« Anterior | Principal | Próximo »

Calor contra o aquecimento global

Categorias dos posts:

Eric Camara | 2009-06-05, 19:02

ventila.jpg

Quem mora nas capitais brasileiras de São Paulo para cima sabe ou pelo menos imagina a sensação de vestir terno e gravata no verão. Não por acaso, escritórios paulistas, cariocas, pernambucanos, cearenses e etc costumam passar o verão com o ar no máximo.

No Japão é a mesma coisa. Ou melhor: era, porque o ministério do Meio Ambiente japonês criou a campanha Cool Biz - "um estilo de negócios para se sentir refrescado e à vontade, ao trabalhar em escritórios com ar-condicionado regulado para 28º C no verão".

A ideia é simples - menos roupa e tecidos mais leves para trabalhar em um ambiente 2º C mais quente - mas funciona: segundo os dados mais recentes, apenas no verão de 2007, foram poupadas emissões de CO2 equivalentes a 3 milhões de casas durante um ano.

Naquele ano, nada menos que 48% das empresas japonesas adotaram a campanha, iniciada em 2005, como parte do compromisso de redução de emissões previsto no Protocolo de Kyoto.

Neste ano, segundo informações do ministério do Meio Ambiente, cerca de 60% das empresas compraram a ideia, o que representa uma redução de 1,7 bilhões de toneladas de CO2, ou seja, quase 4 milhões de casas em um ano.

Será que nós, nesse imenso país tropical, onde os ar-condicionados passam a maior parte do ano ligados, poderíamos adotar a ideia japonesa?

ComentáriosDeixe seu comentário

  • 1. às 08:12 PM em 05 jun 2009, Ernesto escreveu:

    Parece que o aquecimento é mesmo irreversível... Andei pensando e acho q vou é abrir uma sorveteria... rsrs

  • 2. às 09:49 PM em 05 jun 2009, Sergio Cabral escreveu:

    Tenho certeza que daria certo, pelo menos no sudeste. Acho que mais a norte deveria baixar mais um pouco essa temperatura...

  • 3. às 10:16 PM em 05 jun 2009, BORBOREMA escreveu:

    VÁ MORAR LÁ..., OU MORE NO RIO 40º, A ESCOLHA É SÓ SUA..., NUNCA OUVI FALAR QUE NO JAPÃO TEM VERÕES IGUAIS AOS NOSSOS. EU VOU CONTINUAR DEPENDENTE DO FAMOSO ARZINHO BOM, ETÁ SÔ..., "CAMPANHA ARZINHO BOM SEMPRE-2009".

  • 4. às 12:11 AM em 07 jun 2009, Hudson escreveu:

    Que que nós temos com co2 e ar condicionado, se nossa fonte de energia é hiraulica e não termoelétrica como a deles......?
    Se essa campanha for mundial vou usar o arzinho até no inverno, porque lá, no inverno se eles não ligarem os seus "aquecedorezinhos" viram picoles de japa e aquecedor gasta mais que ar condicionado, pq ficam ligados 24 horas e ar condicionado só umas 12 horas.
    Bem tá um frio danado e vou dormir no quentinho!!!

  • 5. às 09:27 AM em 07 jun 2009, marcio dicesar benassi escreveu:

    Porque usar terno e gravata?Nem no frio.Quem disse que aquilo é elegante?É apenas uma formação cultural,uma moda,se está frio pode até se usar aquilo,mas no calor poderiam usar uma roupa mais leve para nao precisar estar num local tão frio,isso já desobrigaria a usar o ar condicionado a quela força.

  • 6. às 10:01 AM em 07 jun 2009, Bôya escreveu:

    No Brasil não funcionaria porque para a implantação do Cool Biz é necessário organização e educação. Roupas "leves" e mais refrescantes resultariam em calças jeans, camisetas regatas e mini-saia. A educação tupiniquim não entenderia que é apenas uma proposta. Uma pena.

