« Anterior | Principal | Próximo »

Os céticos contra-atacam

Categorias dos posts:

Eric Camara | 2009-03-09, 11:01

Engana-se quem pensa que o veredicto do Painel Intergovernamental para Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês) pôs um ponto final na discussão sobre a existência ou não do aquecimento global.

Em 2007, o grupo com milhares de cientistas de mais de 130 países - convocado pelas Nações Unidas para avaliar o conhecimento científico atual sobre alterações do clima - decretou em seu quarto relatório que o fenômeno é "inequívoco" e "muito provavelmente" (mais de 90% de probabilidade) provocado pela atividade humana.

Mas, saiu o cético George W. Bush, entrou Barack Obama - que, entre promessas de uma "revolução verde" nos Estados Unidos, incluiu no seu pacotão investimentos de US$ 80 bilhões em energias renováveis - e os céticos reaqueceram a discussão que andava morna.

Vou ficar em dois exemplos:

1. O repórter de meio ambiente Andrew Revkin, do New York Times, publicou no diário americano uma reportagem apontando exageros de ambos os lados a partir de dados científicos como o aumento/redução da cobertura de gelo dos pólos. Logo, um cético citado por Revkin, o colunista do Washington Post George Will contra atacou, criticando a ausência dos nomes das fontes usadas pelo jornalista. Confira a polêmica aqui .

2. Nesta semana, o ex-vice-presidente americano Al Gore, prêmio Nobel por seu filme Uma Verdade Inconveniente (veja o trêiler no youtube , participou de uma conferência sobre economia 'verde', organizada pelo Wall Street Journal, e foi criticado justamente por um dos céticos mais barulhentos, o dinamarquês Lomborg, por não querer debater o consenso sobre as alterações climáticas.

Foi o suficiente para os céticos inundarem o blog do WSJ de críticas.

Em suma: enquanto a ciência continua a avançar na questão, o debate promete esquentar ainda mais, pelo menos os Estados Unidos de Obama.

Será que a maré pode acabar virando?

P:S. Neste domingo que passou, começou em Nova York uma conferência sobre mudanças climáticas que pretende reunir dezenas desses céticos. Entre os cientistas e políticos esperados, está o presidente tcheco e atual ocupante da presidência rotativa da União Européia, Vaclav Klaus, que já chegou a dizer que "a mudança climática é um mito". Podem esperar mais uma declaração de repúdio ao consenso sobre mudança climática.

ComentáriosDeixe seu comentário

  • 1. às 07:02 PM em 09 mar 2009, andré escreveu:

    Acho ótimo que os céticos estejam falando mais alto. Tendo a acreditar nas conclusões do IPCC, mas detestaria que se criasse uma situação em que essa verdade sobre o aquecimento não pudesse mais ser contestada.

  • 2. às 07:50 PM em 09 mar 2009, Eduardo Filho escreveu:

    Viva Vaclav Klaus!
    O único Presidente que tem coragem de combater essas embromações do IPCC.

  • 3. às 09:51 PM em 09 mar 2009, Murilo Porto escreveu:

    "Será que a maré pode acabar virando?"
    -A maré só vai virar quando encontrarem provas científicas do contrário, e, em meteorologia as variáveis são infinitas.
    "Podem esperar mais uma declaração de repúdio ao consenso sobre mudança climática."
    - O consenso que os milhares de cientistas de mais de 130 países conseguiram chegar é verdadeiro,o aquecimento global é provocado pela atividade humana. Mas quanto? Qual é o tamanho da parcela de influência? Já houveram outros aumentos de temperatura em épocas nem industrializadas. Seria a atividade humana como o efeito borboleta? Existe mas é desprezível?
    A mudança climática não é um mito em si, mas as explicações o são. Podemos prever com exatidão onde um astro estará daqui a cem anos ou mais, mas, se vai chover daqui a cinco dias a conversa é outra.
    Muita água vai rolar, e se acompanharmos a matéria pela imprensa
    veremos que esse consenso não existe ainda, e vai demorar para existir.

  • 4. às 12:50 PM em 10 mar 2009, Marcos de Luca Rothen escreveu:

    É necessário que tenhamos algum lider mundial que cuide com sabedoria do assunto, não pode ser algo passional, como gostam os defensores da natureza!

