« Anterior | Principal | Próximo »

Lidl, você o ama ou o deixa?

Eric Camara | 2010-01-06, 11:17

Hipótese 1: Um supermercado com produtos de qualidade - deliciosos sucos naturais, frios de primeira, além de um cantinho com "surpresas" semanais que vão de violões e guitarras a equipamentos de cozinha e apetrechos esportivos.

E caixas que - para os mais competitivos entre os leitores - são um verdadeiro desafio de velocidade e técnica na esteira rolante.

Ainda por cima, tudo isso por um precinho para lá de camarada. Você seria freguês?

lidl.jpg

Hipótese 2: Um galpão apertado com pouquíssimas marcas conhecidas, caixotes de papelão empilhados com produtos, funcionários atravancando os corredores para repor estoque, filas quilométricase uma variedade limitada para compradores mais exigentes.

Sem contar com os carrinhos que para serem usados exigem depósito e a inexistência de cestas para carregar os víveres.

Para completar, alguns clientes que certamente entrariam na lista de pessoas mais mal-educadas do mundo.

Ambas hipóteses descrevem o Lidl, uma rede de supermercados europeia estilo "ame-o ou deixe-o". Além dele, espalhados pelo bloco de 27 países você encontra ainda Aldi, Netto e Edeka, todos, no jargão comercial, seguindo o mesmo "conceito".

Há uns oito anos, viramos fregueses fieis. Indiferentes aos narizes torcidos dos "amigos hipótese 2", o "nosso Lidl" sempre foi o primeiro.

Com a crise, o supermercado "baratex" virou assunto em revistas de tendências e - quem diria? - passamos a esbarrar (literalmente, afinal estamos no Lidl!) com a turma moderninha de calças justas e chapéu Peter Doherty que não admitia nada diferente de um Waitrose.

E você, está mais para que hipótese?

ComentáriosDeixe seu comentário

  • 1. às 01:40 PM em 06 jan 2010, rubens-genebra escreveu:

    o Lidl é barateiro, mas os produtos sao de terceira categoria...

  • 2. às 03:11 PM em 06 jan 2010, antonio carlos de mello escreveu:

    O lidl e fantastico,realmente para quem sabe e gosta de cozinhar e comer bem e a melhor escolha, pois seus produtos diferem dos concorrentes que basicamente oferecem os mesmos produtos,para mim o unico problema e a localizacao das lojas.

  • 3. às 03:39 PM em 06 jan 2010, Leo A. mara escreveu:

    Faltou divulgar que essa rede de super mercado como também o AlDI são empresas da Alemanha, todos produtos de otima qualidades com marcas desconhecidas pores fabricada por famosas marcas,exemplo eletronicas targas é da siemens e etc.

  • 4. às 03:58 PM em 06 jan 2010, Daniel Gallas escreveu:

    Lidl para sempre! Sobretudo pra cervejas e guloseimas alemãs.

  • 5. às 04:41 PM em 06 jan 2010, Mane escreveu:

    Vivo na Europa desde 1989. Compro no LIDL ja eaz tempo, Quase todos supermercados europeis tem carr
    inho con deposito. Basta saber o que comprar. non comprar po exemplo pasta di dente o coisas assin o resto e di otima qualidade.
    E ahigiene e otima

  • 6. às 07:11 PM em 06 jan 2010, Ana escreveu:

    Atendendes de péssima categoria, mal educados, treinados para serem mal educados, produtos de décima categoria para os padroes alemas e, se exportados, certamente dignos de pagacao de pau por parte dos moradores da "Pataxolândia" que enlouquece vendo que acham tudo o que vem aqui de fora é melhor. Deus me livre, eu dou a volta passo longe, mesmo por que nao é nada agradavel ver rato circulando no teus pés na hora comprar o alface. Como toda a prestacao de servicos na Alemanha: PÉSSSIMO, só deve agradar quem nao tá nem ai pra o que poe no estômago e já se acostumou com o sistema de atendimento de porrada onde a meta é constranger tanto o cliente no caixa quando esse nao esvazia seu carrinho em 20 segundos a ponto de ele nao voltar mais (por que gente dura pra voltar é o que nao falta). Sem esquecer o escândalo de 2 anos em que os atendentes do Lidl estavam sendo vigiados nao somente nas suas idas ao banheiro mas tendo suas vidas FORA do ambiente de trabalho vasculhadas.
    FOI "O ESCANDALO"
    Só tem uma coisa pior que o Lidl
    O ALDI

  • 7. às 08:34 PM em 06 jan 2010, Alba Brito escreveu:

    Morei na Alemanha durante quase 5 anos e conheci bem esses "mercadinhos": Lidl, Aldi, Penny Markt, etc. Alguns produtos sao de boa qualidade e as ofertas, muitas vezes, sao bem interessantes, mas o atendimento realmente eh um horror, os clientes (na minha opiniao, quase toda a populacao), extremamente mal-educados, pois cortam a sua frente sem pedir licenca, e a pressa das funcionarias dos caixas eh algo inacreditavel, se bem que a lentidao do(a)s caixas no Brasil nao deixa de ser irritante.