  • 7. às 03:45 PM em 07 jun 2009, Roberto Pereira escreveu:

    É claro que podemos seguir os mesmos caminhos para uma vida futura melhor, a questão está no querer, pois mentes cheias de creatividades é o que não falta no Brasil, o que falta e querer fazer, isso sim é o que nos atrasa na vida de todos. Mas quando a coisa começar a aparecer, e os problemas, garanto que todos sabem por a culpa só no governo. Se não parar de deixar para o amanhã, muitas coisas acontecerão, aí é que veremos.O problema não está só no calor, mais em muitas coisas que poderiam mudar para melhor.

  • 8. às 05:58 PM em 07 jun 2009, Gilberto escreveu:

    Com a queda das "três grandes" da ind. automobilistica norte americana agora o mundo pode entender esse acontecimento como uma benção para o planeta. Finalmente a energia suja gerada pelos motores a combustão interna, começa a ter o seu declinio imposto pelos outros fabricantes do mundo que são mais abertos às novas tecnologias. Mas a resistencia foi muito grande à novas idéias em Detroit, e pagou por isso, e agora termina patéticamente com repartição dos escombros dessa industria. Aqui no Brasil não devemos nos preocupar em desligar sistemas elétricos pois a energia aqui tem origem limpa, ou seja não temos que queimar nada para gerar energia.

  • 9. às 06:01 PM em 07 jun 2009, Eric Camara escreveu:

    Se os comentários aqui forem algum indicador para o que aconteceria no Brasil, vejo que teríamos uma população dividida entre seguir ou não a iniciativa.

    Só por curiosidade, já que o leitor Hudson comentou com muita razão que no inverno faz muito frio no Japão, aproveito para falar do irmão gêmeo do 'Cool Biz' – o 'Warm Bizz'.

    Com o mesmo objetivo, no inverno a campanha muda de nome e incentiva as empresas a manterem a temperatura (do aquecimento) em 20º...

    Essa só poderíamos imitar durante uma semana no ano!

    abs,
    Eric

  • 10. às 07:27 PM em 07 jun 2009, Eric Camara escreveu:

    Sobre a questão de não precisarmos nos preocupar com poupar energia pela natureza da nossa produção, gostaria de deixar dois subsídios para a reflexão:

    1. De fato, a nossa matriz energética é em grande parte limpa, por ser hidrelétrica. No entanto, especialistas do país sabem que a nossa capacidade hidrelétrica não é ilimitada e, por isso mesmo, existem projetos de usinas atômicas e até termelétricas a base de carvão.

    2. O mundo reconhecidamente atravessa uma crise energética. O crescimento voraz do consumo exige uma produção cada vez maior. Não deveríamos tentar ser parte da solução, em vez de ser parte do problema?

    abs
    eric

  • 11. às 04:43 AM em 12 jun 2009, Ana Claudia Cruz escreveu:

    Daria certo se dependesse de mim, pois detesto ar condicionado. Mas com certeza, desligando ar condicionado teriamos também menos problemas respiratórios, menos gastos com manutenção do próprio ar condicionado, nos vestiríamos mais a vontade, gastaríamos menos luz etc... Eu só vejo benefícios!

  • 12. às 01:51 PM em 15 jun 2009, Marcus Vinicius Pinto Schtruk escreveu:

    Acho que o Governo também poderia abolir o uso da gravata aqui no Brasil, da mesma forma que já está ocorrendo no Japão.

  • 13. às 05:50 PM em 18 ago 2009, Filipe Ferrão escreveu:

    Eu axo que essa idéia é muita válida, partindo da premissa que as pessoas devem se concientizar que é para se usar roupas leves, e não roupas a vontade.

  • 14. às 10:12 PM em 16 set 2009, André Cavalcante escreveu:

    Bem certo estavam os nossos índios. Desde que Cabral por aqui aportou, de São Paulo para cima, tudo sem roupa e uns dois banhos de rio por dia. Pena que os rios tão poluídos, aí tem que ser no chuveiro mesmo.
    Essa de querer imitar moda europeia é que não entendo. Aliás, os africanos também usam pouca roupa (África central claro, porque no norte é deserto e no sul é frio que nem no nosso sul). Podemos sim criar roupas formais, mas com tecidos bem leves (alguém aí lembra dos vestidinhos de algodão da época das festas juninas?).

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.