« Anterior | Principal | Próximo »

A arquitetura por trás de Londres 2012

Paula Adamo Idoeta | 2012-08-09, 10:15

A arena de tiro, com estruturas circulares que ajudam na ventilação e na iluminação

O centro das atenções neste momento são os atletas, mas as arenas olímpicas de Londres-2012 também têm histórias para contar.

A arquitetura por trás dos centros de competições criados para estes Jogos Olímpicos é o tema de uma exposição no Instituto Real de Arquitetura Britânica (Riba), até 25 de setembro, apresentando maquetes e detalhes de engenharia de nove arenas - temporárias ou permanentes - construídas em Londres.

A arena de basquete, por exemplo, com sua estrutura de aço e PVC, será totalmente desmontada após os Jogos. A de polo aquático será desmontada para possivelmente ser reconstruída em outros lugares da Grã-Bretanha.

Locais como o Velódromo e o centro de tiro têm painéis para ajudar na ventilação e na iluminação das arenas, dentro da bandeira ecológica que a Olimpíada de Londres tenta levantar.

O mais imponente, óbvio, é o Estádio Olímpico, onde cabem 80 mil pessoas atualmente. Mas ele foi feito em camadas, para que seus anéis superiores possam ser desmontados e para que sua capacidade seja reduzida no futuro.

A maquete de um pedaço do estádio olímpico, que terá sua estrutura superior desmontada após os Jogos


Mais conteúdo deste blog...

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.