  • 8. às 08:36 PM em 06 jan 2010, Alba Brito escreveu:

    Quase esqueci de comentar aquele costume super chato que os caixas na Alemanha (claro que por ordens da gerencia) tem de se levantar para olhar se voce tirou toda a mercadoria que estava no carrinho e nao estah levando nada sem pagar. Muito desagradavel.

  • 9. às 08:49 PM em 06 jan 2010, Paulo Andrada escreveu:

    Ana, em primeiro lugar: como assim gente da Pataxolândia que acha que tudo de fora é melhor? Vc está se referindo a brasileiros no exterior que acham que produtos alemães são melhores? Não entendi. Alguém aqui já ouviu falar em Pataxolândia? Quem é, afinal, o alvo da sua crítica?

    Outra coisa: sua lentidão ao botar as compras na esteira (que para você deve ser mesmo a velocidade normal) custa dinheiro. Junte alguns lentos, como suponho que você seja, que atravancam o fluxo e mais um funcionário é necessário. O funcionário ganha seu dinheirinho e o supermercado cobra isso no produto. Se vc quer pagar mais, boa sorte nos supermercados mais compreensivos.

    Sobre qualidade de décima, me pergunto baseada em que você diz isso...

    Sobre o rato, os funcionários devem ter visto você chegando e pensaram: "Ih, lá vem a empatadora de fila!" e jogaram o hamster que eles criam no estoque para manter a velocidade média dos caixas. Com os seus "péssima categoria", "décima categoria", "dou a volta e passo longe" e a já citada Pataxolândia, você me parece ter um certo elitismo que, realmente, não combina com a simplicidade do Lidl.

  • 10. às 10:05 PM em 06 jan 2010, Rudelmar - Genebra escreveu:

    Conheço o Lidl, mas não o utilizo devido a sua localização. Lá tem alguns produtos de boa qualidade e a preços realmente reduzidos. Quando vou lá (1 ou 2 vezes por ano) é para comprar principalmente queijos e sucos naturais de ótima qualidade e das mesmas encontradas em outros supermercados franceses. Dizem que há exploração dos funcionários, porém não posso confirmar se é veradde ou não.

  • 11. às 10:39 PM em 06 jan 2010, Andreia escreveu:

    No comeco foi um choque pra mim ver os interiores dos supermecados alemaes. Hoje em dia nao vejo problema algum. Os produtos sao otimos, soh as embalagens sao toscas e eu nao como embalagens.

    Se vc comprar os igredientes de marcas conhecidas com os igredientes dos produtos do Lidl, verah que sao os MESMOS, soh a embalagem muda.

    O servico eh eficiente e rapido, mas acho que os brasileiros nao estao preparados pra isso nao. Na nossa cultura, IMAGEM EH TUDO!

    Nao vivo mais sem Lidl, ALdi, Penny...


  • 12. às 11:15 PM em 06 jan 2010, Marcos escreveu:

    Tenho muitas saudades do LIDL, os sucos da Rubicon, lembro-me das
    asas de frango temperada que vinha em um pacote verde ou vermelho (com pimenta), os queijos, o emmental fantastico.

    DALHE LIDL, e vao procurar o que fazer, do que criticar um supermercado.
    Obrigado

  • 13. às 01:18 AM em 07 jan 2010, Ana escreveu:

    Pataxolândia pra mim é o BRASIL dos deslumbrados com qualquer chocolatinho de quinta que seja fabricado fora pais SÓMENTE POR QUE É IMPORTADO, ohh dó; heheh mas tudo bem eu também já ganhei tias levando chocolates de 90 cents com quase nada de cacau, muito acucar e avela que pra conquistar tia pataxó tem que ter bastannnnnnnnnnnnnnnte avela;)))))))), mas muito mais que isso, o Brasil dos deslumbrados em geral com o que é “Dazooropa” e tenho minhas teorias de observacao.

