« Anterior | Principal | Próximo »

A corrida maluca de Briatore

Categorias dos posts:

Rogério Simões | 2009-09-16, 16:32

briatore.jpgO empresário italiano Flavio Briatore, assim como o engenheiro Pat Symonds, foi demitido (ou "pediu demissão", como parece ser a versão oficial) da escuderia francesa de Fórmula 1 Renault. Além disso: a empresa decidiu não contestar as acusações de Nelson Piquet Jr de que Briatore o obrigou a bater o carro para favorecer seu colega Fernando Alonso. Ou seja, a Renault admite que a farsa existiu.

Nesta quarta-feira, falando à BBC, o ex-dono de escuderia Eddie Jordan disse que as demissões não deixam dúvidas sobre a culpa de Briatore e Symonds. E afirmou considerar "inacreditável" que um diretor de equipe da Fórmula 1 pudesse ordenar um piloto seu para bater o carro para favorecer seu colega, ignorando todas as implicações legais, éticas e de segurança. Mas foi exatamente isso que, de acordo com as informações divulgadas a partir do processo da FIA, ocorreu no GP de Cingapura do ano passado.

Se tudo realmente aconteceu como Nelsinho Piquet relatou, é assustador imaginar o que se passa na cabeça de Flavio Briatore. Para muitos, sua vontade de vencer deve lembrar o mundo da Corrida Maluca, com o empresário e bon-vivant italiano planejando formas de alterar o rumo natural de uma disputa esportiva por meio das artimanhas mais incríveis. Se não chega a ficar no alto de uma montanha esperando o carro líder passar para lançar uma rocha sobre ele, Briatore parece ter seguido pelo menos o espírito de Dick Vigarista: trapacear, independentemente das consequências.

A Fórmula 1 segue buscando uma fórmula mágica. Uma fórmula que a ajude a manter o interesse de milhões de seguidores mundo afora, cansados da falta de heróis atrás do volante, do determinismo da tecnologia ou da falta de uma genuína competição. O emocionante final da temporada passada sugeria um renascimento do esporte. Mas as brigas entre escuderias e FIA, além das confusões envolvendo regras, com mudanças feitas por Bernie Eclestone e logo depois suspensas, voltaram a ameaçar a vedete do automobilismo mundial. O imbroglio da Renault só piorou as coisas. O episódio envolvendo Briatore, Symonds e Nelsinho Piquet pode ser decisivo no futuro da competição. Para o bem ou para o mal.

ComentáriosDeixe seu comentário

  • 1. às 05:55 AM em 17 set 2009, Sérgio escreveu:

    Mandou bem!


    Mas que fique CLARO !

    o Piquet é outro Dick Vigarista,
    pq se fosse HONESTO de Verdade teria falado
    à época. POR QUE ? só veio falar tudo isso
    agora... apenas depois de ser DEMITIDO ???

    DIGA-ME COM QUEM ANDAS... QUE TE DIREI QUEM ÉS !!!

    Só faltou isso para seu artigo ficar completo.

    abraço

  • 2. às 10:40 PM em 17 set 2009, F1 WEB escreveu:

    O NAP FOI ASSEDIADO A COMETER O ERRO.

    ELE PRECISA DE APOIO PARA SUPERAR ESTE EPISÓDIO. E VOLTAR A SER UM PILOTO RAPIDO COMO SEMPRE FOI. É JUSTO ELE NÃO SOFRER PUNIÇÃO.

    A RENAULT PRECISA SER MAIS CRITERIOSA PARA ESCOLHER SEUS CHEFES.
    DEVE SER MULTADA, POR SER RESPONSÁVEL.

Mais conteúdo deste blog...

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.