« Anterior | Principal | Próximo »

Lula e Irã: mundos distantes

Rogério Simões | 2010-08-16, 19:26

lulaahmadinejadblog.jpgOs dois mandatos de Luiz Inácio Lula da Silva reúnem vários marcos, de grandes feitos a lamentáveis gafes, em sua política externa. Há momentos marcantes envolvendo a relação do Brasil com o resto da América do Sul, a ascensão ao lado de Rússia, Índia e China, a decisiva ação brasileira dentro da OMC (Organização Mundial do Comércio), o respeito obtido junto aos Estados Unidos, a crescente influência na África, a consolidação do Brasil como natural candidato a membro permanente do Conselho de Segurança da ONU e o diálogo político e comercial com regimes autoritários. Analistas brasileiros tendem a dar mais destaque a pontos positivos ou negativos, dependendo de sua visão ideológica sobre como o Brasil deveria se comportar diante do mundo. Mas, apesar de tantos papéis de destaque, a política externa brasileira recente corre o risco de ser marcada pela polêmica aproximação com uma nação que há poucos anos tinha pouca relevância para o Brasil: o Irã dos aiatolás, do petróleo, do programa nuclear e do apedrejamento de mulheres adúlteras.

Nesta segunda-feira, o presidente Mahmoud Ahmadinejad rejeitou formalmente a oferta de asilo dada por Lula a Sakineh Ashtiani, condenada originalmente a morrer apedrejada por ter supostamente cometido adultério. Segundo Ahmadinejad, o Poder Judiciário do país não concordou com a ideia. A decisão não surpreende: um porta-voz do regime em Teerã já havia mostrado surpresa com a sugestão do presidente brasileiro, dizendo que ele era "emotivo" e estava mal informado sobre o caso. Tal reação já indicara o largo oceano que separa o presidente Lula do regime iraniano, por mais que o chefe de governo brasileiro insista em chamar seu colega Ahmadinejad de "amigo".

Ao sugerir ao presidente do Irã que Ashtiani fosse mandada para o Brasil, Lula demonstrou desconhecimento sobre o país dos aiatolás. Ahmadinejad pode ser a figura iraniana mais visível fora do país atualmente, mas o verdadeiro poder está nas mãos do líder supremo, aiatolá Ali Khamenei. Além disso, o presidente apenas governa porque o Conselho dos Guardiães, responsável por assegurar o respeito às leis islâmicas do país, permite. A entidade, controlada por Khamenei, rejeita leis aprovadas pelo Parlamento, reprova candidaturas à Presidência e controla muitas outras áreas da vida pública nacional. Ao contrário do que Lula diz, Ahmadinejad não é seu amigo, mas apenas um aspecto do poder instalado em Teerã. Ele está interessado em conectar seu país com forças emergentes que possam anular parte da hostilidade ocidental contra o Irã, mas não há nada de amizade nisso. E, mesmo se fosse "amigo" de Lula, nada faria contra uma decisão da Justiça do seu país, especialmente numa questão envolvendo o respeito aos radicais princípios da lei islâmica xiita.

O acordo obtido neste ano com o Irã por Brasil e Turquia, envolvendo o enriquecimento de urânio fora do Irã, não foi um acidente ou uma aventura. Foi uma relativa conquista elogiada por muitos analistas estrangeiros, especialmente na Europa. Os governos brasileiro e turco avistaram uma lacuna diplomática deixada pelo Ocidente e a preencheram. O contexto é claro: a falta de solução para o conflito entre Israel e palestinos, um fracasso diplomático dos Estados Unidos, fez aumentar a influência de Irã, Síria e agora a Turquia no Oriente Médio. O Brasil, membro político, econômico e cultural do Ocidente, apresentou-se como novo ator na região e segue acumulando respeito. Mas isso não faz de Ahmadinejad um "amigo" do presidente Lula, nem dá poderes ao presidente brasileiro de interferir em questões internas do país com base numa suposta relação pessoal.

Se condenasse, de forma institucional, de governo para governo, a adoção de penas cruéis e o tratamento desumano das mulheres no Irã, exigindo que o regime, e não Ahmadinejad, suspendesse a sentença dada a Sakineh Ashtiani, Lula poderia incomodar a estrutura política iraniana. Seria, inclusive, mais respeitado em Teerã por isso. Um caso delicado envolvendo a adoção da lei islâmica (sharia) não se resolve numa conversa de amigos, e Ahmadinejad não é amigo de Lula. Ele não irá a um de seus churrascos, nem deportará para São Paulo uma mulher condenada por um crime considerado grave em seu país. Ele é um servo da ala conservadora das forças revolucionárias iranianas, fiéis a Ali Khamenei, que nos últimos anos sufocou os reformistas. Trata-se de um complexo jogo político nascido na revolução islâmica de 1979 e que já pendeu para o lado progressista, mas hoje segue um rumo de muito menos tolerância. Nada que o "emotivo" Lula possa mudar da noite para o dia.