    Lentidao: eu moro fora do Brasil ha 14 anos e te garanto que já desconheco qualquer tipo de servico de empacotamento aqui, nao é questao de ser lenta e questao de ser humana e alguém que joga minha salada debaixo de litros de sabao liquido e calcula 30 itens em menos de 20 segundos me dando uma media de 40 segundos pra digitar o cartao empacotar e fazer a fila andar...olha realmente está fora da minha capacidade de coordenacao motora e pelo jeito por mais que eu detalhe nao avai ser compreendido por muita gente principalmente se está no Brasil , onde alguém ainda chama alguém opra se consertar um cano ou o zelador pra carregar as compras.
    Quanto a ratos, bom realmente fui injusta falando apenas do Lidl, outro dia estava numa loja de departamentos no setor de “Delicatesse” que cito até o nome KAUFHOF, e uma ratazana passeava livremente entre os chocolates natalinos quase como uma decoracao ou entao os funcionários que até viam a confundiam com um Beagle, mas isso eu já vi isso na Lafayette de Paris entao estou sendo muito injusta mesmo com um estabelecimento “povao”.

    A qualidade dos produtos do Aldi, Lidl, Penny e outros aqui nao é realmente pior do que o atendimento que eles dao ao cliente, obviamente existem outros lugares e eu compro leite no Aldi e minha carne num supermercado melhor, com frios sou mais ‘”fresca” com leite nem tanto, mas querido, os funcionários sao realmente UM DIFERENCIAL em comportamento. Sinta-se a vontade.

    Meu alvo de crítica é bem claro: Nao sao propriamente os produtos, pra te ser sincera uma banana verde do Aldi ou Lidl e uma banana verde do Edeka onde alguns euros separam a suposta qualidade, é no final trocar 6 por meia dúzia, mas meu alvo de fato, é o ATENDIMENTO de ambos. A caixa que late na tua cara, joga tua comida no chao, e se abaixas pra pegar algo ja vôou mais outra coisa sei lá onde, por que a velocidade é grande, o humor de todos minúsculo e assim vive uma civilizacao e eu no meio contemporizando aqui.

    Até onde eu conheco bem que é Alemanha, Austria o departamento de recursos humanos é simplesmente UM ZERO A ESQUERDA. Eu parto op prinipio que quem paga, seja mais ou menos merece no mínimo educacao e ai te convido para um passeio em qualquer um desses centros de compras e tenha sua aula de cordialidade e atencao ao cliente.

    Elitista? Te confesso que nao nasci pra proletagem nao;)))))))) mas tenho o que muita mulher tem: - Atracao pelo baratilho ahahaha e querido, você está falando com uma praticamente profissional do sacolao europeu!
    Aliás só nao adoro “elitismos” quando nao posso, entao amanha eu vou no Aldi, toda lampreira e “trabalhada”no bom humor do Ano Novo e garantir meu mamao papaya que vai ficar amadurecendo até terca que vem onde quando eu for comer estará ainda verde por fora e podre por dentro. Agrônomos deem sua opiniao!

  • 14. às 03:41 AM em 07 jan 2010, José Valente escreveu:

    Tendo morado apenas um ano em Espanha e estando há 2 na Áustria não sei se me sinto qualificado para comentar generalizando assim mesmo: Lidl (e múltiplos similares Aldi, Dia, SDisKount, TescoExpress, Jumbo é tudo igual: útil para quem não tem muito que gastar mas precisa fazer compras mais frequentemente que uma vez por mês em algum hipermercado gigante dezenas de kilómetros de rodovias & subúrbios de distância. Segunda observação. Grande parte dos produtos são locais ou de países próximos (para manter baixo o custo, obviamente) pelo que um Lidl em Linz apesar de tudo é um pouco (só um pouco mesmo) melhorzinho do que outro em Salamanca. Ame-o ou deixe-o? Deixei-o(s) assim que tive dinheiro para me tratar melhor...

  • 15. às 06:52 AM em 07 jan 2010, Lu - Milão escreveu:

    Acho excelente não apenas o Lidl, como tbém outras redes locais de origem alemã, como a In's, Dico, etc, as chamadas Discount Stores. Passei a comprar seus produtos de limpeza há uns 15 anos, e te garanto, nunca me arrependí. Com a ampliação de ofertas, passei a comprar alimentos tbém, o que não mudou uma vírgula sequer na minha satisfação. Suas estratégias e preços muito abaixo do mercado se deve simplesmente à contenção de custos de manutenção sem tocar a qualidade dos produtos. E, sobretudo, trabalhar com marcas que não investem em publicidade por pertencerem a pequenas empresas. Oras, sabemos que o preço final de um produto representa 95% de custo de publicidade e o resto, de matéria-prima. Eu ainda prefiro um produto que invista em qualidade a publicidade. Populares? Ótimo! Consumidores estúpidos são aqueles que não sabem avaliar a qualidade senão através de preços!

