« Anterior | Principal | Próximo »

Vá se dormir com um barulho desses

Categorias dos posts:

Eric Camara | 2011-06-02, 17:52

A multiplicação acelerada das turbinas de vento aqui na Europa nem sempre vem sendo recebida com as palmas e elogios esperados por seus defensores, empolgados com a redução de emissões de dióxido de carbono e dependência energética dos países que elas proporcionam.


wind turbine

A instalação das imensas hélices costuma ser acompanhada de muito barulho. Em parte, literalmente, já que os argumentos da oposição vão desde mudanças na paisagem natural e riscos para populações de pássaros e insetos até o ruído que elas fazem.

Alguns falam até na "síndrome da turbina de vento", uma suposta doença, proposta pela médica americana Nina Pierpoint, cujos sintomas são dores de cabeça, zunir nos ouvidos, náusea e insônia, entre outros.

Por essas e outras, pesquisadores da universidade de Adelaide, na Austrália, decidiram ir atrás das causas. Os especialistas em acústica sabem que o ruído é provocado pelo choque do ar turbulento contra o lado mais afiado das hélices.No entanto, ainda não se sabe exatamente de que forma a interação entre a turbulência e a beirada das hélices amplifica o som.

O engenheiro mecânico Con Doolan, que coordena o estudo, diz que se essas questões forem esclarecidas, em tese, seria possível mudar o formato das hélices ou até instalar na sua superfície dispositivos que variem a produção de turbulência, reduzindo o barulho.

A equipe australiana quer ainda desenvolver um modelo computadorizado capaz de prever o ruído de usinas com dezenas de turbinas. A ideia é que com menos poluição sonora, o barulho contra as turbinas de vento também diminua, facilitando a popularização das usinas eólicas.

ComentáriosDeixe seu comentário

  • 1. às 04:00 AM em 04 jun 2011, Zé Teixeira escreveu:

    Pois é: mesmo quanto às chamadas fontes alternativas - ou "limpas" - de energia, as reclamações existem, mas eu me pergunto o que esse pessoal aí acharia de uma usina nuclear pertinho de casa, silenciosa, bem silenciosa...

BBC navigation

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.