« Anterior | Principal | Próximo »

O significado do trem-bala

Rogério Simões | 2010-07-13, 22:51

tremblog.jpgJá tem data marcada a passagem do Brasil para um diferente estágio de desenvolvimento: meados de 2016, quando deverá entrar em funcionamento o trem de alta velocidade, ou trem-bala, ligando Campinas, São Paulo e Rio de Janeiro. Não se trata apenas de uma obra a oferecer uma alternativa confiável e veloz de transporte entre os dois mais importantes centros urbanos do país. O trem-bala, se for realmente concluído a tempo de carregar turistas para a Olimpíada carioca, mostrará ao exterior um Brasil mais conectado com tendências internacionais que misturam qualidade de vida, preocupação com o meio ambiente e racionalidade de tempo e espaço.

O boom econômico por que passa o Brasil levou, inicialmente, a um aumento desenfreado da utilização das duas formas básicas de transporte de passageiros no país: rodoviário, preferencialmente individual, e aéreo. A produção e venda de veículos continuam batendo recorde atrás de recorde (19,1% a mais no primeiro semestre de 2010 em relação a mesmo período de 2009), e os aeroportos de Cumbica e Congonhas não têm mais onde enfiar aeronaves e passageiros. Para acomodar a crescente demanda por deslocamentos de longa distância, o Estado brasileiro, às vezes em parceria com a iniciativa privada, continua abrindo estradas e precisa ampliar seus aeroportos visando a Copa de 2014. Mas a opção pelo trem-bala ressuscita a opção ferroviária para o deslocamento de pessoas, em versão moderna, e reforça a noção de transporte coletivo. Carro, cada um usa o seu. O avião reúne centenas de desconhecidos em um mesmo espaço, mas quem pode anda de jatinho particular. O trem é sempre coletivo.

A Espanha, por exemplo, tem investido pesadamente no transporte ferroviário de alta velocidade na última década. Com isso, já reduziu significativamente o número de passageiros dentro de aviões, com a consequente queda em emissões de gás carbônico. A linha entre Madri e Barcelona fez com que cerca de 400 mil passageiros abandonassem, em 2008, o avião em favor do trem para viajar entre as duas principais cidades espanholas. Segundo um especialista espanhol do setor, citado na época pelo jornal The Guardian, um passageiro de trem-bala representa um sexto de um passageiro de avião em termos de emissão de poluentes.

A opção por um em detrimento do outro representa racionalização de tempo e aumento de conforto para o passageiro, com o benefício de aliviar o impacto ambiental da crescente utilização de transporte para longas distâncias. A ideia do trem-bala brasileiro, independentemente de seus detalhes e possíveis futuros problemas no longo processo de implantação, indica que o país está ampliando seus horizontes quando o assunto é deslocamento da sua população. O Brasil parece se aproximar do caminho já traçado por nações mais desenvolvidas. Avião, carros e ônibus deixam de ser as únicas alternativas nacionais, em uma mudança que pode levar ao surgimento de outros serviços ferroviários de passageiros. O trem-bala sugere que, em meio ao caos decorrente da crescente e desorganizada demanda por bens e serviços, antes restritos apenas às classes brasileiras de maior renda, já é possível avistar luz no fim do túnel.

ComentáriosDeixe seu comentário

  • 1. às 02:22 PM em 15 jul 2010, Raul Ferreira Bártholo escreveu:

    Tudo bem... Decidido: finalmente vamos ter "trem bala". Só resta saber como e a que custo. Aliás, resta também lamentar que só agora aconteça e, pelo psiquismo social "viabilizador" de grandes fraudes contábeis, motivado pelo futebol: agora o oportuno "ópio do povo".

    Claro sou crítico, engenheiro há mais de 40 anos, autor de projetos estruturais para centros urbanos, um dos tais "idiotas" que andam por aí a denunciar superfaturamentos e, detestam espertezas de empreiteiros. Aliás, também detestam subalternalidade e mercantilização da Engenharia - desde a razão primária do Art. 1º do Código Ético dessa profissão. Razão pela qual,depois de assim atuar jamais voltou a ser chamado pelo poder público após impugnar concorrência predatória ao erário - a exemplo de obras do Metrô de São Paulo. Ou ao erário municipal em Campinas, SP - contribuição à ação do Ministério Público. O fato, é que cansei de "ouvir" a política venal sempre justificar maracutaias sob manto de opção "técnica".

    Afinal, pergunto: onde está o projeto básico do trem bala? E o projeto executivo? Alguém viu? Onde estão as curvas de custos - através das quais foram referenciados seus custos de execução?

    Ah, sim. Sou um idiota por acreditar que em termos de recursos públicos melhoraplicados,esse "trem bala" há muito tempo já poderia estar construído - só com o diferencial dos superfaturamentos colecionados pela economia dos superfaturamentos havidos nos ultimos 16 anos: pois em técnica ferroviária e engenharia nacional suficiente para isso, nada falta ao Brasil como nunca faltou desde quando imaginosamente se construiram ferrovias notáveis no País.