  • 16. às 08:10 AM em 07 jan 2010, paulo marinho bcn-es escreveu:

    Bem o lidl é muito bom as coisa tem qualidade e bom preço. e senhorita ana deixe de tomar pastilhas o tomar lsd porque pra ver rato no lidl o vc levou de casa o esta tendo alucinaçoes.eu vivi en berlin comprava no lidl e agora vivo en espanha e compro tamben ao lidl nao compro de tudo mas ums 75% do que consumo. senhorita deixe de compra coca cola 2 lt no carrefour por 1.80€ sendo que no lidl voce tem a mesma coca cola por 1.57€ o vai dizer que é o lidl que fabrica a cola que vende e que nao tem qualidade ai ai ai por favor...........

  • 17. às 08:11 AM em 07 jan 2010, Gunilla escreveu:

    Aqui na Suécia tem uma meia dúzia desse mercado, também tem um outro alemão chamado Willis. De fato a organizacão e limpeza deixa muito a desejar, mas o mau atendimento é comum na maiorias dos lugares aqui na Suécia. Aqui o comércio e prestacão de servicos têm um lema: o cliente/paciente nunca tem razão. Pergunta sobre o código de defesa do consumidor, ninguém nunca ouviu falar. Aqui eles colocam um preco na vitrine e quando chega no caixa é outro e se vc reclama, eles gritam "o próximo!".

  • 18. às 11:10 AM em 07 jan 2010, Celi escreveu:

    Moro na Bélgica há 10 anos e comecei a comprar no Lidl, Aldi há alguns anos apenas. Na minha cidade existem vários desses "mercadinhos", bem localizados e bem organizados, com produtos de qualidade, e ótimo preço sim. Os produtos especiais em orfertas da semana, como computadores por exemplos, foram considerados pela revista "Test en Koop" como de execente qualidade. Claro que tem as suas mazelas, mas nada é tão ruim assim. Há mais de ano aqui é possível encontrar no LIDL as mesmas marcas conhecidas das grandes redes e muito mais barato. Por que pagar mais, porque é chique! A gente ganha em euros, mas gasta em euros.
    Um pouco mais de tolerância e bom senso sempre cai bem não? E o atendimento no Carrefour, Cora, Delhaize não é muito diferente...
    É claro que vc não vai encontrar na Europa a mão de obra baratinha que empacota as coisas pra você e ainda põe no seu carro, isso é coisa de 3º mundo... Aqui é self service pra tudo.

  • 19. às 01:17 PM em 07 jan 2010, paulo marinho bcn-es escreveu:

    ANA ANINHA ANITA KKKK VEJO QUE VOCE É UMA GRANDE CLIENTA DAS GALERIAS LAFAYETTE E KA DE WE SEM FALAR QUE VESTE VERSACE DIOR CAROLINA HERREIRA VICTORIO & LUCCINO ETC..SEM FALAR DE SUAS LINGERIES SAO EN FIO DE OURO DE UMA DESENHADORA DE RENOME INTERNATIONAL SEUS PERFUMES HUMM SÓ MESMO VC E OS SHEIKS PARA USAR,,,,AGORA FALANDO SERIO COM TODO SEU GLAMOUR... QUE VAI FAZER UMA ''MADAME'' COMO VOCE EN UM SUPER UNDERGROUND???
    EU ACHO QUE VOCE NA VERDADE NAO ESTA E NEN NUNCA ESTEVE PREPARADA PRA VIVER NA EUROPA...DE UMA VEZ POR TODAS ENTENDA QUE AQUI EXISTE UMA OUTRA CULTURA E QUE SE VOCE NAO SE ADAPTA AQUI VA VIVER NO BRASIL ....

  • 20. às 01:40 PM em 07 jan 2010, Tania escreveu:


    Ha alguns meses resolvemos conhecer o Lidl e devo dizer que nao me
    arrependo. Gostei das frutas e verduras, por exemplo,
    comprei caquis e meloes deliciosos. Alguns itens prefiro comprar em
    outros supermercados, mas nunca tive problemas com os produtos que
    comprei tanto no Lidl como no Aldi.
    Os caixas aqui onde moramos sao educados e simpaticos.
    Tenho a impressao que a Sra. Ana tem tido muita falta de sorte por onde
    quer que ela passe...

  • 21. às 02:50 PM em 07 jan 2010, Jose Eduardo Curti escreveu:

    Nao gosto! Nunca encontro as marcas que procuro, quando encontro custa o mesmo que nos outros supermercados, nao se pode esquecer que o mercado ingles e muito competitivo. Quando tentei as marcas que eles oferecem, nao fui feliz. Quanto ao atendimento nao e tao pior que os outros. Na verdade e como na maioria dos lugares; indiferente.