ComentáriosDeixe seu comentário

  • 1. às 07:35 AM em 17 ago 2010, David McDonald escreveu:

    Como que o BBC também publica um jornalista com essas opiniões burras e comuns, em todo lixo Brasileiro/Yanquee!? Ja sofremos tanto com a imprensa aqui; quase nenhuma criatividade, seguindo a mesma retórica do EUA (USA), perpetuando a mesma propaganda chata, e sendo previsível para Caracas* contra Irã ou qualquer dos dissidentes -(quais agem contra a hegemonia global).
    Aqui no Brasil, se vc encontrasse alguém "real", (sem ser rico, sem ser cheissimo de aspirações burguesas, sem ser como Sr. Rogerio Simões aqui), vc NÃO encontraria esses preconceitos cansativos.
    Vc viu que o marido da mulher foi morto. Vc, burro, psuedo-intelectual, burgeusa para chatice, vc ja decidiu que ela não está implicado no ASSASSINATO dele, porque vc não tem NENHUMA imaginação que não seja para demonizar Irâ como se fosse um pais arcaico, sem justiça, "contra a mulher". Tá, não sou Brasileiro, nem Iraniano, mas conheço muito bem os dois paises, E ROLA MUITO MAIS JUSTIÇA PARA CADA UMA NO IRÃ DO QUE AQUI NO BRASIL, (de novo, por favor, pare de contar só seus amigos, seu mundo Burguês, bem fora da realidade comum); Irã tem bastante justiça para mulher ou qualquer uma pessoa, pelo menos quando comparado com o resto do mundo e suas contradições!
    Lula encara o mundo muito melhor que RS, as acusações de RS aqui tem NADA a ver com a realidade, Lula faz nada de "naiive" como RS implica, ele simplesmente mostrou o mesmo cara diplomático do sempre. Não perdeu NADA, e só os nojentos burgueses pensem o contrario.
    Uso muito aquela palavra "Burguês", ne. E dai. Cada palavra pode ter um significado (pelo menos) sutilmente diferente, não só entre pessoas diferentes, mas também em contextos diferentes. Uso MUITO aqui no Brasil porque vivemos no Pais que pode ser o MAIS DESIGUAL (em termos de distribuição do bens e renda), e esses Burgueses como Rogerio Simôes vive para dinheiro e gosta de perpetuar, (não importa se só faz inconscientemente, faz mesmo), perpetuar a hegemonia yanquee / europeu, na cama com os malditos, mais nojentos do mundo, elites Brasileiros, para continua Imperialismo ali e oprime o povo aqui!! Por que te convém e te paga.
    Por isso, RS adorou a tentativa de humilhar dois homens desafiando historia, responsável para TENTAR VERDADEIRAMENTE melhorar a vida dos próprios constituintes!
    Se quer argumentar, faz com uma coisa sincera, se é possível para vc.

  • 2. às 07:16 PM em 17 ago 2010, Alexandre Siqueira escreveu:

    Concordo com David. Esta retórica de jornalistas que simulam imparcialidade é extremamente cansativa e repetitiva. No tempo em que estamos falando sobre a condenação à morte no Irã uma meia dúzia morreu em câmaras de gas nos EUA. Sob o pretexto de fazer uma síntese da política internacional do Brasil o jornalista tece considerações simplistas de quem crê (ou finge crer) conhecer os jogos políticos iranianos.

  • 3. às 09:06 PM em 17 ago 2010, Cristiano escreveu:

    Vivam muitos anos e verão o que a história vai dizer do Lula . Um embuste ! Já ouviu a história consagrar ignorântes ou demagogos ? Eles ficam no lixo da História. A história so consagra os grandes homens, os sábios e de visão elevada. As mentes mesquinhas e medíocres podem levantar as massas por algum tempo mas sempre acham seu lugar certo. O lixo de história.

    Lula você já vai tarde !!!!!!!!!!

  • 4. às 10:38 PM em 17 ago 2010, JOSE FELIX escreveu:

    PAULO FEITOSA 01
    Eu não pude presenciar o "primeiro descobrimento do Brasil", feito pelas elites dominantes da época, mas, graças a Deus, estou tendo a alegria de ver o "segundo e mais importante descobrimento do Brasil", feito pelo próprio povo trabalhador, que não se vendeu e não se intimidou, e se revoltou contra a dominação e a exploração incensível das elites financeiras e políticas, um povo trabalhador se identificou e que elegeu democraticamente um metalúrgico, um homem sem diploma superior, criticado pelas elites tradicionais e até por atrizes como a própria Regina Duarte, mas com muita vontade de trabalhar pelo povo e pelo Brasil. Pedro Ávares Cabral descobriu uma colõnia e nós, o Luís Inácio Lula da Silva descobriu uma potência chamada Brasil. Lula, pode acreditar, o Presidente Obama esta´certo quando diz que você é "o homem mais influente da terra". PENSO QUE HÁ PESSOAS EXTRAORDINÁRIAS NESE MUNDO QUE ESTÃO EM UM NÍVEL DE INTELIGÊNCIA E PERSISTÊNCIA MAIS ELEVADO QUE OS OUTROS. Vejo assim a sua colocação no mundo, assim como Nelson Mandela, que libertou pacificamente a África do Sul, e Ghandi, que libertou pacificamente a Índia

  • 5. às 11:22 PM em 17 ago 2010, Márcio escreveu:

    O Brasil não tinha que se meter nesse assunto. Isso prova que a atual política externa do Brasil é ruim.

