« Anterior | Principal | Próximo »

Tiros da polícia

Categorias dos posts:

Rogério Simões | 2008-12-09, 12:28

atenas2.jpgA capital da Grécia, Atenas, foi transformada em palco de guerra. De um lado manifestantes, muitos deles armados com paus e pedras, e do outro a tropa de choque da polícia local. O motivo dos violentos protestos: a morte de um garoto de 15 anos, Alexandros Grigoropoulos, atingido no fim-de-semana por um tiro disparado por um policial.

Muito longe dali, em Brasília, pouco antes do jogo decisivo do Campeonato Brasileiro, um outro rapaz, Nilton César de Jesus, de 26 anos, levava um tiro da polícia na cabeça. Em coma induzido, nesta terça-feira ele continuava entre a vida e a morte. Um comandante da Polícia Militar apareceu na segunda-feira na TV dizendo que se tratava de um erro pessoal, de um sargento. Nada que possa ser associado à corporação como um todo, disse ele. O uso de armas de fogo em situação de protestos ou tumultos, ainda segundo o comandante da PM, não era recomendado.

Dois jovens, dois tiros da polícia. Duas histórias bem diferentes. Na Grécia, o caso ameaça o governo. O primeiro-ministro, Costas Karamanlis, tem discutido com o presidente, Karolos Papoulias, como sair da crise gerada pelo assassinato. No Brasil, onde tiros são dados e recebidos com uma chocante naturalidade, o incidente em Brasília foi apenas mais um fato do cotidiano.

Logicamente, os gregos são uma sociedade muito mais combativa do que a brasileira, inventaram a democracia, apesar de a própria ser bastante conturbada, e estão descontentes com vários aspectos do governo atual, entre eles o impacto da crise econômica global no país. A morte do jovem pode ser apenas a gota d'água para uma população já há muito insatisfeita. Mas nada muda o fato de que, pelo menos em tese, policiais que enfrentam tumultos não deveriam nem portar armas de fogo, quanto mais dispará-las. Na Grécia, um deles usou e matou. Provocou dias de fúria em vários pontos do país. No Brasil, o policial responsável foi detido. Caso (aparentemente) encerrado.

Com mais esse exemplo de como o mundo constantemente nos apresenta realidades diferentes, ou incrivelmente opostas, eu me despeço de 2008. Daqui a poucas semanas teremos um novo ano, com um novo presidente americano, uma crise econômica ainda mais aguda e certamente muitas surpresas. Que venha 2009. Até lá.

ComentáriosDeixe seu comentário

  • 1. às 02:15 PM em 09 dez 2008, Alessandro Cavalcante escreveu:

    Pois é Rogério, as pessoas sempre colocam a culpa em falhas, na Grécia não é muito diferente este comportamento. Aqui no Brasil é ainda pior, as falhas são comuns todos os dias e atribuo isto a pura incompetência de nossas autoridades. Existem cargos e profissões onde não é permitido haver falhas, já que envolvem vidas humanas, entretanto é compreensível que possa haver, porém quando as falhas se repetem (e pelo o que eu li sobre este incidente na Grécia, isto já vinha ocorrendo com certa frequencia), algo deve ser feito. Todo o sistema de segurança deve ser revisto pare evitar que pessoas inocentes sejam mortas. Ano novo vida nova novamente...e assim vai...com crise ou sem crise estamos aí! Abraços!

  • 2. às 04:11 PM em 09 dez 2008, Jose Jorge Sousa Alcantara escreveu:

    Prezado Rogério, faço côro com sua voz, neste grito contra a insanidade geral que assola o mundo e em particular nosso país. Como voce bem disse o fato ocrrido em Bra´silia quando o jovem foi atingido por um tiro de um policial em uma ação onde não deveria existir arma de fogo, a resposta está justamente aí: Não deveria haver arma de fogo nesta situação! Sinto que já é hora ( aliás a muito tempo que já é ) da sociedade exigir que o Estado cumpra com todas as obrigações que lhe cabem, e cumpra o que está escrito em suas próprias leis. De repente me vem à mente uma já velha e esquecida frase que foi "moda" um dia: "FAÇA A COISA CERTA".

    Abraços.

  • 3. às 10:17 PM em 09 dez 2008, Everton Maciel escreveu:

    Esse é um dos berços da civilização ocidental? Ah, tá... entendi.

  • 4. às 12:05 PM em 10 dez 2008, Antonio Carlos escreveu:

    Como comportar em uma situação como esta! Não é fácil! Mas não impossível. Responsabilidade de quem? De todos nós! Primeiro alguem defende que o uso das drogas deveria ser permissível, outros não. Outros julgam que a polícia não deva usar armas, outros dizem que sim. Já pensaram! como seria os bandidos sentados com a polícia em uma mesa redonda, discutindo como deverá ser o comportamento da polícia em relação a eles? Ou a polícia discutindo o comportamento dos bandidos. Porque existe a polícia? Porque existe bandidos! Porque estes dois rapaz levaram tiros? Porque existe fabricantes de armas. O que é preciso ser feito nestes casos, é uma conscientisação para que os jovens não ultrapassem os limites de desrespeito as autoridades policiais. O policial tem que agir de acordo com a ação; os jovens tem o dever de comprir e respeitar as leis. Eles comprindo as leis dos direitos constitucionais, cível e criminal, nada aconteceria de tal maneira. O policial tem como obrigação fazer comprir a lei, caso necessário o uso da força, que, alias é treinado. Os jovens recebe um treinamento de comportamento na educação, mas no entanto, alguns quebra às regras, que podem terminar em tragédia. A violência está de tal maneira dentro da sociedade, que ficará difícel dizer o que é certo ou errado.