  • 22. às 03:16 PM em 07 jan 2010, Ines Duarte escreveu:

    Olhando daqui do Brasil vocês parecem um bando de pobres de um lado e de metidos do outro. Mais de 10 anos vivendo na Europa e ainda precisam fazer compras em supermercado com rato e levando empurrão? Viva meu querido Pão de Açucar. Tomara que essa joça nunca chegue por aqui.

  • 23. às 03:51 PM em 07 jan 2010, Ana escreveu:

    Paulo vc parece me conhecer bem, ou quase;)
    Realmente tenho vários ítens de boas marcas no meu armário;)e olha que só fosses no óbvio na tentativa de me constranger como se fosse "grande coisa";) aqui a carne é cara mas o batom sempre que possível DIOR;)))ainda que se coma bolacha Maria com Prosseco.

    Bom, tanto meu guarda roupa que fantasias, como minha geladeira sao bem ecléticos em procedência e marcas. Eu "sou mulher", e a gente sempre tá comprando o melhor batom mas o pior shampoo, o melhor condicionador e um sabonete de "marca diabo", um chocolate suisso com pouco cacau, muito avela e acucar mas digno de qualquer Cesta de Dia das Maes nas lojas brasileiras e por ai vai nossa lista de compras diversificada.
    Eu sou assim, a de cima e a debaixo aposto...quem nao é?

    Eu tenho até hoje uma dificuldade em conversar com pessoas no Brasil sobre escala de valores. Aqui nao se acha uma carne que preste mesmo se dispondo a pagar mais (a nao ser que conhecas alguem com cartao do Metro e consigas contrabandear uma picanha Made in Brazil hehehe).

    Alguém lembrou que Lidl e outros sao baratos por que a gente poe moedinha no carrinho...eu sei lá, eu nao sei nem como é o contrário por que o funcionamento dos lugares aqui é o mesmo o que difere as vezes, é tudo meio self-service nao importa onde.

    Uma manga verde é uma manga verde em qualquer lugar da Alemanha até que chegue as importacoes brasileiras, nao importa qual supermercado você comprou. Você pode comprar algum queijo da máfia de queijos do Aldi-Lidl-Penny ou comprar em outros supermercados que vendem com uma pequena vantagem e poderes provar antes o que é bem agradável, mas também só isso.

    Voltando ao foco: eu nao vim aqui pra levantar bandeira DO MAL E DO CONTRA nenhuma; mesmo por que nao ganho pra isso, citei experiências e minha opiniao. Eu menti no que ja vi e nao em alguns dias mas em 14 anos, olha até nem achei muito!

    A minha "zica" maior é mesmo em relacao ao ATENDIMENTO. Isso aqui é unanime, as vezes tenho a impressao que esses caixas e atendentes sao treinados no deserto pra serem mal-educados que nem certos paises fazem com seus homens bomba;) Nao, é sem nocao, eles colocam as pessoas mais casca-dura possíveis pra te "enquadrar" no esqueminha deles e na cara mal encarada. Como alguém citou ali, "atendimento ao consumidor" algo do genero: ZERO!
    O que mais me chocou foi mesmo também o escandalo de 2008 senao me engano. Foi denunciado que os funcionários do Lidl eram totalmente monitorados.
    Bom, dentro do local até poderia aceitar mas tinha nego sendo investigado a nivel pessoal...depois (abafa) se soube que rolava isso em vários outros lugares mas nao se teve provas.

    Aqui tem um link, mas em alemao, pra quem tiver alguem interesse,
    nessa hora eu penso que no final todos sao seres humanos né, e num ambiente de trabalho onde por tras rola isso:

    http://www.stern.de/wirtschaft/news/unternehmen/ueberwachungsskandal-lidl-gibt-bespitzelung-zu-615031.html
    ..sei nao, tudo é possível. Tendo a opcao. Risquei

  • 24. às 03:54 PM em 07 jan 2010, thomas pappon escreveu:

    Gosto de fazer compras no Sainsbury's perto de casa, ou no Pão de Açúcar ou Carrefour perto da casa do meu pai em São Paulo. Nos três há boas opções de frutas, verduras, carnes e pães frescos, produtos de primeira, o atendimento é bom e dá para comer um biscoito ou salgadinho e tomar um café. Nos supermercados brasileiros - cada vez mais caros - gosto também da apresentação dos produtos frescos e de bater um papo com o aposentado que está na fila ou com a menina do caixa.
    Já o Lidl deixa claro logo na entrada (e no nome, onde já se viu um treco chamado "Lidl"?) que ali ninguém que competir nos quesitos de bom atendimento ou produtos de alta qualidade. E a fila do Lidl é o último lugar no mundo que recomendaria para uma tentativa de socialização. Fico imaginando uma dona de casa acostumada ao Pão de Açúcar visitando o Lidl de Peckham, por exemplo. Não consigo deixar de imaginar ela saindo correndo, aos berros.
    Mesmo assim, vou ao Lidl. É outra coisa (olha que bom slogan). É tosco, mas honesto. É o único lugar em Londres em que encontro Bockwurst alemã decente (não a do vidro, que é horrível) e lagosta congelada canadense a 4 libras (R$ 11 reais!) cada.

