« Anterior | Principal | Próximo »

Obama à mineira

Categorias dos posts:

Eric Camara | 2009-03-11, 14:17

A semana começou com estardalhaço: por um lado, desde o fim de semana, céticos contra-atacando nos Estados Unidos (como apontei no post anterior); por outro, um alerta sombrio de cientistas reunidos em Copenhague (leia a reportagem).

No meio disso tudo, quase passou despercebida uma medida importantíssima do governo de Barack Obama: um projeto para inventariar emissões de gases do efeito estufa da indústria americana.

A agência de controle da poluição nos Estados Unidos (EPA, na sigla em inglês) propôs na terça-feira uma regulamentação que obriga empresas que emitem mais de 25 mil toneladas métricas por ano a declararem a produção de gás carbônico (CO2), metano (CH4), óxido nitroso (N2O), hidrofluorcarbonetos (HFC), entre outros.

A proposta deve atingir já a partir do ano que vem cerca de 13 mil fábricas, responsáveis por entre 85% e 90% ddas emissões americanas

Na prática, esse é o primeiro passo no projeto de Obama para instituir um mercado de carbono nos Estados Unidos.

ComentáriosDeixe seu comentário

  • 1. às 05:01 PM em 11 mar 2009, Hugo L. Marandola escreveu:

    O mundo espera de Barack Obama um milagre que salve, e tire os EUA das trevas em que Bush o deixou.
    Algumas medidas que o novo presidente tem feito, mostram que ele está no mínimo tentando.
    Mas temo pela enorme pressão que ele tem sofrido para tirar o país e o mundo da crise.
    Se ele falhar, a decepção será mundial.
    E então, em quem o mundo depositará toda essa esperança que está direcionada em Obama?
    Temos de lembrar que ele é apenas mais um na presidência da potência atual, mas que ele irá passar.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.