    Lula e Celso Amorim deveriam ter dado asilo político aos boxeadores cubanos que desertaram na época do Panamericano.Mas como o atual governo é simpático ao ditador Fidel Cadastro, deu no que deu.

    Não vejo a hora desse Lula ir embora !!

  • 6. às 04:52 PM em 18 ago 2010, David McDonald escreveu:

    Esse Cristiano e Márcio são tipicos: Odeiam só para odiar. Se fosse para eles liderem o pais, esqueça! Eles nem podem re/conhecer um candidato melhor que o Lula, mas Lula é (aparentemente) o pior. Eu não vou deixar essa palavra do lado - ate pobre pode ser Burguês, particularmente em atitudes. Lula é seu bode conspiratorio porque vcs faltem a menor noção como fazer Brasil melhorar. Eu tenho certeza que suas aspirações de ser AINDA mais rico não está encaixando com sua inveja e aspiração de ser como um gringo*, (porque encontrou BBC então? Por mim é porque Ingles é a minha lingua nativa). Mas vc é ignorante do fato que aqeule gringo vc queria ser, ele não vive numa riqueza mais rico que vc, muitos vezes é financeiramente mais pobre. Mas na maioria das vezes ele vive numa sociedade que ja foi tocado por ALGUMA mudança tal como nosso grande visionário Lula, queria introduzir. Nenhum outro lider, na historia do Brasil, nem disfarçou bem uma verdadeira interesse em Igualdade, Justiça Social, etc. Mas "a galinha antes de ovo", é vc, O Brasileiro qualquer; sua falta de cidadania, projetando TANTO odeio indiscriminado, e no que? Num Político, porque ele não é perfeito ou não é melhor que vc?
    Um grande assunto, a falta de segurança publica é a sua culpa; eu quase nunca conheci nem vi um Brasileiro que faz tudo que é certo, sempre. A cultura desse pais, o paradigma dominante é "me dar bem", e basta. Confio em Lula porque ele não perpetua tal ignorância. Ele é um dos raros Brasileiros fora de uma "favela" (pode ser mesmo, ou uma comunidade similar), que tem uma visão maior do que seu próprio bem.

  • 7. às 05:26 PM em 18 ago 2010, David McDonald escreveu:

    PS.
    É fantástico que Lula engajar com Irã. Irã não é um pais de demônios como Brasil é, não gente. Ate o Presidente (meio burro) é meia gente boa. Seus conservadores (quem odeiam é ficam contra as coisas só porque não sabem melhor), seu tempo está acabando. Garanto que nosso Venezuela, Irã, Bolivia, Cuba, etc., vão dirigir nosso mundo para grandes pulos em justiça social. Vai ter uma união poderosos, entre países que não acham legal oprime os outros e quais não aceitam, nenhum jeito, serem oprimidos, e vão ganhar; em fato, está acontecendo. E seus Brasileiros quem parece mais um yankee do que muitos yankees, vcs vão ficar naquela amargura, ficar casados com seus bens materiais, com mal saúde física, mental e SOCIAL.
    Viva Irã, o povo, e viva os Brasileiros visionários, amigos do Irã.

  • 8. às 09:54 PM em 18 ago 2010, Leonardo Porto escreveu:

    Não sou ufanista e não considero o Lula um ótimo presidente, mas não gostei deste editorial, repete muitas vezes que Ahmadinejad não é amigo de Lula, com essa repetição parece que quer influenciar - enfiar algo em minha cabeça. O nosso presidente só ofereceu asilo a essa mulher porque ele foi criticado, a primeiro momento ele disse que cada país tem suas próprias leis, e não cabe a intervenção em assuntos internos, depois de ser indagado, por ser um país que respeita os direitos humanos, e o divulga - como poderia deixar um "aliado" desrespeitá-lo?

  • 9. às 04:04 PM em 19 ago 2010, Rivaldo escreveu:

    São visões como a desse artigo que tornam o mundo um lugar de guerra.
    Nas relações entre os países alguém precisa estender a mão e mostrar confiança. Não é questão de apego a leis, é questão de apego a paz.

  • 10. às 11:47 AM em 17 set 2010, Cristiano escreveu:


    David, se uma veca entrar na sua casa , o que você faz ?
    Já ví que não é so aqui que tem fanáticos bajuladores. Tem na Venezuela, no Irã e também in England .

    Quem acha o Beato Salú-la um visionário já diz tudo o que ele tem na cabeça. E discursão sobre política David, não é para fanáticos. Porque você não procura outros fóruns sobre animais exóticos, por exemplo.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.