  • 25. às 11:38 PM em 07 jan 2010, Marcia escreveu:

    Amigos, moro na Inglaterra logo não tenho com testemunhar pelo Lidl de outros países mas concordo em parte sobre o péssimo atendimento mas confesso que achei bem interessante a forma como eles "organizam" osprodutos em caixa e não em gôndolas/prateleiras. Para mim o Lidl é um pouco longe mas até que é limpinho :) Todavia acho que o grande problema dos supermecados na Inglaterra esta na pessima qualidade das frutas e verduras. Esses produtos por sinal são que os mais escalonam de preço quando ocorre da "melhora" de categoria dos estabelecimetos ingleses. Acho que como imigrantes nos podemos (e ate devemos) esperimentar de tudo e alem de nossas amarras culturais. Eu compro verduras e legumes, o básico dos alimentos e alguma coisa de limpeza no Asda o mais "baixa renda" dos mercados inglese (na opinião), só que esta filial esta em uma regiao digamos mais abastada por isso a oferta de produtos é bem melhor que a do Sansbury ou Tosco - quer dizer Tesco kkkkkkk Na boa, viver livre dos status culturais de nossas raízes é muito bom mais não dar a mínima para classificação social do pais que imigramos é melhor ainda :D Gente o negocio é ser feliz e para isso cookie da M&S ou black puding do Waitrose dão aquela força, beijos a todos e Feliz 2010!!!!

  • 26. às 10:48 AM em 08 jan 2010, Kire escreveu:

    Eu também quero dar minha contribuição a esta discussão tão divertida.
    Pena que já tiraram da capa o link para esta página…

    Não dá para comprar carro popularzão e depois reclamar que não tem ABS, Airbag. GPS, ESP, e outros extras. Também não dá para ir na C&A e reclamar que não encontrou casacos de pele e Buberry… Portanto, também não dá para ir ao Lidl e reclamar que não tem empacotador, variedade, atendentes prontos para ajudar, várias caixas à disposição e a seção de delicatessen.
    (atendimento ruim é uma regra no norte da Europa, mesmo em boutiques exclusivas)

    Mas tirando o visual, o Lidl tem produtos fantásticos. Ainda não achei salmão melhor, mesmo em “boutiques”.
    Os produtos “genéricos”, copiados de marcas famosas, são tão bons quanto os originais.
    Os frios, vindos da Alemanha, também são de excelente qualidade.

    Sendo descendente de alemães, sou suspeito para dizer, mas é raro os alemães fazerem algo sem qualidade. Até os tanques da 2a Guerra, que iam ser destruídos em poucas horas mesmo, eram construídos para durarem 50 anos ou mais (Discovery Channel).

    Fazendo um teste, uma vez fiz uma janta para parentes grã-finos, só com produtos do Lidl. Eles só viram os produtos já preparados, servidos em uma mesa muito bem arrumada. Amaram, lamberam os beiços e repetiram. Outra amiga grãfina e gourmet, cujo Vison não combina com o Lidl, agora sempre vai lá para buscar ao menos o sorvete de baunilha pra servir justo com as sobremesas refinadas que ela faz. Mesmo ela admite, meio que a contragosto, que ainda não achou sorvete melhor.
    (estou falando do sorvete bem simples, de baunilha. Não daqueles mais refinados tipo Ben&Jerry)

    Achei divertido o comentário da Ines Duarte!
    Até tenho condições para comprar no melhor supermercado da Holanda. Mas umas das razões para isto é justamente por que odeio jogar dinheiro fora! Por isso vou sempre ao Lidl, onde as “commodities” têm qualidade excelente e preços muito bons. Se quero algo diferente (não estou dizendo melhor), então vou a outros supermercados ou lojas especializadas.

    Mas realmente, uma dona de casa brasileira acostumada aos muito bem organizados e limpos supermercados brasileiros tem uma péssima primeira impressão dos supermercados europeus. Quem conhece o Zaffari do Rio Grande do Sul sabe o que eu digo.

