« Anterior | Principal | Próximo »

Alemães x Britânicos na F1

Categorias dos posts:

Daniel Gallas | 2009-12-23, 13:58

E os boatos eram verdade. O heptacampeão Michael Schumacher está de volta à F1. Ele fechou contrato com a Mercedes, que assumiu o controle da campeã Brawn GP.

schumacher226s.jpgCom isso, a Mercedes conseguiu fechar uma equipe 100% alemã, com Schumacher e Nico Rosberg (apesar de a sede da equipe ainda ser a cidade britânica de Brackley, berço da Brawn).

A britânica McLaren também fechou uma equipe 100% nacional, com os campeões Lewis Hamilton e Jenson Button.

A Ferrari não tem italianos na sua equipe, mas formou uma dobradinha com pilotos de línguas latinas e ambos fluentes em italiano - o espanhol Fernando Alonso e Felipe Massa.

No caso da McLaren e da Mercedes, há muita influência do marketing, já que as escuderias apostam muito no nacionalismo dos torcedores para faturar.

Mesmo antes de fechar com Schumacher, a Mercedes já estava decidida a montar uma equipe exclusivamente alemã, e cogitou contratar Nick Heidfeld, que correu este ano pela extinta BMW.

Com o anúncio de Schumacher restam apenas cinco vagas na F1 para 2010. A escuderia Sauber, que comprou o espólio da BMW, procura um piloto para fazer dupla com o japonês Kamui Kobayashi.

A estreante espanhola Campos Meta, de Bruno Senna, também tem uma vaga aberta. A outra equipe estreante US F1 ainda não anunciou nenhum piloto.

A Renault fechou apenas com o polonês Robert Kubica, mas ainda há dúvidas sobre sua permanência, depois que a equipe foi vendida a uma empresa de investimentos.

Mais conteúdo deste blog...

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.