« Anterior | Principal | Próximo »

O 'punk' da alta cozinha (o último post)

Thomas Pappon | 2011-07-08, 16:47

Outra coisa que o rock’n’roll e e a comida têm em comum: são assuntos muito bons, em qualquer mesa de bar – com a ressalva de que rock interessa bem mais em rodas masculinas.

Os paralelos não param por aí, e vou forçar a barra um pouco nessa última comparação, que, na verdade, é mais um “gancho” para falar de um novo fenômeno no mundo gastronômico: o avanço dos food trucks.

Food trucks são vans ou caminhões adaptados para venderem comida, grosso modo, restaurantes sobre rodas.

O conceito de uma kombi ou um trailler vendendo cachorro-quentes ou pastéis, por exemplo, não é novo, mas os food trucks são mais sofisticados.

São vans com griffe, de visual caprichado, que oferecem comida especializada de qualidade e cujo esquema de marketing dá inveja a vários restaurantes de nível, pois a imagem de um “evento sobre rodas” cai como uma luva para as mídias sociais.

street.jpg

O fenômeno se consolidou nos Estados Unidos, nos últimos dois ou três anos. Em 2009, a GQ americana já publicava uma lista dos 10 Best Food Trucks do país.

Todas as grandes cidades americanas têm suas food trucks mais queridas. Em outubro de 2010, Chicago realizava sua primeira cúpula de food trucks da região, que reuniu, em um estacionamento, vans como Flirty Cupcakes, The Southern Mac, Sweet Miss Giving’s, Tamali Space Churros, 5411 Empanadas, Hummingbird KItchen e gaztro-wagon  (achei melhor não traduzir ou explicar) que vendem doces, hambúrgueres, comida mexicana, pastéis, frango frito ou churros “espaciais”.

A moda chegou a Londres no final do ano passado, quando a Street Kitchen, a van de Jun Tanaka, chef do Pearl e com várias participações em programas de TV, estacionou por algumas semanas em Covent Garden.

A Street Kitchen vende pratos servidos em caixinha de isopor, como por exemplo a salada de broad beans - um feijão verde grande, com beterraba, agrião e queijo Old Winchester ou o salmão grelhado com beterraba marinada, salada de couve-rábano (kohlrabi), batatas “ao murro” e ervas. A salada custa 5,5 libras (R$ 13,7), o salmão 6,5 (R$ 16,2).

Os preços são outro ponto de venda das food trucks. A clientela faz fila para comer em plena rua, de pé.

Jovens chefs em busca de independência estão caindo matando na ideia. É bem mais fácil vender numa van do que num restaurante, assim como é bem mais fácil promover o produto.

É aqui que retorno ao paralelo com o rock’n’roll. Os food trucks seguem a filosofia do “faça você mesmo”, são da turma que busca uma expressão e um caminho próprios para fazer e divulgar o que têm a oferecer, na marra e no muque.

Em suma, são o “punk da alta cozinha".

Criativos e empreendedores, esses jovens chefs apostam em vans estilosas, logos e designs bem bolados e sites transados. E eles tuítam. Divulgam quando e onde vão estar , numa constante comunicação direta com o freguês.

O trampo é duro. E ainda é preciso lidar com a legislação urbana, licenças, e eventuais multas de estacionar em local proibido.

O negócio é batalhar, abrir novas formas de levar sua arte ou produto ao público. Como os punks faziam.

E com esse post, o BBC à Mesa se despede de seus leitores.

Foram 83 posts desde novembro de 2009. Uma grande curtição, mas que não dava mais para ser levada adiante por falta de tempo e mudanças de prioridades.

A todos que acompanharam o blog, e em nome de todos os que escreveram nele, agradeço pelo interesse e apoio.

ComentáriosDeixe seu comentário

  • 1. às 02:51 AM em 09 jul 2011, Miguel Bonifácio escreveu:

    Pappon, que pena o final deste blog, curti muito suas dicas e opiniões. Espero que as novas prioridades sejam bem vindas e boa sorte.