    Boas compras

  • 27. às 10:24 PM em 12 jan 2010, mari escreveu:

    Concordo com o comentario de Thomas, o Lidl é tosco, mas honesto. Deixa bem claro que seu alvo é oferecer um preço baixo pelos seus produtos e para isso economiza em coisas do tipo decoraçao, mao de obra, localizaçao, etc. Nao fico reparando se as prateleiras deles sao bonitas ou se tem produtos em caixas empilhadas. Dizem que os funcionarios sao mas educados porém nunca tive problemas desse tipo; a limpeza tbm nao deixa nada a desejar. Na minha experiencia posso dizer que qdo cheguei na Espanha só comprava lá porém depois de alguns anos fui cansando dos produtos, nao pq sao ruins porém queria sabores novos. Agora compro no Lidl e em varios, buscando sempre a melhor relaçao qualidade/preço.

  • 28. às 12:15 PM em 14 jan 2010, Carol escreveu:

    Pelo que vi nos comentários existe um choque cultural na questão do atendimento, nem tanto nos produtos ou nos ratos. No Brasil os atendentes de um modo geral são bastante educados, mesmo em supermercados toscos e baratos como o Econ. É impensável um caixa ignorar a reclamação de um cliente. Eles podem até ser mal-treinados, mas não rudes. E deve ser pior ainda para um brasileiro que frequentava supermercados bons no Brasil e se vê na Europa com não tanto dinheiro.
    Creio que o melhor é se habituar à situação, mas eu teria uma certa dificuldade em me adaptar à esse atendimento descrito.

  • 29. às 12:54 PM em 15 jan 2010, Robi - Alemanha escreveu:

    Moro na Alemanha e gosto muito do Lidl, Aldi, Netto e afins. Para comprar legumes, frutas, queijos é ótimo! Produtos mais específicos e de marca nao se encontra e qdo vc vai lá, já sabe disso. Outro dia descobri que o macarrao vendido no Lidl é de uma famosa marca italiana e eles mandam p/cá com embalagem e nome diferentes. Isso acontece com muitos produtos, as pessoas só tem que ter paciencia em ler os rótulos.
    Querer comer fruta tropical (ou exótica, como eles chamam) é fora de questao e nao tem a ver com o supermercado onde é comprada. A manga, o abacate, o mamao sao ruins tanto no Lidl como no Real, por exemplo. Tem que se adaptar às frutas européias e nesse caso escolho as italianas ou espanholas que pelo menos tem um caminho mais curto até chegar aqui.
    Quanto ao atendimento, é uma marca alema, nao tem jeito. Vai da secretária do médico à vendedora de boutique de grife famosa. É um problema totalmente cultural e dificil de se acostumar.

  • 30. às 08:19 PM em 19 jan 2010, Josemir Fortunato escreveu:

    Olhando vocês falando dai, me da um certo alivio.

    Os unicos países que visite foram o uruguai e argentina e comparando com os relatos, da impressao que os socialmente subdesenvolvidos são os europeus.

    Não consigo imaginar um estabelecimento comercial, sem ser regido por normas de uma instituiçao que proteja o consumidor de abusos. Seja de atendimento, cuidados de higiene com produtos pereciveis ou preços diferentes.

    Sou carioca e resido no interior do RS, ir as compras é um relaxamento pra cabeça.... ambiente sempre com cheirinho de limpeza, sistema de som com musicas diversas e alegres, funcionarios asseados e sempre dispostos a responder nossas indagações, inclusive no fim do dia, eles ainda conseguem nos atender com sorriso e ouvir pacientemente nossas reclamaçoes.

    Morei no Nordeste do Brasil, e lá, quanto mais carente for a cidade onde estiveres, maior será o grau de educaçao e respeito que seus moradores irao dialogar com voce. E isso se reflete tambem nos bares, restaurantes e estabelecimentos publicos, como correio, policiais etc...

    Em curitiba, é verdade, que o atendimento tambem não é lá algo que mereça trofeu ou medalha. contudo, ainda sim, os estabelecimentos estao sob a lei e a cumprem.

    Não consigo imaginar vocês ai, nos lugares ditos primeiro mundo, com tamanho atraso administrativo de gerenciamento humano.

    se por acaso, algum leitor residente na europa ler essas linhas, por favor me responda se esse tipo de atendimento se repete em demais estabelecimentos, como farmacias, bares, restaurantes...

    Abraço pra todos brasileiros longe do Brasil

  • 31. às 10:55 AM em 20 jan 2010, Robi - Alemanha escreveu:

    Josemir, li as suas linhas e resolvi responder pelo menos ao que diz respeito à Alemanha: o atendimento é péssimo em todos os lugares, do hospital à bares noturnos, passando por lojas, supermercados e tudo que os alemaes tiverem que ter contato com o público. Mas, como disse no meu comentário anterior, é uma questao cultural: eles sao assim e ponto final. Fazer o que... tem que se adaptar ou mudar de país mais uma vez. Só que os benefícios de morar aqui ultrapassam essas chateacoes do dia a dia.