  • 5. às 03:00 PM em 10 mar 2009, Antonio Carlos escreveu:

    O CAPITALISMO;- Ele não pode e não deve ser barrado por motivo algum. Então os capitalista tem medo de perder os grandes investimentos, como "destruir" construir em nome do desenvolvimento. Entâo, contratam alguns cientistas malucos para, com seus conhecimentos, enganar a opiniâo pùblica com estes disparates. Não aceitando, que, somos os responsáveis pelo o aumento da temperatura. Quem corta as árvores, quem que faz os asfaltos, quem muda os cursos dos rios, quem faz as selvas de pedras, quem produz veículos que emite o gás CO2, quem fez as aeronaves para poluir as nuvens, ...É! ELES SÂO INOCENTES!... não tem culpa! Pouco estão ligando para o aumento o aquecimento global.

  • 6. às 02:47 AM em 11 mar 2009, Paulo Cunha escreveu:

    Caro Eric,

    Houve algum fato novo que mudasse a opinião dos cientistas de 2007 para cá? Ou essa 'maré' é apenas mais uma ação de Relações Públicas?

  • 7. às 03:18 PM em 11 mar 2009, Eric Camara escreveu:

    Paulo,

    o consenso dos cientistas do IPCC continua a valer. Integrantes do painel avaliam nesta semana, inclusive, em Copenhague, estudos mais recentes que podem indicar que as alterações do clima vêm acontecendo mais rapidamente do que se acreditava (veja a reportagem no nosso site).

    Por outro lado, não se passa um dia sem que o grupo dos chamados céticos chame a atenção para dados científicos (às vezes nem tanto) que "desmontam" os argumentos contrários.

    O fato é que nessa discussão, não há certezas. Há, isso sim, muitas incertezas - daí a necessidade de um painel com milhares de cientistas para avaliar em que pé está o conhecimento humano sobre a questão.

    um abraço!
    Eric

  • 8. às 03:44 PM em 11 mar 2009, Celso escreveu:

    Céticos versus não céticos...
    A questão do clima esquentar ou esfriar pode até ser importante, mas com relação a tal "atividade humana", o importante mesmo é que se diga em alto e bom som: A CIVILIZAÇÃO HUMANA ESTÁ DESTRUINDO INÚMEROS ECOSSISTEMAS! Destruição que não é necessário ser especialista/cientista para constatar. A forma de produzir, consumir e descartar desta civilização é que tem que ser posta na roda. O resto é blá, blá. Se esquenta ou esfria, o prejuízo continuará o mesmo. Exemplo, por que tão pouco se fala da poluição absurda causada por aviões??? estranho... tem coisas que não se mexe... está na hora da mídia em geral falar diretamente de coisas mais relevantes a este respeito! Se esquenta ou esfria o clima é só uma parte do prejuízo! E todos já estamos pagando por essa burrice consentida.

  • 9. às 04:50 PM em 11 mar 2009, Hugo L. Marandola escreveu:

    Bom Eric,

    Concordo com a importância do IPCC para essa avaliação, porém, as conclusões que o Painel tem divulgado são muito alarmistas, o que, na minha opinião, tem diminuído o crédito de suas conclusões.

  • 10. às 02:43 PM em 12 mar 2009, Murilo Porto escreveu:

    Sr. Hugo,concordo plenamente com sua opinião sobre o alarmismo exagerado do IPCC, e digo mais, o prêmio Nobel dado ao Sr. Al Gore com o Filme "Uma Verdade Incoveniente" foi mais exagerado ainda. Sempre respeitei a Fundação Nobel, mas já estou sentindo forças políticas e tendenciosas em suas premiações. Acho que se as previsões que aparecem no filme são verdadeiras, e se a catástrofe é iminente, por que há essa inércia dos governos dos países do mundo? Não acreditam em cientistas ou a verdade não é tão incoveniente assim?

  • 11. às 06:45 PM em 16 mar 2009, Laís escreveu:

    Falar de mudar o padrão de vida e de conduta de, sei lá, um quinto da população por coisa que não sentiram - e talvez nem cheguem a sentir - é pedir resistência...E daí se alguns países sofrem com enchentes, ou calor absurdo, ou congelam ? E daí se as Maldivas sumirem? O IPPC faz isso por que estamos mexendo com gente que acha que seus dinheiro, ar condicionado e uma canoa resolvem qualquer desses problemas...Já conhecemos quem somos, ''o homem só nada quando a água bate no traseiro.''O problema é que até bater na de uns, já estará no pescoço de outros...justamente os que não sabem nadar.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.