  • 2. às 03:24 PM em 15 jul 2010, Rodrigo escreveu:

    Excelente conteúdo! Isso mostra de fato que o País neste Governo mudou e continua mudando! Os números não negam, recordes sobre recordes! É o Brasil tornando-se um país de primeiro mundo!

  • 3. às 01:38 AM em 16 jul 2010, Lucas escreveu:

    É ótimo ver que ainda se faz alguma coisa pela melhora da qualidade de vida das pessoas. Mas acho que o enfoque dado, essa nossa idéia de fazer as coisas para mostrar aos outros de fora, deve ser fortemente combatido.
    Já está na hora desse país olhar pra si próprio e querer implantar uma infra-estrutura que viabilize realmente uma melhora na qualidade de vida à popuação PARA ajudar a sua própria população, e não para agradar aos olhos estrangeiros. Não interessa a nós brasileiros como será a imagem da nossa vitrine, o que nós precisamos é do conteúdo de verdade.

  • 4. às 05:42 AM em 16 jul 2010, R Miguel escreveu:

    Ótimo o comentário de Raul Ferreira Bártholo, a quem concordo e sugiro que o estenda ao jornalista Elio Gaspari da Folha de S.Paulo.
    Também sinto, há mais de 40 anos, que tem que haver sempre transparência e objetividade onde há recursos públicos.
    Viva a ética.

  • 5. às 12:18 PM em 16 jul 2010, Carlos Borges de Medeiros escreveu:

    Texto bonitinho, mas sem nenhum conteúdo relevante. Principalmente porque todo mundo faz questão de esquecer que o projeto do trem-bala, que foi aprovado pelo TCU com muitas ressalvas, ainda não tem licenciamento ambiental. Então calculem ali mais uns 2 anos até conseguir o licenciamento. É bom porque vai dar tempo de, finalmente, detalharem o projeto, coisa que ainda não foi feita.

  • 6. às 10:35 AM em 17 jul 2010, ronan wittee escreveu:

    Parabens ao governo brsileiro pela iniciativa de levar o país ao encontro de novas tecnologias.
    Aliás,o Serra bem que tentou implementar "o trem à bala".Aquela cratera do metrô em São Paulo,foi apenas erro de mira!-Elles não aprendem nada!

  • 7. às 01:57 PM em 17 jul 2010, hermes escreveu:

    Parabens, espero que esse seja o inicio do renascimento das ferrovias de passageiros no grande e moderno BRASIL.
    Sempre vejo comentarios sobre o custo, imagino que deva custar menos do que a sucata ferroviaria que o "pig spain" empurrou pro mario covas.
    Quem sabe em quanto somos extorquidos anualmente nos pedagios, nas estradas de SP, grana enviada como tributo de colonia pros pigs ibericos, ou a telefonia mais cara e pior do mundo, e o BANESPA?

  • 8. às 04:11 AM em 18 jul 2010, Haroldo Ferreira Jr escreveu:

    VAMOS IMAGINAR , EU E VCS , Q O FAMOSO TREM-BALA É UM CARRO DO ANO E O NOSSO BRASIL, UMA FAMILIA DE 5 PESSOAS .MUITO LEGAL , NÉ, TER UMA CARRÃO COM DIREÇÃO HIDRAULICA E AR CONDICIONADO , ALEM DO CD PLAYER . POREM COMO ESTÃO OS ESTUDOS DAS CRIANÇAS ? E AS DESPESAS DA UNIVERSIDADE DO MAIS VELHO ? SERA Q O PLANO DE SAUDE COBRE POSSIVES DOENÇAS E INTERNAMENTOS ? COMO ANDA O PAGAM. DO CONDOMINIO DO PREDIO E OS IMPOSTOS , TIPO IPTU E OUTROS ? DEU PRA ENTENDER ? VAI VIRAR UMA SEQUENCIA SEM-FIM DE SUPERFATURAMENTOS E MANOBRAS POLITICAS , E NO FINAL SAIRA UM BRINQUEDO CARO , MUITO CARO , Q TODOS PAGAREMOS .

  • 9. às 07:20 PM em 20 jul 2010, Osmar Dilama escreveu:

    É preciso estudar bem e defenir o trajeto que fará o Trem Bala. Porque se o itinerário não for o ideal, o nome vai ser "Trem Bala Perdida".
    Em época de eleições, muitas promessas fazem parte dos discursos políticos. O Trem Bala é uma delas. Com essa, a campanha entra nos trilhos.
    A maior característica do Trem Bala é a alta velocidade. Mais veloz que esse transporte, é a máquina pública usando a promessa na campanha.
    www.osmardilama.com.br

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.