  • 32. às 06:13 PM em 27 jan 2010, Marcia escreveu:

    Olá Josemir e Robi, vou falar sobre o atendimento aqui na Inglaterra, tá. Pois é aqui você recebe o atendimento relativo a classe do estabelecimento. Eu quis dizer a classe social e econômica de quem freqüenta o dado supermercado. Por exemplo, o Waitrose é uma espécie de supermercado Zona Sul Carioca que você citou Josemir. Logo lá você encontra pão fresco e quentinho – sem contar a diversidade sabores e formatos (integral, com queijo, gergelim / baguete, forma etc.). Mas é lógico que esse “luxo” de frescor tem seu preço. E como a comida aqui na Inglaterra é cara a diferença pesa bem no bolso. Lembrando que eu ainda não vi uma padaria a lá Brasileira por essas terras.
    Então, quem não pode comprar o pão da classe média acaba comprado pão nos mercados mais populares destinados a classe trabalhadora como Sansbury’s e Asda. Olha o Sansbury’s nada mais é que uma Sendas/Carrefour (no Brasil). O Asda é WallMart, de direito e de fato. Neles os pães são assados no dia, alguns de massa resfriadas e outros “formulas” preparadas e assadas no local. Mas é o seguinte: os caras assam um tanto de pão por dia e não repõem o estoque, chegou no final da noite perdeu a chance de comer pão fresco.
    Existe ainda o supermercado da Marks&Spencer, lá os produtos são de marca própria, mas não no conceito de marca própria como marca de combate (por preço) que temos no Brasil. São produtos com a marca M&S e isso significa produtos de melhor qualidade que a maioria dos produtos de maca própria dos mercados populares. Mas também não é tudo isso não, depende do produto. Só por curiosidade, tem até uma propaganda bem ridícula que diz com uma voz bem sex (não sei o porque) algo do tipo: isto não é uma lasanha (congelada diga de passagem) isto é uma lasanha M&S, kkkkkkkkkkkk Mas o fato é que o supermercado da M&S sustenta os demais departamentos da loja de departamentos.
    Agora, os mercados tipo Lidl, Aldi e demais são mais focados em produtos industrializados e congelados, então o negócio lá é pão “plusvita” mesmo e tá bom. Nesse quesito de congelado tem até um mercado digamos mais “especializado”: o Iceland. Olha é surreal, o mercado é composto de corredores e mais corredores de gôndola frigorífica, juro.
    Uma coisa bem interessante é que a seção de frutas, legumes e verduras, tecnicamente existente em todos os supermercados, vai diminuindo de acordo com a categoria do estabelecimento. Isso vale também para açougue, peixaria e sessão de frios. Ou seja, no Waitrose a sessão produtos frescos é enorme, limpa, cheirosa e ilumina. Já no Iceland as poucas verduras, frutas e legumes existentes ficam “confinadas” num cantinho do fundo da loja, sério. E é claro que não tem açougue, peixaria e muito menos sessão de frios nos supermercados, digamos, ultra populares.
    Ah... não esquecendo também na Inglaterra os mercados de super luxo para a também “super” classe alta. Por exemplo, o Furtune&Maisson e o supermercado da loja de departamento onde supostamente a Rainha faz as suas compras a Harrods. Bem nem preciso dizer nada sobre o luxo dos ambientes, o frescor dos alimentos expostos nestes locais, sem contar a variedade de produtos orfetados.
    Bem, agora que já gastei um tempão de vocês descrevendo o mercado de Supermercados inglês, falo para vocês traçarem um paralelo da descrição do ambiente com o atendimento. Quanto mais “up” o supermercado melhor você é atendido. Logo, por aqui não só você tem pelo que você paga como também as cadeias de supermercados mais “chiques” investem em treinamento de pessoal como dita os livros de gestão empresarial. Já os supermercados mais populares podem até investir em treinamento de pessoal mas não há muito o que fazer quando rotatividade da equipe é alta e o salário oferecido é baixo, só funcionários mesmo qualificados, pouco motivados e muito necessitados acabam aceitando trabalhar nesses locais. Beijos e fui!

  • 33. às 09:34 PM em 05 mai 2010, Flavia T escreveu:

    Márcia, vc sabe tudo de supermercado!!! Muito interessante isso? Está fazendo um PHD em varejo aqui ou o quê?

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.