« Anterior | Principal | Próximo »

CO2 agora é poluição nos EUA

Categorias dos posts:

Eric Camara | 2009-04-20, 20:30

Na semana passada, uma decisão da agência ambiental americana sacodiu os Estados Unidos: a EPA, na sigla em inglês, afirmou que os gases do efeito estufa são prejudiciais à saúde pública.

A decisão pode soar burocrática, mas ela abre caminho para uma revolução no país - é um passo importantíssimo para regulamentações ou legislação mais amplas sobre emissões de gases.

Mas isso não deve acontecer tão cedo. Para se ter idéia de como o processo é lento, o documento de semana passada é o resultado de uma decisão judicial de abril de 2007 que obrigava a EPA a determinar se a produção de gases do efeito estufa decorrente da fabricação de veículos novos é prejudicial à saúde pública.

Agora, o veredicto da EPA passa por uma avaliação pública e só depois disso entra na fase de regulamentação. Isso caso o Congresso não aja mais rápido, aprovando leis que tornem a regulamentação desnecessária.

Aposta política?

Nada disso diminui a importância do documento. Muito mais, ele aumenta a pressão do governo Barack Obama sobre o Congresso para aprovar legislação que oriente os Estados Unidos no rumo de um futuro de baixas emissões.

Na prática, Obama vai abandonando o estilo mineirinho e adota uma postura mais agressiva, que pode facilitar um acordo internacional em Copenhague.

Por outro lado, há quem veja na decisão uma perigosa aposta política do governo Obama.

Caso os Estados Unidos não consigam sair da recessão e uma nova e dura legislação ambiental leve a aumentos nos preços desde luz e cimento até passagens de avião e carros novos, será que alguém ainda vota nele?

ComentáriosDeixe seu comentário

  • 1. às 07:20 AM em 21 abr 2009, Cristiano Oliveira escreveu:

    O fim do artigo se reporta à velha visão equivocada de que leis que tragam benefícios gerais são ruins para a economia. É errada pelo fato de que ela não leva em conta o fato de que a imposição de tal lei obrigaria o lançamento de novos produtos e o estímulo à P&D, movimentando a economia sem a necessidade de gastos governamentais, o que pode até ajudar a diminuir a crise e evitar a próxima: a falta de recursos naturais básicos.
    Além de tudo, alguém lembra de algum parque industrial que foi completamente à falência após as leis em todo o mundo contra a emissão de CFC? Nem eu.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.