« Anterior | Principal | Próximo »

A volta do decisivo Kaká

Categorias dos posts:

Daniel Gallas | 2010-06-21, 0:54

Luís Fabiano foi eleito o melhor jogador em campo na partida contra a Costa do Marfim em uma premiação promovida por um dos patrocinadores oficiais da Copa. E o atacante teria tudo para sair de campo como um dos temas mais debatidos, sobretudo após marcar um belo gol no qual usou duas vezes o braço para ajeitar a bola. Após a partida, Luís Fabiano riu do lance e disse que precisava de um "toque especial" para abrilhantar ainda mais a jogada.

Mas apesar de tudo que Luís Fabiano fez em campo, o nome da noite acabou sendo Kaká. Havia tantas dúvidas sobre se o camisa 10 brasileiro teria condições de jogar 90 minutos. No final das contas, ele só não completou a partida porque foi expulso a dois minutos do final do tempo normal.

O meia começou o primeiro tempo sob forte marcação e com pouca produção. Parecia que ele repetiria as últimas atuações pela seleção, com muita discrição e baixo rendimento. Nas primeiras vezes em que pegou na bola durante a partida, Kaká caiu sem sequer receber falta.

Mas ainda no primeiro tempo o jogador mostrou um lampejo da sua fase de dois anos atrás, quando foi eleito o melhor jogador do mundo. Kaká driblou, tabelou com Luís Fabiano e colocou o companheiro na cara do gol.

No segundo tempo, Kaká foi pura eficiência. Em um chute forte de dentro da área, após passe de Robinho, ele quase ampliou. E em uma bela arrancada pela esquerda, passou para Elano marcar o terceiro gol brasileiro. Confiante, Kaká no segundo tempo parecia o jogador que liderou o Brasil nas conquistas de 2009.

Mas Kaká também passou a ser alvo das provocações dos atletas da Costa do Marfim. Ele já havia mostrado que não toleraria faltas duras em um lance com Yaya Touré. Os dois se estranharam, mas logo já fizeram as pazes. O substituto Keita foi quem conseguiu tirar Kaká do jogo. No lance em que desaba no chão após contato com Kaká, Keita coloca a mão no rosto, apesar de ser atingido no peito pelo jogador.

Dunga minimizou a ausência de Kaká no próximo jogo, e disse que será até uma oportunidade para que o craque trabalhe na sua recuperação, já que o Brasil já está garantido nas oitavas-de-final da Copa.

No final da partida, jogadores e treinadores se disseram satisfeitos com o desempenho do time, sobretudo com Kaká e Luís Fabiano, que voltaram a jogar o futebol de destaque do ano passado.

ComentáriosDeixe seu comentário

  • 1. às 01:38 PM em 21 jun 2010, C. Paoliello escreveu:

    Nos comentários da midia corporativa, principalmente antes do jogo contra a Costa do Marfim, é indisfarçável a torcida para que o Brasil se dê mal e, enfim, possam malhar o Dunga à vontade.
    O treinador brasileiro fez muito bem em acabar com o privilégio de certos representantes da mídia corporativa que só estava interessada em divulgar eventuais desavenças pontuais entre jogadores durante os treinos. Dunga fez muito bem em proibir a presença de produtores de intrigas nos treinos.

  • 2. às 03:21 PM em 23 jun 2010, Ana Telles escreveu:

    Imagino como o Kaká deveria estar para ter se irritado daquela maneira
    ( e com razao),até mesmo os grandes profissionais com experiencia em grandes partidas o sangue sobe e ñ por menos. Injusto ele ter recebido o cartao vermelho. Os jogadores da Costa do Marfim buscavam quebrar a concentracao dos jogadores brasileiros através daquela maneira baixa de jogo, até mesmo o Elano, que infelizmente sofreu uma consequencia maior.

  • 3. às 02:15 PM em 25 jun 2010, Felipe escreveu:

    Disse tudo! O Kaká de 2 anos atrás
    Ainda se recuperando e mostrando o craque que é.

Mais conteúdo deste blog...

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.