltar a encarar a capital dinamarquesa - que deixou há poucos dias de mãos abanando, após a vitória da Rio 2016 - para dessa vez sair como herói de um acordo global sobre o clima?

ComentáriosDeixe seu comentário

  • 1. às 04:30 PM em 06 out 2009, Lúcifer escreveu:

    As grandes potências prosseguem com sua poluição enquanto patrocinam ONgs que azucrinam os países emergentes protestando por metas irreais de controle de Co2. O Brasil,tornou-se "poluidor" quando despontou como "player" respeitável na economia planetária.
    Obama,está espremido entre a reabilitação econômica dos EUA e apelo ambientalista que rende votos e apoio popular.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.