« Anterior | Principal | Próximo »

Feliz Ano Novo! (Muita romã para você também)

Pablo Uchoa | 2011-04-17, 15:45

 Romã é fonte de vitaminas e antioxidantes

Foi uma dessas felizes coincidências que eu tenha resolvido ir a um restaurante persa justamente às vésperas do Ano Novo persa, o Nowruz, algumas semanas atrás.

Eu não sabia, mas fui informado de que o Ano Novo persa coincide com a entrada da primavera no hemisfério norte (o que aliás me parece bem apropriado). As lojinhas do oeste de Londres, onde fica o fino da bossa local em comida do Oriente Médio, vendiam o sabzeh, uma espécie de arranjo de brotos de lentilha e trigo, simbolizando o começo de um novo período.

Para mim, que moro no norte/leste/região central de Londres, essas idas ao oeste são como ir para outro país. E as boas-vindas ao restaurante Sufi só confirmaram o estado de, digamos, feriado espiritual. Um forno de cerâmica logo na entrada enche o ar com o aroma de pão quentinho, o pão nan, achatado e salpicado com sementes de gergelim.

A antiga Pérsia, hoje Irã, sempre foi lugar de passagem para as mercadorias que percorriam a rota da seda e a cozinha, como o resto da cultura, creio eu, não deixa de refletir isso. A culinária agrega tanto as doces especiarias das Arábias quanto os temperos das Índias do Pacífico, conjugados de maneira delicada mas profunda, multidimensional.

Adorei a experiência e não deixei de, na volta para casa, passar em uma das lojinhas e comprar alguns ingredientes muito usados no cardápio do restaurante: romã (a fruta em si), xarope de romã (feito do suco da fruta reduzido com um toque de suco de limão) e nozes.

A combinação é muito usada em entradas, saladas, pratos quentes. Em particular, no delicioso e rico fesenjan, um ensopado normalmente feito com frango ou pato e consumido, leio, bastante na época do Ano Novo.

Confesso, nunca havia cozinhado com romã, cuja referência para mim era apenas, se me engano, a opção mais assanhadinha naquela brincadeira de criança pêra-uva-maçã. Agora sei que a fruta tem várias vitaminas, combate os radicais livres e faz bem à saúde.

Não há nada de avançado na receita de azeitonas que deixo aqui, tirada do excelente blog Turmeric & Saffron. É possível adaptá-la segundo o gosto de cada um. Uma forma criativa e fácil de variar aquela tábua de queijos, pães e outras comidinhas para acompanhar uma noite de vinhos com os amigos.

 Zaytoon Parvardeh
(Azeitonas verdes em molho de romã, nozes e ervas)

400 g de azeitonas verdes (sem semente e lavadas para retirar o sal)
4 dentes de alho
1 xícara de sementes de romã
1 xícara de nozes picadas
½ xícara de xarope de romã
2 colheres de azeite
Um punhado de hortelã picada
Sal e pimenta a gosto

Misture primeiro os ingredientes sólidos – azeitonas, alho, sementes de romã, nozes.

Zaytoon Parvardeh (Foto: Turmeric & Saffron)

Depois, o azeite e o xarope de romã. Prove e, se achar que precisa, coloque um pouco mais do ingrediente que preferir. Acrescente sal e pimenta a gosto e, para terminar, a hortelã. Mantenha na geladeira umas duas horas antes de servir para permitir que os sabores se combinem.

Não tem muito erro – o “perigo” maior é utilizar azeitonas salgadas demais ou carregar no alho e ofuscar a delicadeza dos outros ingredientes. Na proporção certa, com ingredientes frescos, é uma receita aromática.

Para terminar, deixo aqui alguns links que podem ser úteis: o do restaurante Sufi, do blog de comida persa e de outras receitas com romã no blog da BBC. Até a próxima!

http://www.sufirestaurant.com/menu.php

http://turmericsaffron.blogspot.com/2010/11/zeytoon-parvardeh-persian-olive.html

http://www.bbcgoodfood.com/search.do?keywords=Pomegranate&searchType=recipes&pager.offset=30

ComentáriosDeixe seu comentário

  • 1. às 02:06 PM em 18 abr 2011, Robi escreveu:

    Adorei esse post! Com certeza vou à loja turca (onde vende todas essas coisas aqui na Alemanha) pra comprar o tal xarope de romas e a fruta também p/fazer essa receita da azeitona!

  • 2. às 03:51 AM em 23 abr 2011, Tatiana escreveu:

    Taí uma fruta sem graça: romã!

  • 3. às 05:14 AM em 28 abr 2011, Adriana escreveu:

    Sem graça? Não!
    Feinha por fora, quando aberta mil bolinhas vermelhas, brilhantes.
    Só pela aparência é pura sedução.
    Mas como gosto não se discute, vc disse o seu, eu digo o meu: elas são suculentas, saborosas, doces, ácidas, um pouquinho amargas.

  • 4. às 06:55 AM em 28 abr 2011, Robi escreveu:

    fiz a receita e foi um sucesso!! tanto os amigos alemaes como os brasileiros adoraram! é uma delicia mesmo.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.