  • 2. às 06:28 AM em 09 jul 2011, Rodrigo escreveu:

    Pôxa, que pena a despedida!
    "Uma grande curtição, mas que não dava mais para ser levada adiante por falta de tempo e mudanças de prioridades."
    A falta de tempo deve ser sua. Agora, a mudança de prioridades é sua ou da BBC Brasil?

  • 3. às 09:20 PM em 09 jul 2011, Roberto Campos escreveu:

    Gostaria de parabenizar a todos que nos "alimentaram" com este "delicioso" blog. Em adição, declaro que lamento a decisão de se encerrar a edição deste gastro blog. Confesso que foi um dos elementos que sempre me instigou a sempre voltar às páginas. Fazer o que? Entretanto se vocês aceitarem um manifestante virtual andando virtualmente em círculos portando uma placa virtual "queremos o BBC à Mesa", contem comigo. Igualmente lamento a decisão do responsável pelo corte, deve ser um péssimo cozinheiro e sofre de azia todo o tempo, (LOL). Forte abraço Thomas, Pablo e todos os envolvidos, espero que vocês sejam bem sucedidos em outras áreas. É sério, se precisar de um abaixo-assinado, pode por meu nome...

  • 4. às 06:42 PM em 11 jul 2011, Luiz Prrestes escreveu:

    Sob protestos pela decisão da BBC BRASIL, e triste pela perda deste excelente blog.Faço tambem minha, a decisão do Roberto Campos acima, se precisar de um abaixo assinado, conte comigo .
    Obrigado por todo esse tempo em que participei, fazendo as suas excelentes receitas e dicas.
    abraços Papon e desde já saudades.

    Luiz Prestes

  • 5. às 01:37 AM em 15 jul 2011, Marcos Hirata escreveu:

    Que pena, o que eu mais lia no blog da BBC eram a coluna do Lucas Mendes (sensacional) e o da gastronomia. Que pena.
    Mas segue aí uma sugestão: Blog do brasileiro e suas diferenças!!!!!

  • 6. às 07:05 PM em 17 jul 2011, Silvio escreveu:

    Pô, acabou?
    Que pena!!!
    Pouco tempo atrás, quando a BBC pediu minha opinião em uma pesquisa, uma das coisas que respondi era que sentia falta de mais posts do BBC à Mesa. E agora acaba? Que mal, heim!
    Vou sentir falta. Aprendi coisas interessantes aqui.
    A BBC deveria não só repensar a decisão, mantendo o blog, como investir mais nele.
    Abraço a todos os que trabalharam neste projeto.

  • 7. às 02:20 PM em 27 jul 2011, Robi escreveu:

    ahhhh que pena!!! :-(

  • 8. às 02:50 PM em 11 ago 2011, silvia costa escreveu:

    Como assim último post?
    Vai fazer falta. Sou (era) leitora assídua do site por causa do blog.
    abraços a todos.

  • 9. às 02:41 AM em 11 set 2011, Daniele escreveu:

    Puxa...que tristeza, eu adoro o blog...

  • 10. às 10:53 AM em 30 set 2011, Andrea escreveu:

    Puxa vida, Thomas... Sei que estava atrasada, mas entrei aqui no blog para me atualizar dos posts do meu blog favorito da BBC Brasil quando li que ele acabou! Saboreei cada post com muito gosto, todos tão bem-escritos, com ideias criativas e interessantes, deixando transparecer sua paixão pelo assunto. É bom ler algo que sentimos dar prazer para a pessoa do outro lado escrever! Obrigada pelos posts, Thomas, e espero que um dia as prioridades mudem novamente e você volte a escrever o BBC à Mesa!!!

  • 11. às 08:05 AM em 18 out 2011, United for global change escreveu:

    Thomas, I Really got useful information form your blog..this is always great to read you.

  • 12. às 10:58 PM em 29 set 2012, strony radom escreveu:

    Thanks for sharing superb informations. Your site is very cool. I am impressed by the details that you

BBC navigation

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.