  • 5. às 12:06 PM em 10 dez 2008, carlos escreveu:

    Pois é, só espero que no Brasil não demore tantos anos,quanto a idade da Grécia, para vivermos oque achamos que é uma democracia.
    Até.

  • 6. às 12:04 AM em 20 dez 2008, Marcelo escreveu:

    Excelente matéria!

    Abs,
    Marcelo

  • 7. às 01:41 PM em 21 dez 2008, Januária Madre de Deus escreveu:

    Animais não obedecem ordens.
    Lutam diariamente pela sobrevivencia, matam para comer e defender sua ninhada (alguns).
    Se a humanidade ficou de PÉ e aprendeu a usar a PALAVRA como instrumento de comunicação porque não funciona?
    Tem a certeza que os epísodios são diferentes no seu objetivo mas são identicos na incompreensão das partes envolvidas.
    Aqui, torcedores, bandos, tribos, ongs, políticos (MAIS VEREADORES) defendem com UNHAS E DENTES suas opiniões.
    Fica a pergunta: QUAL A DIFERENÇA DOS PRIMEIROS PARA OS SEGUNDOS?
    animais e homens...
    Minha benção.

  • 8. às 12:08 AM em 25 dez 2008, Amanda escreveu:

    Vergonhoso como a policia no Brasil usa de violencia contra seus cidadaõs, conheço varias pessoas que dizem que tem mais medo de passar entre um grupo de policiais que num grupo de bandidos.
    Por que sera?
    Quando eles deveriam proteger a populaçaõ, dar segurança, afinal os policiais sao empregados do povo assim como os politicos que os governam.
    DESPERTA BRASIL!

  • 9. às 12:27 AM em 27 dez 2008, bagual escreveu:

    Alguém disse que a polícia não deveria estar em tumultos, concordo. Deve-se, na opinião de alguns ,deixar a polícia de braços cruzados e deixar a população quebrar tudo e só depois intervir. Outro disse a polícia não deve usar armas?! Pode até ser engraçado, mas é ridículo. É só tirar a polícia de circulação e extingui-la.
    Cada gênio!!! Será que estudaram ou são ignorantes? Há pessoas sem o mínimo de respeito pelo patrimonio alheio ,quebra tudo a pedradas e incendeia lojas, é desnecessário decrevê-las, pois são pior que animais.

  • 10. às 10:13 PM em 29 dez 2008, Ubiratã escreveu:

    Bom post, sou suspeito, pois torci tanto por vcs, qdo éramos alunos. Que a cada noticia de que cada um de vcs, ia conseguindo trabalho, a gente ficava alegre e contente. E as discussões em CAs eram repletas de insatisfação com o cenário mundial. Porém lendo vc hj, quase 20 anos depois, percebo que não é que nós não mudamos pela insatisfação com o atual cenário, é o mundo, que continua a ter das suas tão pesadas, que acaba nos tirando da possibilidade de acomodação dos pontos de vistas de pessoas envelhecendo e cansadas. Bom 2009 pra todos nós, e que vc continue tendo boas sacadas, para com nós os leitores.

  • 11. às 10:32 PM em 29 dez 2008, Clefson Dutra escreveu:

    Faço minha, com licensa poética, as palavras de Abraão Lincoln:

    "O povo tem a polícia que merece."

    Por quê?

    É fácil devagar sobre como deveria ser a polícia. Difícil é admitir que somos complacentes com nossos amigos viciados (vocês sabem muito bem para onde vai esse dinheiro!); quando reclamamos por ter dado "cervejinha" pro "guarda" para liberar nosso veículo irregular (safado é quem recebe ou quem dá?).
    Não respeitamos nem a autoridade de nossos pais e queremos discutir como a autoridade da Lei deve proceder. Os policiais são humanos inclusos dentro de uma sociedade brasileira onde se prega a lei do mais esperto. O que vocês acham que pode dar isso?

  • 12. às 09:37 PM em 04 jan 2009, vanessa escreveu:

    Ola Rogerio, quero dizer q acho muito importante artigos como o seu que provocam discussoes sobre temas aparentemente sem solucao, mas que precisam de solucao, e urgente!

    continue assim ;)

  • 13. às 01:33 AM em 24 fev 2009, Túlio escreveu:

    Como um policial pode dispersar um tumulto sem armas ?

    Criticar é facílimo !

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.